sexta-feira, 11 de março de 2011

Em busca da verdade

Segundo Descartes, para compreender todas as coisas existentes no mundo, primeiramente é preciso estudá-las, questionar se são verdadeiras ou falsas e expor sua verdade sobre elas. Então, no seu estudo aprofundado em livros e experiências, constatou que conhecer todas as crenças (no sentido geral da palavra, ou seja, tudo aquilo em que acreditamos) é essencial para julgar a nossa e questionar se o que acreditamos é verídico ou apenas é o que ouvimos dizer.

Para explicar a nossa existência, o porquê de pensarmos, de buscarmos conhecimento e de tentarmos descobrir a verdade das coisas, Descartes aposta no Ser superior, ou seja, Deus. Porém, ele fala de Deus não como nosso salvador, mas como o nosso criador. Portanto, existimos a partir da invenção de um Ser que depositou em nós parte da sua sabedoria, e a partir desta, vamos desenvolvendo a cada século mais e mais conhecimento através do que lemos e do que experimentamos.

Fica então exposto em sua teoria que, a verdade sempre será um mistério, pois a cada um de nós cabe conhecer um lado da verdade, de maneira que, até mesmo a interpretação deste livro será diferente de uma pessoa para a outra, e cabe a cada uma expor a sua teoria sobre o texto, dizendo se o que Descartes escreveu é algo verdadeiro, concreto ou é apenas uma alienação do autor; porque como o próprio diz: "...apesar de enxergarmos o sol, bastante claramente, não devemos julgar por isso que ele seja do tamanho que o vemos;".


Paula Marques Pereira - 1º ano Serviço Social Noturno