domingo, 3 de abril de 2011

O mundo e suas conexões...

A cientista, o político e o poeta são os três protagonistas do filme Ponto de Mutação, esses levam durante todo o filme um acirrado debate sobre diversos assuntos, dentre eles a interferência do homem sobre a natureza. Neste debate, cada um, sendo totalmente diferente dos outros participantes, expõe seus ideais e pontos de vista, e para tornar esse debate ainda mais enfático, são mencionadas teorias sustentadas durante muito tempo por grandes nomes como Descartes, Bacon e Newton.

Cita-se assim que o mundo deve ser observado como um todo, uma conexão de seres vivos e não partes isoladas. Ou seja, um ser não deve ser levado em consideração apenas pelo que é, e sim por toda a contribuição ou participação que tem convivendo nesse meio. E compreendendo então essas conexões talvez se possa resolver os problemas existentes no mundo atual.

Por fim, o poema de Pablo Neruda, citado no final do filme faz uma metáfora sobre o encontro desses personagens e o que ele significará a eles em relação ao que se colocaram a pensar a partir desse momento.

Fiel Ferreira

Mais humanidade, menos racionalidade.

É urgente a necessidade do ser humano de entender primeiramente que todo ser não é composto apenas de um corpo com toda a sua complexidade. O pensamento de dividir o ser humano em partes deixou tudo tão mecanizado que muitas pessoas não conseguem perceber que todo o histórico de vida de uma pessoa traz como conseqüência aquilo que ela é atualmente e também o que ela pode vir a se tornar, a menos que ela tenha realmente um ponto de mutação, uma vontade de transformar-se. O ser humano é composto de corpo e de alma e estes dois precisam estar em equilíbrio sempre. O pensamento cartesiano e de Bacon foram primordiais para uma reflexão mais profunda do entendimento do ser humano, mas nesses séculos houveram muitas evoluções. As grandes descobertas dos cientistas para o bem salvaram muitas vidas, porém a ciência utilizada para o mal matou muito mais pessoas. A racionalidade tornou o homem implacável e é sempre necessário repensar até que ponto essa demasiada racionalidade é superior a um estado mais humanitário, pois com tantos sinais que temos visto atualmente, nossa geração já assiste o início da destruição de nossa civilização. Acredito sinceramente que é momento de um novo ponto de mutação, onde as pessoas sejam mais humanas e as relações entre ciência e humanidade sejam usadas para o bem-estar da população mundial.

Raquel Aparecida de Mesquita
Serviço Social Noturno

A Roda da Vida


O filme “ponto de mutação” nos remete a refletir intensamente quanto ao nosso cotidiano ponderando nossas atitudes em relação à evolução humana utilizando-se dos pensamentos de Francis Bacon e Descartes. A partir das críticas e opiniões de cada um dentro do diálogo que percorre durante o filme, nota-se claramente como a ciência interfere no mundo todo sobre todas as coisas. O homem passou a ser visto como uma máquina, um ser possível de reparos, manutenções, diagnósticos e de “fácil” compreensão. Cada órgão do corpo humano passou a ser estudado, conseguindo a partir daí interferir na saúde e no tempo de vida. Este pensamento nos remeteu a concluir que possuímos a razão, a certeza de tudo, o controle, e assim, almejar a partir daí a exploração de outros recursos do planeta em nosso próprio benefício.

O nosso erro é não pensar nas gerações futuras, estamos sugando todos os benefícios da terra de uma só vez não deixando restar muita coisa aos próximos que ainda virão. Nós perdemos os valores como pessoas, passamos a ser “O consumo” em forma de seres, o verbo ambulante. A simplicidade já não mais nos satisfaz nos fazendo esquecer-se das conseqüências, vivendo apenas de momentos vulgo “prazerosos”.

Algo muito interessante dito no filme é de que tudo não passa de uma única conexão. Tudo é conectado ao todo. Nada que seja digno de existir mantêm-se por si só. Até mesmo ao pensarmos em resolvermos um único problema é necessário levantar e trabalhar todos os pontos que o envolvam de uma só vez! E não trabalhá-los de forma individual.

Como por exemplo, o índice cada vez mais elevado de pessoas com doenças no coração, poderia ser evitado com uma simples mudança de hábito alimentar. Contudo, o trabalho consiste em interferir na mudança de uma grande massa de pessoas, é necessário alterar os costumes desde a produção da matéria prima até a cultura em sentir prazer por outros tipos de alimentos. Se apenas retirarmos do mercado os alimentos considerados não saudáveis, acrescentará problemas àqueles que os fornecem. Isso abalará a estrutura financeira daquela determinada classe, a qual está adaptada a produzir tipos limitados de alimentos. Já se a produção dos mais saudáveis for muito baixa, logicamente o custo será maior, acarretando assim na dificuldade ao acesso destes alimentos por muitos. É necessário avaliar através de várias perspectivas até que se chegue a uma solução positiva em todos os âmbitos a fim de termos um resultado real e duradouro. E assim também devemos tratar todos os quesitos do nosso cotidiano, desde a nossa existência até os conflitos dela.

Marlu Barcaroli - 1º SS Diurno

Sônia

Especializo, sou cientista
O mundo, ele é meu.
Cabe no livro da mina vida,
Aí então não sou mais seu,
Não sou mais eu!

Sei todas as teorias;
Olhe meus títulos,
Proclamo-os todos os dias.
Mas quando enxergo o ridículo;
Não estou em nenhum capítulo

Homens, se vocês soubessem
A minha grandeza
Ou, as teias que tecem
O tamanho de minha proeza
Os parafusos dessa mesa...

Meus parafusos espanaram.
A ciência me arrastou,
Os braços não alcançaram.
E aquilo que sobrou,
apenas o frio de Moscou!

Tornei-me leviano na vida
Em "tudo" entendido,
Mestre e doutor na despedida.
Entretanto perdido;
No abismo da razão caído.


Pedro Fernandes Russo - 1º SS diurno



UMA FACA DE DOIS GUMES

O filme, Ponto de Mutação,nos remete à uma reflexão sobre como a ciência pode produzir frutos capazes de tornar a vida do homen melhor ou ao mesmo tempo destruí-la. A física ,uma das personagens do filme, deixa claro sua decepção ,visto que a ciência produzida por ela para salvar vidas acabava por destruí-las , sendo usada para fins militares. Assim também acontece com a ciência nuclear, capaz de produzir sofisticados aparelhos para a medicina mas também produzir a bomba atômica. A busca do conhecimento novo por meio da exploração e experimentação sem limites,como reproduz Bacon, deve ser repensado a cada dia ou acabaremos destruidos por nós mesmos,pela ganancia de querer dominar a natureza ,pelo ímpeto de querer ir cada vez mais além ,como ilustra este trecho da música SERÁ de Renato Russo. ¨...nos perderemos entre monstros da nossa própria criação...¨...¨ficaremos acordados imaginando alguma solução pra que o nosso egoísmo não destrua nosso coração.

Retalhando pensamentos....


Segundo a teoria de Descartes, deve-se haver um fracionamento para a abertura de um todo, e assim é citado no filme "Ponto de Mutação".

O filme aborda a evolução do pensamento e nos mostra a importância de novas descobertas. É marcado por personagens que refletem o tempo todo sobre a importância da existência e ações humanas e sugerem novas medidas de evolução, como o envolvimento com o mundo espiritual e a importancia do pensamento ecológico.

O personagem que mais me chamou atenção foi Sonia, uma física frustrada e sem esperança quando se trata do rumo que a sociedade está tomando. É interessante o comportamento humano quando se trata de arrependimento, somos treinados, aprendemos coisas que podem gerar dualidade de consequências, no caso da mesma, suas criações foram usadas para um fim que frustra a personagem.

O filme aborda também a importância de sairmos de um mundo mecanicista a fim de nos estimular a levarmos as coisas de uma maneira mais simples e que além disso, aliás, acabe se tornando um hábito.

E para finalizar, um dos três personagens princiais, cita um poema de Pablo Neruda, que estampa metaforicamente a linha de pensamento que todos eles se dispuseram a seguir a partir do encontro. Adorei!


Rita de Cássia F. Henrique, 1 ano s.s, noturno.

CONEXÕES COM O MUNDO REAL

O filme "Ponto de Mutação" trata-se de uma analise sobre a história humana e uma analise do mundo atual e mostra as consequências da evolução científica:degradação do meio ambiente,sistema capitalista , fome, e a saúde.
Na discussão sobre o papel dos mecanismos e a evolução do pensamento humano passando por Descartes e Newton até chegar nos dias atuais o filme propõe uma mudança em todas as áreas seja científico, político, ou poeta e que precisamos ter uma nova visão de um mundo para não termos mais esse pensamento mecanista que os políticos impõem em nossa sociedade...
Como mostra a imagem nós sufocamos a natureza por muito tempo com nosso egoismo e agora ela nos sufoca com desastres ambientais,terremotos,enchentes,tudo em razão da ação do ser humano que só pensa em si próprio.
Lidiane 1° ano de SS - Noturno

E se me perguntarem sobre o mundo...

Vivemos em um mundo manipulado e robotizado.
Fazemos coisas automaticamente por fazê-las todos os dias, e estamos acostumados a pensar no mundo como um lugar cheio de crises.
Aprendemos a dar atenção apenas às coisas trágicas, ou ruins que ocorrem ao nosso redor e esquecemos de apreciar coisas simples e mais importantes.
Observamos diversas crises no mundo e tentam nos mostrar uma forma de acabar com um problema só por vez, mas não percebem que a causa destes problemas é apenas uma crise: a crise de percepção.
Mas o que houve afinal? Se me perguntarem sobre os problemas do mundo, direi que o problema está em vermos tudo o que há ao nosso redor, menos o óbvio. Acostumamo-nos a pensar tanto em soluções complexas para problemas complexos, que nos esquecemos de ver o que está em nossa frente.
Viver um outro tipo de vida é possível, mas não o fazemos por pensar que os outros não o farão também. Não percebemos que é uma questão de costume e atitude.
Muitas vezes, não nos damos conta que não conseguimos, simplesmente, perceber.







Priscila Costa de Souza - 1° ano S.S. (noturno)
"Novo mundo"


No filme Ponto de Mutação baseado no livro de mesmo nome de Fritjof Capra assistimos os três protagonistas (a ex-cientista, o poeta e o político) dialogando acerca de pensamentos estruturados pelos filósofos da Revolução Científica do século XVII, como Bacon, Newton, e Descartes. O pensamento cartesiano que tinha uma visão mecanicista deu certo por cerca de 300 anos, mas nos dias atuais pode ser nocivo... Portanto não podemos ver o mundo como um relógio com defeito, que pode ser fragmentado para ser corrigido e voltar a funcionar, pois isto não resolveria nossos problemas.

O filme compara os ideais cartesianos ao novo paradigma necessário ao desenvolvimento humano, num mundo conectado, com habitantes que precisam receber "alfabetização ecológica", numa busca racional de desenvolvimento sustentável, onde é mister agir de forma preventiva e não apenas corretiva, com meras intervenções.


Danusa Diniz 1º Ano SS Diurno

ponto de destruição

"Um organismo vivo é auto-organizador, o que significa que sua ordem em estrutura e função não é imposta pelo meio ambiente, mas estabelecida pelo próprio sistema" Capra. Começamos a conhecer Bacon e Descartes de uma forma superficial, analisando, comentando e buscando entender entender a finalidade de suas teorias ; mas já era de esperar o momento de uma analise crítica da situação. O filme "ponto de mutação" nos apresenta de uma outra forma a visão sobre os conceitos dos dois autores. A biologia comparava os organismos com maquinas, Descartes comparou o mundo com o relógio. Mas Bernt Capra nos da a dimensão que a diferença é que as maquinas são construídas e os organismos crescem, eles não são idênticos, de uma forma totalmente dinâmica. Ele ainda fala sobre a teoria dos sistemas, que pode ser definida como um conjunto de elementos interdependentes que integram com o objetivo comum formando um todo; é o estudo das interações entre os componentes de um sistema biológico (biologia sistêmica), e como essas interações fazem emergir função e comportamento no sistema. Tentar tratar a natureza, de forma à reformular para melhorar o que já existe torna-se arriscado, mas estudar para compreende-lá é conveniente. O que precisa ser colocado em evidência é que de que forma esses estudos vão beneficiar ou prejudicar o eco-sistema e todos que dependem dele. Ciência é a explicação de tudo? E as formas livres de interação e conexão entre os seres vivos. decidir colocar esse vídeo para tentar ilustrar um pouco desse meu raciocínio final sobre as consequências da "ciência" sobre nos:




Guieni Kelly Bandin dse Castro

''Fuck this world''

O filme ponto de mutação mostra que a vida deve ser encarada de uma forma onde todos os fatos são interligados, é perceber as conexões e associações sistêmicas do mundo com o ambiente ecológico; também expõe a destruição que o homem causou na natureza, as desigualdades sociais e fome, seria o capitalismo o responsável por isso? Pois se não houvesse fome,  índice de degradação da natureza seria ainda maior, uma vez que o consumo de alimentos aumentaria, o ser humano tem na sua natureza a vontade de poder, dominar e consumir todas as reservas naturais. Todo sistema hoje tem em base o capitalismo, seja ele comunista, socialista etc.
 O pensamento humano ainda é egoísta onde cada um se preocupa apenas consigo mesmo quando na verdade deveria preocupar com toda sociedade e gerações futuras ao dizer que nenhum santo sustenta-se sozinho, Thomas cita parte de um poema de John Donne para Jack na entrada do castelo:
Nenhum homem é uma ilha isolada;
cada homem é uma partícula do continente, uma parte da Terra(…)
E por isso não perguntes por quem os sinos dobra 
eles dobram por ti. 


 Essa mudança de conceito de ver e agir em relação ao mundo tinha que  ser mudada há muito tempo, pois já se chegam aos extremos as situações.

Não é dando corda que se movimenta a vida...

No filme de Fritjof Capra “PONTO DE MUTAÇÃO”, vimos como a visão de mundo se tornou completamente diferente em seus vários pontos de vista.
Antigamente a visão cientifica do mundo era completamente orgânica, na qual as pessoas baseavam-se na razão e na fé, e sua principal finalidade era compreender o significado das coisas e não tentar dominá-las.,
Com passar do tempo a visão orgânica de mundo foi trocada por uma metáfora, na qual, o mundo era comparado a uma máquina, em exemplo de um relógio expressando assim a primeira ruptura do homem com a natureza. E foi René Descartes quem teve essa noção de mundo mecanicista, onde você pode desmontá-lo e reduzir a peças simples tornando assim mais fáceis de entender o seu todo. E certamente Descartes não estava errado, pois seu método rendeu a ciência bastante evolução, mas com a evolução veio a mudança na qual essa idéia já fica ultrapassada, pois necessitamos de uma nova maneira de entender a vida, e Francis Bacon já dizia: “ o objetivo da ciência passou a ser aquele conhecimento que pode ser usado para dominar e controlar a natureza e, hoje, ciência e tecnologia buscam sobretudo fins profundamente anti ecológicos ". Com esta correta afirmação não podemos mais ver os problemas globais de uma forma separada, pois como o relógio, você pode ate trocar as peças quebradas, mas logo irá estragar novamente, pois foi deixado de lado o que se conecta a ela.

E é nesta idéia de conexão que se foca no filme, mostrando que tudo o que á no planeta Terra está completamente interligado, onde a todo momento estamos em uma nova mudança, seja internamente ou externamente, positiva ou negativa, de acordo com a forma que se manuseia as conexões.

Cássio Balatore Giansante - 1º Ano Serviço Social - Diurno

Escravo do Tempo

No filme “ Ponto de Mutação”, um dos temas abordados é a questão do tempo, o qual é elucidado com o exemplo da criação do relógio. A partir disto as pessoas teriam como melhor organizar seu tempo e assim realizar tarefas de maneira mais eficaz. Entretanto, uma outra visão também abordada é que o homem tornou-se escravo do tempo, tendo que cronometrar cada passo a ser dado deixando de lado, assim, diversos afazeres como por exemplo: o lazer.

Isto pode ser visto através desta música:




Cristina Leal Sanches 1º ano Serviço Social Diurno

A Mutuabilidade de nossos conceitos


Nossas vidas está em constante transformação, a todo instante, em toda parte que olhamos ou que pensamos, as mudanças não param.

Para acompanhar toda essa agitação a ciência também muda, para melhor atender nossas necessidades e questionamentos sobre vários assuntos.

Jamais podemos dizer que Bacon e Descartes estavam errados em suas teorias. Elas eram suficientes para suprir a sociedade em suas épocas. Mas até hoje vemos ou vivemos algo já constatado por eles.

Só não podemos aceitar que tais teorias sejam o bastante e as únicas existentes, cada época tem suas necessidades, hoje precisamos ir além de tudo já estudado e experimentado, neste nosso tempo temos outras necessidades a serem buscadas.

Sempre quando achamos que encontramos as respostas corretas para tudo existente aparece alguma coisa ou um alguém que nos fazem refletir e perceber, que por mais verdadeiro que nos pareça, existe algo ainda para se descobrir e repensar. Podemos ver tais questionamentos no filme Ponto de Mutação, que deixa bem claro que quase tudo que já foi provado não possa um dia ser repensado e mudado, para pararmos de fragmentar as coisas e ampliar nossavisão diante de um novo mundo.




Angélica Borges de Sousa Pessoni Capel 1º Serviço Social/Diurno

Tempo de mudar


O filme "Ponto de mutação" de Fritjof Capra, me fez refletir acerca de alguns valores que eu julgava serem corretos.

Pude pensar em até que ponto os pensamentos de Bacon, Descartes, Newton e tantos outros podem nos servir sem se tornar algo nocivo.

Ao ler Descartes de início concordei, porém depois que parei para pensar percebi que ao racionalizarmos demais nos tornamos quase máquinas, quando somos seres humanos providos de sentimentos. Acredito que nossa razão não é infalível, aí entra Bacon que acreditando que nossa mente pode nos trair, propõe a experiência para comprovar nossas teses. Mas até que ponto experimentar? O que, quando e como experimentar?

Bacon nos propõe também "domesticar"a natureza, para que esta nos seja útil. E nós a "domesticamos" tão mal que hoje ela se volta contra nós.

Enfim, o que estou querendo dizer é que embora eles sejam inteligentíssimos, embora eles tenham revolucionado o tempo em que viveram, não devemos segui-los à risca. Devemos sim lê-los para então podermos extrair suas idéias, mas sem demasia.

Depois de assistir o filme, percebi que nós seremos nocivos até aprendermos quando devemos parar. Que os problemas sociais do mundo não são apenas culpa dos Estados, mas também culpa nossa, que ainda não percebemos que nossas ações sempre afetarão alguém.

Embora um problema aconteça do outro lado do mundo, de uma certa forma, com menos impacto esse problema se refletirá em nós, porque não somos partes separadas, somos partes de um todo e estamos sim conectados.

Consciência com a ciência


A ciência, com relação à ideia de razão e das experiências, trouxeram grandes transformações à sociedade. A partir daí houve um significativo avanço tecnológico que influenciaram a sociedade e o meio ambiente.

Com sede do “novo”, de se criar formas de melhoria de vida e de se produzir produtos em grande quantidade, o nosso planeta também foi sendo modificado e a natureza foi sendo sacrificada por isso. Uma vez que se pensou na ciência como um bem para a sociedade, houve também os que pensaram contraditoriamente, onde desenvolveram bombas, armas que destruíram vidas, paisagens, histórias, causando um grande genocídio.

No filme “Ponto de Mutação” de Fritjof Capri, mostra claramente essas ideias de que o ser humano tem destruído demasiadamente com a ânsia de produção maior. Além disso, uma das coisas mais interessantes no filme foram as personagens, onde cada qual possuíam ideias diferentes e, em cima disso, discutiam entre elas, sempre havendo respeito mútuo. Cada uma fazia discussões sobre a sociedade, sobre o mundo, sempre abertos a novas ideias, procurando antes de compreender os seres humanos e suas ações, a fracioná-los e interpretá-los.

Dessa maneira, pode-se visualizar que o processo do impacto global existe de acordo com nossas atitudes individuais e nunca podemos esquecer que vivemos ciclos contínuos de renovação. A ciência se revela como solução em diversas esferas. Cabe a nós, seres humanos usá-la de forma consciente.

Jéssica Taís da Silva - 1º Serviço Social/ Noturno.

Caminho sem Volta


O conhecimento é uma maravilha, e quanto mais descobrimos mais queremos buscar saber, como funciona o homem e a sociedade em que vive, é muito boa a sensação de saber explicar os fenômenos da vida cada detalhe que nos cerca, é imenso o universo de possibilidades e teorias, mas nem sempre tudo o que se desenvolve é aplicado para o bem comun de todos, apesar de mais inteligentes, as pessoas são capazes de fazer atrocidades com outras apenas por uma ideologia e objetivos egoistas, a tecnologia as ciencias sociais, exatas, biológicas estão em tudo que nos cerca, mas é um caminho sem volta, a partir do momento em que você entra neste mundo não tem volta a não ser que desista, para uma maioria é assim que funciona, vários outros planos deixados de lado, muitos momentos que poderiam ser "melhor" aproveitados cultivando nossas amizades e o relacionamento familiar, mas, é como um vício, e nos dói saber que muitas coisas que antes nos era algo bom não seja mais tão bom assim, e que não se tem volta. A escolha é toda sua ficar acomodado e cego e em um mundo fácil ou, abrir os olhos para o mundo mais claro e real.


Yblia Menezes SS diurno

Nem sempre saber é poder!


Cada pessoa tem um modo de ver as coisas e essa percepção do mundo que traz a solução para os problemas que vivenciamos, afinal temos opiniões diferenciadas e é o melhor para o bem comum que seria o certo, respeitando as necessidades de todos.

Participamos de um todo, então um depende do outro, ou seja, somos conectados de alguma forma. Então não adiantaria resolver os problemas por partes, isso poderia amenizar mais não seria o bastante. Isso funciona como um vírus, se uma parte está contagiada o restante se contamina.

E quando se fala em pessoas não se pode falar apenas em razão, pois não somos apenas razão. Se as pessoas passassem a ver o mundo com outros olhos, a maior parte delas perceberiam que vivemos em um mundo que faz parte de um sistema, e que o mundo não foi feito para ser esse tipo de máquina.

Só mudando o modo de pensar que as mudanças ocorreram, pois nem sempre saber é poder. Por isso existe uma necessidade tremenda de ter a mente aberta a novas idéias e sempre olhar o mundo de diversas formas.

Higor Henrique Mouro 1° SS noturno

caminhos

O filme O ponto de mutação é muito interessante que me fez refletir sobre vários assuntos e um que me chamou atenção foi que muitas vezes o ser humano não consegue se livrar de sua carreira, mesmo que essa possa lhe trazer prejuízo.A história,choca o cotidiano de três pessoas :um,ex candidato a presidência dos EUA que perde as eleições, seu amigo,um poeta solitário afastado de sua família e uma física decepcionada com sua profissão.Cada um deles com um cotidiano e vidas diferentes,e cada um carregando em si experiências e fatos que levaram-os até aquele lugar.
Porém,apesar de ao longo do filme seus personagens conversarem a respeito de vários assuntos,como política,física,química e natureza, o que mais me chamou a atenção e me fez refletir foi os fatos que estão nos bastidores de suas vidas e que de maneiras distintas,levaram-nos a estarem naquele lugar.Parando para pensar,a rasa noção que se da sobre a vida anterior dos personagens ao momento do filme,se barra com a decepção .Um com a família ,outro com o sucesso e outro com a profissão.E é importante esse fato,pois a decepção leva a vários caminhos que podem levar atualmente a solidão,e até mesmo a depressão.
Assim também ocorre em nossas vidas,pois atrás de todos nós sempre existem fatos que nos colocam nas mais diversas situações e que nos levam aos mais variados atos dependendo de cada um.Os caminhos a serem trilhados frente a vida são distintos,como no filme,tanto no início quanto no fim,os motivos que levaram-nos até aquele lugar e os motivos que os levaram a trilhar esses caminhos ou não após o filme depende de cada um sendo que muitas vezes para quem não vive a situação parece errado.Nossas escolhas e atitudes sempre são julgados pelos outros e nossos motivos para os outros nem sempre são aceitos.Porém devemos fazer nossa vontade independentemente se os outro aceitam ou não.

Espelho


Expliacando, classificando,
definindo,e apontando.
Respostas lógicas e
soluções matemáticas.
é facil expor os fatos cientificamente,
possuir conhecimento sobre praticamente
tudo oque existe.
O porém, é que muitas vezes
embragados na sobriedade
da razão e da ciência.
esquecemos da importancia de conhecer a si,
solucionar os próprios problemas
esquecemos de tudo, que é sempre tão facil de ser
percebido,faltando pra atingir essa percepção
apenas um espelho.







O que você vê?




Leticia Nascimento Silva, 1º SS noturno

Mudança?

A sociedade necessita de uma mudança quanto à forma de se governar, de cuidar da educação, da saúde, dentre outros exemplos, que já não são mais novidades a ninguém. A frase: "Aprendendo com os erros", autor desconhecido, deve ser praticada, e assim o futuro de nossa sociedade, tomando por base experiências passadas, tornar-se-á melhor, consequentemente, mas não literalmente, não cometerá os mesmos erros que antes se cometera. Indagadando e questionando antigos pensadores que mudaram a realidade de suas épocas, o filme "O ponto de mutação" trás essa questão à tona. Pensar no que esse renomados pensadores escreveram a época, e propor qu esses conceitos sejam reformulados aos dias de hoje, ou até mesmo que não sejam usados, por já não se adequarem com esta época. Mas para se chegar a esse ponto de poder dizer se tal pensamento pode ser aplicado à sociedade ou não, necessita de muito estudo, muita descução para se obtere um acordo, onde a maior beneficiada com tudo isso, a sociedade, possa estar ciente. Por isso passa-se por ser tão difícil uma mudança, pois é necessário ultrapassar muitas barreiras para que se possa alcançá-la.

Constante Evolução

O mundo era pensado e entendido como orgânico, levando em consideração a fé e a razão. Após alguns estudos, principalmente por físicos, foi estabelecido, que o mundo era como uma máquina.
Diante dessa constante evolução de idéias, grandes transformações de princípios e advento de grandes pensadores, sendo eles físicos, cientistas e filósofos, chegamos a várias conclusões, sobre a origem de tudo o que existe, e até mesmo o que é metafísico ( mundo das idéias).
Percebemos que não existe verdade absoluta, mas que, com a razão, tentamos encontrar tal verdade, Descartes, grande pensador bastante citado no filme "O ponto de mutação",defendendo a ciência a partir da razão, estuda a natureza, sistematizando tudo através da matemática. Defende também que a ciência somente é constituída através da dúvida, daí a conhecida sentença "penso, logo existo", onde ele coloca em dúvida a própria existência, mesmo tendo o conhecimento de seu corpo.
Josilene Facioli, 1º ano Serviço Social diurno


Crise de percepção



O filme ponto de mutação nos leva a refletir como a ciência mudou a sociedade. Ele nos leva a pensar em como a vida seria se esta fosse usada de uma maneira diferente, usada para nossa necessidade e não como uma busca obscessiva do crescimento.
O homem vive uma crise de percepção, ou seja, ele não percebe no fato de que a Terra está entrando em crise e talves nossa geração futura não terá a mesma água e o mesmo ar que temos hoje.
Enquanto bilhões são gastos para a formação de uma usina nuclear, milhões de pessoas morrem de fome.
Ciência, esta que transformou o mundo, que revolucionou a tecnologia. Mas será que talves isso fosse realmente necessário para nossa sobrevivência?




Bruna de Paula Mendes, 1º SS Noturno



Ponto de equilíbrio


O filme "O ponto de mutação", nos traz a reflexão sobre a interligação da evolução do homem, juntamente com a do planeta, ou seja, a maior questão imposta é encontrar um ponto de equilíbrio nesse contexto.
Existe uma forte crítica referente ao modelo cartesiano e à forma mecanicista de como levamos a vida. Um bom exemplo contido no filme é a hora em que Sônia mostra ao político que a árvore não é algo sozinho, sem conexões (resumida apenas em folhas, raizes, tronco), e mostrou sua relação com o planeta, a transformação de CO2 em oxigênio, para nós, seres humanos respirarmos; habitat para espécies de passáros etc. Esse pensamento nos mostra que tudo na Terra está interligado, inclusive nossos pensamentos com o futuro, isso porque os nossos pensamentos geram ações, que geram resultados.
Outro ponto que foi ressaltado no filme é o uso da intervenção ao invés da prevenção. A utilização da intervenção é mais lucrativa para os "poderosos"no atual sistema, sendo que a classe desfavorecida sofre a consequência disso, não podendo pagar, por exemplo, uma cirurgia que poderia ser evitada com boa disciplina alimentar. Uma frase que merece destaque do filme: "Crianças morrem desnutridas para pagarem a dívida de seu país."
O grande desafio para o ser humano será achar um ponto de equilíbrio entre evolução, igualdade e sustentabilidade. Para ocorrer isso, a primeira mudança deverá ocorrer no pensamento capitalista de lucro para um pensamento humanitário, que pensa no bem de todas as pessoas do mundo, e não apenas nas do mundo ao seu redor.


Jacqueline Janoszka Miani - 1 SS noturno

"O armario das ideias continuam vazios"


O filme abrange vários problemas e questionamentos do mundo, fala-se sobre a miséria, desmatamento, poluição, falta de água, epidemias e outros. Faz refletir sobre o modo como vemos e levamos a vida, fazendo crer mais uma vez...que é preciso mudar imediatamente nossos pensamentos e atitudes para reversão de fatos atuais.


Somos capazes de criar, buscar dentro do nosso meio, através da nossa individualidade. Mas será que paramos algum momento para questionar o quão bom ou mal nossas invenções e ações nos causam ? Quando abriremos os nossos olhos. Quando saberemos o que é PERTENCER a sociedade ?


Talvez amanhã quando o sol nascer, pudermos esquecer as distinções de cada matéria, e começarmos a pensar como um todo e total. Sermos Altruístas. Perceber que cada elemento é consequência de outro, que estamos interligados, conectados com TUDO que existe e o que há de existir. Para então podermos alcançar o ponto de mutação.


"Com exceção do homem, ninguém se maravilha com a própria existência."

Arthur Schopenhauer
Joseane da Silva Poli - 1º ano SS - Noturno

Não só de ciência e razão vive o homem


O filme "O ponto de mutação", nos faz refletir sobre um lado da ciência que muitas vezes não percebemos. Certa vez, pensei que a razão, a qual prega Descartes, poderia ser a solução para alguns problemas, mas, hoje vejo que nos tornamos seres extremamente racionais. Percebo que a mesma ciência que produz coisas boas, produz também bombas, destrói países, destrói culturas.E então o mundo resolveu seguir as idéias de Bacon e Descartes, que a primeira vista nos parece bela mas, vendo-as aplicadas no mundo em que vivemos hoje, vejo que estamos cada vez mais distantes um dos outros, vejo que a cada dia que passa, se torna mais difícil acreditar um no outro. Acredito nessa idéia de conexão, pois acho que ninguém pode viver sozinho, todos dependemos um do outro, todos dependemos da natureza e até da ciência. Precisamos nos cosncientizar de que homem não vive só da ciência e da razão.

A máquina sensível


Defeniria o homem como uma máquina sensível onde todo seu sistema biológico funciona com medições como peso, tempo, funções específicas e organizadas especialmente pra cada ''órgão-trabalhador''.

O mais dificil a princípio seria saber contabilizar e estudar como funcionariam todos os sistemas do corpo humano até que se tornou possível e compará-lo a uma máquina como uma forma de ilustrar melhor todo essa mecanismo, hoje considero mais díficil descobrir de onde se origina os sentimentos, ''quem os fabrica e como funcionam''.

Sendo assim é impossivel não admitir que exista o divino, o autor das coisas sem explicações, das coisas não cientificamente comprovadas ou explicações não convincentes.




Mutação do nosso ponto de vista

O filme nos mostra como as pessoas pensam de forma diferente pois temos 3 personagens muito diferentes
uma cientista, um político e um poeta isso faz com que nós seja mostrados a visão de mundo de cada um.
A visão da cientista é bem ampla em relação ao mundo ela acredita muito na física, na química e na troca de energia entre tudo, a visão do político é a de votos ele precisa de votos pra se eleger não importa o jeito de conseguir tanto que ele tenta fazer com que a cientista fique ao seu lado para o ajudar o que ela não aceita por causa do sistema em que a "politicagem" esta inserida e o poeta tem uma visão mais romântica e catastrófica do mundo.
É muito importante sabermos sobre esses pontos de vista sobre o mundo para podermos abrir os olhos para o mundo e tentar ver com mais clareza o que se passa ao nosso redor.

O mundo é feito de conexões

“A natureza é um grande relógio” é a engrenagem para entendermos o mundo, entendermos a física, para que tenhamos uma visão de mundo diferenciada, um ponto de mutação.

Thomas , Sônia e Jack representam as divergentes idéias de pensamentos ou seja, para tentar compreender e obter mudanças, é preciso ouvir idéias contrarias, e refletir para se ter um olhar diferenciado, mesmo que você não acredite no que esta sendo ouvido.

Basta acreditarmos nas conexões, todos os seres e as coisas estão interligados .

Porem o meio sofre muita influencia da razão, fazendo que as pessoas tenham seus olhares voltados somente para o seu interesse, o filme relata isso, através de Jack, o candidato político, que faz uma campanha obvia somente para ganhar votos, mas sem ao menos cumprir todas as suas promessas, “o resto empurro com a barriga”.

Já Thomas, o poeta e Sônia, a pesquisadora, tem uma visão diferente, apreciam o mun

do com olhares críticos à correntes da razão, com sua sensibilidade, enxergam o mundo com novas perspectivas, e tentam mostrar a Jack que nem sempre o “ver o corpo como máquina” deve continuar, mas que devemos entender o porque acontece essa “mecanização” quais são os feitos naturais que influenciaram, logo que a tecnologia gera mais desigualdades.

A todo tempo citam os pensadores Bacon,Descartes e Newton, fazem crítica ao cartesiano e pregam que para que ocorra a mudança no mundo, a melhora da pobreza, é preciso que haja uma mudança total, ou seja, todos ao mesmo tempo.


Elvira Mendes Flóro 1º ano SS noturno

Conexões


O filme Ponto de Mutação baseado no livro de Capra, critica a visão cartesiana e dentro disso, a fragmentação.

É necessário entendermos as conexões existentes entre todos os seres, entendendo a natureza como um todo complexo, não apenas dessecá-la para a compreendermos. Rompendo com nossa visão cartesiana.

Onde não se pode olhar separado para as partes tentando resolver os problemas de um todo mas, deve-se olhar para o todo, tentando resolver seus problemas.

Diante desta visão a árvore não seria apenas uma composição de folhas, frutos, raízes... Mas seria um sistema vivo de interdependência, onde outros seres vivos precisariam dela e ela precisaria destes outros seres vivos.

Assim quando nós futuros assistentes sociais, nos depararmos com diversos problemas a serem resolvidos, não podemos apenas dissecá-los para os entendermos, mas devemos procurar em sua complexidade a compreensão.

“ É a vida nos apresentando com a complexidade da natureza e não como sistema maquinário.”

Somente quando compreendermos a existência das conexões poderemos compreender também a nossa conexão com o mundo.


Letícia Silva Gimenes - 1º ano SS - noturno

Estamos passando do PONTO.

O filme " Ponto de Mutação" baseado na obra de Fritjof Capra , relata uma conversa entre três mentes brilhantes, uma cientista em recesso de sua profissão, e dois amigos , um político fracassado e um poeta que se encontram no castelo medieval de Saint Germain, na França.
O filme nos convida a refletir sobre Bacon e Descartes que contribuíram muito para a evolução da nossa sociedade mas hoje em dia já não cabe mais aplicar esses conceitos.
É fato, conquistamos muitas coisas, muita tecnologia, hoje podemos falar com pessoas que estão do outro lado do mundo através da internet , do telefone, as notícias chegam até nós em tempo real , temos um espaço virtual para comentar as discussões feitas em sala de aula, descobrimos curas de doenças que até então eram incuráveis e milhares de outras coisas, mas a pergunta é: Até quando ?
Até quando vamos seguir essa tendência de ir cada vez mais longe , de racionalizar tudo ? Até quando vamos utilizar os conceitos e a ciência moderna em prol do capitalismo? Até quando vamos maltratar a natureza como se ela fosse apenas obra prima por si só?
Nós racionalizamos os sentimentos, a natureza, o modo de relação com as pessoas, racionalizamos a vida como se tudo funcionasse como máquinas , sistematizadas, alienadas, como se tudo fosse comprável, todas as coisas se transformaram em mercadorias e produtos.
Precisamos estabelecer um ponto de mutação , mutação do raciocínio humano , dos ideais, das prioridades, para que possamos conservar o que há de humano em nós , aceitar a condição de macacos , simples mortais, e rehumanizar-mo-nos!

Bruna Danièly Martins 1 º SS Noturno

Ciência e vida


O filme ''Ponto de Mutação'' de Capra transmite uma realidade ainda encontrada nos dias atuais.

As pessoas estão acomodadas com o moderno,com o conforto que a tecnologia lhes oferece que já não pensam mais em ir além do que é dado.Fugir do pensamento cartesiano é poder buscar percepções não mecanicas já que o mundo muda mais rápido que a percepção das pessoas.

A vida é auto-organização,de acordo com os sistemas e isto nada mais é do que a maneira de agir,pensar,planejar,explicar como são as etapas e como funciona um todo,ou seja a humanidade. Todo homem precisa de alguém.Já diz o filme que ''ninguém é um ilha,todo homem é um continente'' portanto,a renovação faz parte do viver de cada um,os ciclos são contínuos. Para solucionar os problemas encontrados hoje em sociedade,é importante que se faça o conserto não de apenas uma peça,mas sim buscar o que ocasionou o estrago da mesma,tomando por base a explicação da personagem do filme,onde a mesma diz que é possível achar a solução quando se procura o problema pela raíz,destacando os principais problemas que o homem causa em relação a natureza.

A obsessão pelo crescimento faz com que o ser humano viva em alienação e em amplo egoísmo já que se esquece que não é o único que possui problemas,o todo onde vive também possui.O homem é o causador de sua auto-destruição. Saber nem sempre é poder e ''não evoluímos no planeta,mas com o planeta''.



Imagem retirada do site gilnei-os.blogspot.com