sábado, 12 de março de 2011

Aquele que procura, acha.


A obra de Descartes se resume na incessante busca de conhecimento, e é isso que move suas descobertas. E essa vontade de conhecer, de pensar, de pesquisar é o que deveria mover a todos em busca de uma verdade; seja para si mesmo ou em prol da sociedade que se beneficiaria com a mesma. Ele questiona questões relacionadas ao mundo em que vivemos, e vê que existe algo duvidoso em quase todas elas, mas se depara com uma que não pode ser questionada: “Penso, logo existo”. E vê que também existem coisas que fogem do nosso entendimento, e só um ser perfeito poderia entendê-las, e esse ser é Deus.

Realmente há coisas que não estão ao nosso alcance, mais se Descartes fosse movido por esse pensamento não tinha realizado sua obra. A busca do conhecimento, o questionamento faz com que o ser humano cresça como pessoa, assim poderá discutir com outros grandes nomes da ciência o melhor para o bem comum.


Higor Mouro 1° ano SS Noturno.

A razão e o conhecimento

Em o “Discurso do Método”, o filósofo René Descartes não tem o intuito de ensinar metodologias a respeito de como cada qual deve seguir para conduzir a razão, mas sim mostrar como o mesmo fez para conduzir a sua. Segundo Descartes o poder de julgar de forma correta e discernir entre o verdadeiro e o falso é justamente o que é denominado o bom senso ou razão, que a propósito são as únicas coisas que nos tornam homens.
Esta obra nos permite uma reflexão a respeito do conhecimento, da concepção da razão, do pensamento e da sua existência. A leitura, o estudo e a experiência proporcionam o conhecimento, que contribui para a formação do juízo e da razão, permitindo que o sujeito adquira uma visão mais ampla e um pensamento mais crítico, pondendo então realizar um julgamento mais justo e coerente.
Se pensar é existir, então usemos a razão e o bom senso, e tenhamos pensamentos dignos para uma existencia digna.

(Fernanda Meneghel Justi - 1ª ano Serviço Social Diurno)

Cada um possui um quadro.

Descartes um dos pais do racionalismo , propõe uma investigação do que é ser racional e acredita que o homem a partir do bom senso e da razão consegue entender as situações e as verdades que podem vir a elas agregadas. Para Descartes o homem diverge em seus pensamentos por conta das ideias adventicias, das memórias e das facilidades empregasdas pelas situações, isso tudo parte do uso da razão que por elas é usada de maneiras diferentes ou muda algo, apesar de ser inatamente igual. Concluindo isso tudo só é possível com o início do pensar humano, os estudos, a ciência, a existência divina, as artes e todo conhecimento adquirido são frutos do homem.

Aluna: Amanda de Melo Barbosa , primeiro ano.SS