quinta-feira, 10 de março de 2011

O que os olhos veem a razão não sente...

Em uma leitura bem aprimorada do texto de René Descartes contando sobre sua experiência de vida a respeito de discernir entre o verdadeiro e o falso, para conduzir uma boa razão, sem alguma forma de questionamento própria. Consegui me familiarizar com seu ponto de vista, pois a muito tempo me questiono de certos valores que são impostos aos seres humanos e são aceitos sem nenhuma base de claro entendimento por meios dos receptores, mas sim utilizados pelos mesmo, seja, na mídia, na escola, no trabalho, enfim em todos os meios de comunicação e convívio social, onde se segue obscura e duvidosa o significado do que é verdade. Porém, vejo que sua obra foi produzida no intuito de ser repassada para que futuras gerações tivessem alguma noção por onde começar, e como analisar com mundo real as suas mais diversas dúvidas. Com isto conclui que este método acaba sendo voltado particularmente para o interessado, pois ele não se adiciona a coisas materiais ou a grupos de pessoas, mas sim do seu próprio pensamento, que no qual é o único que podemos dizer que seja realmente nosso.
Enfim tudo que foi proposto e mostrado se direciona para evoluir a base de conhecimento, assim despertando o senso crítico aprimorado de seus próprios valores, podendo nos tornar mais conscientes do que realmente acreditamos ser verdadeiro, levando-nos a uma verdadeira razão do mundo em que vivemos e de como vivemos.

"Afasta-te de todas as impressões dos sentidos e da imaginação, e crê apenas na tua razão."
( René Descartes 1596 - 1650 )

Cássio Balatore Giansante - 1º Ano Serviço Social - Diurno

Ninguém se torna alguém se não duvidar.

Sem o conhecimento e a aprendizagem não se chega a lugar algum.É assim que resumo a obra de Descartes, Discurso do Método.A obra é tão grandiosa que nos faz ter sede de pensar, pois desperta a curiosidade nos fazendo ter vontade de descobrir o desconhecido, de duvidar do que nos é dito e ensinado para que encontremos a verdadeira razão dos nossos conhecimentos.Mas para se ter êxito é preciso que nós mesmos realizemos nossas pesquisas, pois se temos alguma idéia contrária de qualquer coisa que seja, para ter debate e tentar chegar a uma outra concepção é preciso ter argumentos convincentes baseados nas mesmas,entretanto com esse “estudo fora dos padrões” nos sentimos realizados pessoalmente e tornamo-nos mais curiosos, logo, adquirimos infinitos conhecimentos, mostrando que não devemos ser alienados a nada e a ninguém.

Elvira Mendes Floro 1º ano SS Noturno