segunda-feira, 18 de abril de 2011

Na Ordem do Progresso.

Nascido e criado entre um dos séculos de maiores manifestações sociais e conflitos, Augusto Comte viu que a sociedade necessitava de uma teoria que ajudasse a acalmar os ânimos.

Ele descrevia em sua teoria que a solução principal é que as pessoas passassem por uma completa reforma intelectual.

Para Comte a forma de criar conhecimento necessita passar por três estágios: teológico, metafísico e o positivismo. As duas primeiras são necessárias, pois estes são estágios que ajudaram ao amadurecimento das formas de entendimento e explicação do mundo, com isto poderão chegar até ao ponto máximo, o chamado Positivismo.

Augusto Comte deixa claro que os fenômenos sociais deviam ser estudados sistematicamente como era feito em outras ciências, onde são usados os critérios para se dizer que é verdade, pois a idéia que ele tem de uma filosofia positiva é uma ciência que sai do abstrato para uma analise real, concreta, útil da sociedade. Com isto notasse a forte influência de Francis Bacon e René Descartes em sua filosofia positivista.

Esta forma de ciência foi chamada por Comte de Física Social, até então hoje considerada o marco inicial do surgimento da sociologia, na qual é uma primeira tentativa em fazer uma ciência da sociedade.

Para Comte a Física Social foi feita somente para voltar à ordem, ou seja, cada um no seu devido lugar, podendo assim obter o progresso social, não havendo assim insatisfações populares geradoras de revoluções.


Cássio Balatore Giansante - 1º Ano Serviço Social / Diurno

NO SEU LUGAR

É PROIBIDO AO RICO SER POBRE E AO POBRE SER RICO! ENTÃO, CADA UM NO SEU LUGAR!


O fundador do positivismo foi Augusto Comte, não nasceu espontaneamente no século XIX, suas raízes podem ser encontradas já na Antiguidade. É uma tendência dentro do Idealismo Filosófico e representa nele uma das linhas do Idealismo Subjetivo. Tem por base a exaltação dos fatos, sendo uma reação à filosofia expeculativa e sua expeculação pura. O termo identifica a filosofia baseada nos dados da experiência como a única verdadeira. O conhecimento se afirma numa verdade comprovada, sendo assim considerado o método experimental o caminho para o pensamento científico, a verdade comprovada jamais é questionada O positivismo rejeita o conhecimento metafísico, devendo limitar-se ao conhecimento positivo, aos dados imediatos da experiência. Defende a idéia de que tanto os fenômenos da natureza como os da sociedade são regidos por leis invariáveis. Pode-se distinguir dois momentos na evolução do positivismo. A primeira fase, o positivismo clássico, do fundador Comte. A outra fase denomina-se neopositivismo e compreende uma série de matizes, entre os quais se podem anotar o positivismo lógico, o empirismo lógico. Comte acreditava que só se podia conhecer o espírito humano através das obras produzidas pelos homens – obras da civilização, artes, ciências. Para Comte o homem passa por três estágios na vida: estado teológico, estado metafísico e estado positivo – a lei dos três estados. No estado teológico ou fictício a explicação dos fatos decorre de vontades análogas à nossa (a tempestade, por exemplo, será explicada por um capricho da natureza do dos ventos). Este estado evolui do fetichismo ao politeísmo e posteriormente ao monoteísmo. No estado metafísico o homem projeta espontaneamente sua própria psicologia sobre a natureza. Já no estado positivo, contenta-se em descrever fatos, não procurando muitas explicações. Baseia-se nas leis positivas da natureza que nos permite, quando um fenômeno é dado, prever o próximo fenômeno e eventualmente agindo sobre o primeiro transformar o segundo. Para Comte, a lei dos três estados não é somente verdadeira para a história da nossa espécie, ela é também para o desenvolvimento de cada indivíduo: A criança dá explicações teológicas ao mundo, o adolescente é metafísico, ao passo que o adulto chega a uma concepção positivista das coisas.

LÚCIO WILLIAN MOTA SIQUEIRA 1º ANO SERVIÇO SOCIAL - DIURNO

Em busca de uma ciência social.


"No fundo, o que realmente existe é a humanidade".
Auguste Comte



Segundo Comte faltava ainda uma ciência
A qual acolhesse à sociedade e sua emergência
Em meio às tecnologias e desenvolvimento
A população permanecia estável ao amadurecimento.

A sociedade era interpretada pela religião
Que dizia que a vida eterna é a salvação
O estágio metafísico foi baseado no abstrato
Já o positivismo analisava o concreto exato.

A vida social insere na ordem como condição do progresso
Frase pertinente ao positivismo e seu sucesso
Introdução da física social completa a ciência moderna
Pressupondo o conhecimento fundamental que governa.

Filosofia positivista exige combinação das ciências
Para reorganizar a sociedade e suas negligências
Também tem objetivo de reformar a educação
Afim de, analisar o concreto social sem limitação.



"O Amor por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim".
Auguste Comte

Positivismo... cada um em seu lugar?


Para Comte sim, ele entendia que a classe alta, onde a maioria eram intelectuais, e frequentavam faculdades eram o cérebro do sistema e a classe baixa que sem estudo eram as mãos do sistema, que produzia e fornecia mão de obra.
Para melhoria do trabalho, defendeu a universalização do ensino e o amparo do proletariado, para que os operários tivessem aptos à trabalhar.
O positivismo surgiu então para o restabelecimento da ordem (acalmar as massas e por ela em seus devidos lugares), a conquista também não era admitida, pois cada um tinha a sua função. Para Comte não podia haver revoluções e nem democracia, se não haveria anarquia e caos, a ordem era a base do progresso social.

"Cada Um no Seu Quadrado"

Como manter uma "homeostase" em uma sociedade toda cheia de "sarnas", de patologias, de emergências e revoltas? "Papéis sociais" -pensou Comte- funções que as pessoas devem assumir e cumprir aceitando as condições, desde que estas (as condições) garantam a sobrevivência e a aptidão ao cumprimento do papel que lhes é designado. As revoltas, para Comte, eram intercorrências inaceitáveis, que necessitavam de uma solução que aquietasse os ânimos das pessoas indignadas e sofridas. Essa solução havia de ser algo que simplesmente recolocasse as pessoas em seus devidos lugares para que a ordem fosse mantida e tudo pudesse funcionar bem. Cada qual como devida parte do organismo social.
O Positivismo surge como uma sistemática realista e dura, uma análise prática da sociedade, suas necessidades, consequências, mazelas e "soluções".


Para onde você vai?
Daqui você não sai.
Isso tem que ser feito,
aquilo terminado
e você não pode ser coroado.

Não se revolte!
Apenas volte,
fique na ordem
e faça com que as rodas rodem.

Se preciso for,
viva de lixo
pois este é seu nicho.

Iremos progredir,
mas estaremos no mesmo lugar.
Não se pode sonhar,
é preciso produzir.


....................................................
"(...)
O amor vem por princípio, a ordem por base
O progresso é que deve vir por fim
Desprezastes esta lei de Augusto Comte
E fostes ser feliz longe de mim
(...)"
(Orestes Barbosa e Noel Rosa)




Marianna Ambrosio Rodrigues - 1º SS - Diurno

DÁ-LHE POSITIVISMO NELE

As revoltas e indignações do povo no século XIX, deu à luz o positivismo, e Comte mãe dolorosa carregou em si a filosofia perfeita, a reforma que a sociedade ansiava. Em sua casa nada deveria estar fora do lugar tudo era uma ordem para que nada atrapalhasse o decorre da vida, do cotidiano. Trabalho, trabalho e trabalho, o industrial será sempre industrial, o governador, será sempre governador. O positivismo tem como objetivo manter a ordem para que se tenha o progresso. Dá ao povo revoltado os seus direitos e permite que esse cumpra os seus deveres. O positivismo quer a ordem, o trabalho, para se chegar ao progresso, o capitalismo. Não permite que se tenha concepções fora da observação, pois para se formar as teorias o espírito humano deveria partir sempre do real, do verdadeiro, da observação. O positivismo é a verdadeira filosofia, onde o espírito humano compreende os fenômenos mais gerais da sociedade, passando aos mais complexos, está fundamentado no conhecimento das leis das lógicas dos fenômenos. Não permite as influências da filosofia teológica e nem da filosofia metafísica. Mas, considera a filosofia teológica como pare da infância do espírito humano, ela é definida como filosofia provisória. A filosofia metafísica é adotada pelo positivismo como filosofia transitória, pois é atraves do caminho este que o espírito humano chega à maturidade, ao estado definitivo de sua inteligência, a verdade, para o qual sempre tendeu progressivamente. Comte viu que a sociedade necessitava de um filho que antingisse perfeitamente a meta de ordem, e nasceu o seu positivismo, que funda a ciência social. "E se algo sai fora da ordem, dá-lhe positivismo nele". Suzana, 1º SS Diurno

Positivismo:O Progresso do Conhecimento

O positivismo foi a primeira forma de pensamento social, tendo como principal representante Auguste Comte. Essa teoria surge na intenção de organizar alguns princípios a respeito do homem e da sociedade tentando explicá-los através da ciência. No início Comte a chamou de " Física Social" o que mais tarde tornaria-se a "Sociologia".Pois Comte "entende a física social como parte do conjunto das demais ciências". Segundo a sua filosofia política,existiam na história três estados diferentes: estado teológico, estado metafísico e estado positivo. Sendo o primeiro apresentando fenômenos produzidos pela ação de agentes sobrenaturais; o segundo substitui os agentes sobrenaturais por forças abstratas; e o terceiro a costrução do conhecimento através do raciocínio e observação. Para Comte esses estágios ou estados "eram importantes e necessários para o amadurecimento das formas de entendimento e explicação do mundo".Onde já vimos com Bacon e Descartes uma introdução da filosofia positivista. "A teoria é a materialização da observação, cuja a ciência é onde se aprende o saber e a técnica é onde se aplica o saber ou seja uma completa a outra, pois elas separadas para nada nos serveria."

Angélica Borges de Sousa Pessoni Capel 1º Serviço Social/Diurno

Organização para a evolução?


Através de seu curso de filosofia positiva, Augusto Comte induz a descrença nas filosofias teológica e metafísica, alegando que as mesmas se preocupam apenas em descobrir o princípio e o final das ciências esquecendo-se do intermédio, além de serem fortemente influenciadas pela religião e o senso comum. Então ele propõe a união de várias ciências almejando a reforma intelectual do homem para a compreender as partes e em seguida a totalidade, na busca de uma ciência social que garanta a ordem, afim de casa um cumpra o seu papel determinado na sociedade “colocando-se em seu lugar” o qual ele denominava ordem social.Tal teoria positivista mantém forte influência ainda nos dias de hoje com políticas públicas que não requerem a mudança de classe social do cidadão e sim apenas uma forma de assegurar-lhe o amparo para a sobrevivência. Isso para Comte na época era a única forma de organizar o homem rumo à evolução, ou seja, agir pela razão mantendo a “cabeça” e as “mãos” da sociedade, o que gerou e ainda gera muitas críticas para quem não entende a sua teoria de organização.


Cristina leal Sanches 1º ano SS Diurno

Organização Social e Política como Luzes da Razão.



A filosofia Comteana foi uma resposta aos conflitos que ocorriam no séc. XIX como a Revolução Francesa e a Revolução Industrial, na busca de uma ordem social, para Comte, a sociedade só se reorganizaria através de uma completa reforma intelectual do homem. O Positivismo aparece nesse momento como a ciência que analisa o real, o concreto diferenciando-se dos pensamentos Teológico e Metafísico( que baseiam-se em fenômenos, na imaginação, na argumentação...) sendo considerado o último estágio da construção do conhecimento humano e o único capaz de nos domínios político e social marcar a passagem do poder espiritual para as mãos dos intelectuais e cientistas e do poder material para o controle dos industriais ou seja, organizar a sociedade aos moldes burgueses da época.


Amanda de Melo Barbosa , primeiro ano SS, diurno.