segunda-feira, 2 de maio de 2011

"Cidadão"

Zé Geraldo
Cidadão
Lucio Barbosa


Tá vendo aquele edifício moço?
Ajudei a levantar
Foi um tempo de aflição
Eram quatro condução
Duas pra ir, duas pra voltar
Hoje depois dele pronto
olho pra cima e fico tonto
Mas me chega um cidadão
e me diz desconfiado, tu tá aí admirado
ou tá querendo roubar?
Meu domingo tá perdido
vou pra casa entristecido
Dá vontade de beber
E pra aumentar o meu tédio
eu nem posso olhar pro prédio
que eu ajudei a fazer
Tá vendo aquele colégio moço?
Eu também trabalhei lá
Lá eu quase me arrebento
Pus a massa fiz cimento
Ajudei a rebocar
Minha filha inocente
vem pra mim toda contente
Pai vou me matricular
Mas me diz um cidadão
Criança de pé no chão
aqui não pode estudar
Esta dor doeu mais forte
por que que eu deixei o norte
eu me pus a me dizer
Lá a seca castigava mas o pouco que eu plantava
tinha direito a colher
Tá vendo aquela igreja moço?
Onde o padre diz amém
Pus o sino e o badalo
Enchi minha mão de calo
Lá eu trabalhei também
Lá sim valeu a pena
Tem quermesse, tem novena
e o padre me deixa entrar
Foi lá que Cristo me disse
Rapaz deixe de tolice
não se deixe amedrontar
Fui eu quem criou a terra
enchi o rio fiz a serra
Não deixei nada faltar
Hoje o homem criou asas
e na maioria das casas
Eu também não posso entrar
Fui eu quem criou a terra
enchi o rio fiz a serra
Não deixei nada faltar
Hoje o homem criou asas
e na maioria das casas
Eu também não posso entrar.

Para Comte o conjunto da nova Filosofia Positivista tenderá sempre a fazer sobresair a ligação de cada um a todos, de modo a tornar involuntariamente familiar o sentimento íntimo da solidariedade social, convenientemente estendida que todos os tempos e lugares,e por isso o autor defende a ideia de um homem que governe a sociedade e não a domine, para Comte, esse era o tipo de homem que a classe moderna precisava. O saber positivo acreditava e reforçava o gosto pelo trabalho prático capaz de organizar a sociedade e resolver as questões problematicas do proletariado, concentrando-o na vida real e afastando o das ilusões. Essa proposta de Comte pelo menos naquele momento era um avanço pois, criticava o individualismo gerado pelo Capitalismo.Porém não podemos acreditar que Comte seria capaz de mudar a realidade do proletariado que estava inserido no sistema Capitalista, que era muito mais forte e consumia o trabalhador em toda sua vida social.

Amanda de Melo Barbosa,primeiro ano, SS, Diurno.

Aplicação do positivismo e capitalismo ilusório

O núcleo da filosofia de Comte insiste na idéia de que a sociedade só pode ser convenientemente reorganizada através de uma completa reforma intelectual do homem. Comte achava que era necessário fornecer aos homens novos hábitos de pensar de acordo com os estados de ciência do seu tempo.
Com relação ao principal problema social de sua época, o crescimento do proletariado industrial, a posição de Comte não foi uma posição revolucionária como a de Marx, pois ele considerava que todas as medidas sociais deveriam ser julgadas em termos de seus efeitos sobre a classe mais numerosa e mais pobre. Os capitalistas deveriam ser moralizados e não eliminados, ou seja, a propriedade privada deveria ser mantida.
Contudo, ele visava agora a aplicação de seu positivismo na vida social. Comte dizia que o positivismo era uma filosofia universal e que as camadas sociais mais pobres deveriam compreendê-lo e aplicá-lo diariamente. Além do mais, ele acreditava que o homem devia ser solidário com o próximo, em relação a desenvolver o seu papel na sociedade e também de não se importar apenas consigo, mas sim acabar com sua individualidade e se abrir para um todo. Inclusive, Comte mostra que não existe profissão superior ou inferior, mas que todos fazemos parte deste todo, cada um com sua importância; ou seja, se um lado ceder, o todo sofre um "abalo".
Atualmente, as pessoas se esquecem que fazem parte de uma classe trabalhadora e querem agir como se fossem da camada social mais rica. Elas gastam excessivamente com coisas supérfluas, principalmente pelo fato de estarmos no século da velocidade, onde tudo muda rapidamente e a tecnologia avança em questão de segundos. Nós somos levados a acreditar que consumimos o que é nosso por direito e que o trabalho nos proporciona melhorias, embora tudo isso não passe de mera ilusão. É notável que a classe trabalhadora é levada a defender um ideal que não é favorável a eles, mas sim ao capitalismo. As pessoas consomem na idéia de serem como o chefe, por exemplo; mas não enxergam que estão apenas contribuindo para a respectiva ascensão social de quem realmente do mesmo. Resta nos saber, até onde seremos levados a acreditar em toda essa ilusão ou até quando defenderemos e ascensão do capitalismo.

Taowanah Vizoto - 1° ano de SS - diurno :)





→ O conteúdo do vídeo tem nada a ver (é sobre genocídio e guerras internas na África). O detalhe fica por conta da letra da música mesmo. :)

Tudo novo para um mundo novo...


Nesta próxima leitura do texto de Augusto Comte ele cita que e o espírito positivista é o homem certo para o momento certo, pois um homem de gênero positivista será o sujeito no qual se resigna a permanecer solidário com um todo e irá negar a si mesmo em nome do todo, ou seja, nega sua individualidade em nome do coletivo, com isto alcançará a felicidade humana, a solidariedade ampla e não a satisfação particular e para Comte esse é o ser humano ideal para a sociedade moderna.
Mas para este obter o gênero positivista Comte expressa que este homem necessita de diversos conhecimentos, e não somente de um conhecimento especifico. Mas isto relaciona-se para os governantes. Já para classe operária ele deve obter conhecimento necessário para entender a importância de sua profissão para o todo, a relação que existe em sua prática com a ciência.Com isto Comte deixa bem claro que não existe inferioridade entre profissões pois todas fazem parte de um todo com imensas competências e importâncias.
No decorrer da leitura Comte expressa uma imensa crítica ao ensino pois existe muitos estudos voltados para o metafísico e literatura, no qual não tem a parte prática e não serão favoráveis ao uso coletivo pois para ele o ensino tem que combinar teoria e prática. Para ele o novo ensino tem que se fundamentar no sentido de organizar a sociedade, e para essa reforma da educação o público mais acessível é o proletariado, pois como não teve educação não obtém imensos vícios e irá construir sua ética de vida em uma educação prática.
Se realmente existisse está forma de estudo universal Comte diz que essa nova educação seria um " lazer" para a classe trabalhadora pois teriam a bagagem do que representa este universo do conhecimento se tornando uma doce diversão.
Logo após Comte propõe uma nova moral, pois até então ele crítica a moral religiosa, na qual a pessoa não comete um assalto por ser errado ou algo " diabólico",mas sim uma moral onde o sujeito estaria consciente de que fazendo isto irá prejudicar a outro sujeito que tem um papel importante na sociedade.

Cássio Balatore Giansante - 1º Ano - Serviço Social / Diurno

Bem Comum , Espírito Positivo e Progresso.


O sujeito social adequado a sociedade Comteniana, possuidor do Espírito Positivo, tem como premissa a fraternidade universal, negando o individual em razão do coletivo. Para Comte essa solidariedade com o todo tem como finalidade o progresso e a felicidade humana que são alcançados a partir da priorização do coletivo.
O filósofo associa felicidade ao bem comum, o qual depende primeiramente da manutenção da ordem social, já que o saber positivo reforça a aceitação dos "lugares sociais" e seus papeis definidos. Diferente do saber metafísico , o saber positivo afasta os trabalhadores das ambições materiais e da anarquia que, segundo o filósofo, marcava as instituições intelectuais daquela época. Seguindo a mesma linha de pensamento, é estimulada uma educação universal baseada em uma visão de conjunto que reforça o gosto pelo trabalho prático e se concentra na vida real.

Juliana Andrade Braga - 1º SS / Diurno

"UM CORPO EM EQUILÍBRIO, UM CORPO EM CONEXÃO"

A proposta do Positivismo é que o Estado ponha a ordem para se haver o progresso. Cada um deve estar em seu lugar e cumprir a sua função, Comte vê que todas as funções, trabalhos são importantes, e mais importante ainda é que cada pessoa saiba sobre o que está fazendo. Comte percebe que o saber está nas mãos de poucos, e o saber precisa alcançar o proletáriado, por isso surgem as escolas técnicas, para que seja ligada ciência e técnica.


"Um corpo para funcionar deve estar em equilíbrio" todos os orgãos são importantes, como todas as pessoas são importantes, cada um fazendo conexões entre si, para que se enxergue o problema, e assim da teoria sai a prática. As conexões se dentro do mesmo corpo.



Comte e Bacon criticaram a educação de seu tempo, pois, era uma educação inútil, e o Positivismo propõe mudança, propõe a utilidade do saber: "porque se constrói hospitais, universidades, escolas?", propõe uma educação para o ensino da vida, do próprio trabalho.



O Positivismo apresenta o sujeito adequado à sociedade, apto para o desempenho de suas funções, pois assim o homem se sente útil e não fica somente voltado para o seu próprio ego, sentindo-se útil pensa num todo, no coletivo, na nação e assim caminha para o progresso.

Suzana B.A. 1º SS Diurno








Comte

O positivismo de A.Comte neste estágio,visa agora sua funcionalidade e aplicação na vida social,principalmente no que refere a sociologia. Em seu curso, ele diz que o positivismo deve ser uma filosofia universal, onde as classes populares tem que buscar comprendê-lo afim de uma utilização prática em seu dia a dia. As classes sociais muitas vezes indiferentes ao que são ou praticam,acabam defendendo(quando defendem), ideais que não são inteiramente favoráveis a si,antes suas lutas se tornam insuficientes e os interesses defendidos são muitas vezes induzidos pelos capitalistas que se utilizam da " força do povo" para seu próprio benefício. É isso que me chama a atenção e me leva a pensar: até que ponto estamos lutando ou contribuindo para a ascenção real das classes sociais? Ou será que estamos apenas nos deixando levar pelos detentores do capital? As classes que ''dominam'' o capital, buscam seus objetivos estimulando o sentimento de luta mas na verdade o que fazem é buscar caminhos que levem a realização de seus próprios desejos.

Positivismo de Comte

Para Comte a relacao entre ciência e técnica é como transformação da natureza.

Comte refere-se ao movimento positivista, o qual pensa no todo, e não no EU. Uma política pública adequada só seria possível com o POSITIVISMO.

O pensamento positivista predispõe que a educação seja mais ampla para o proletariado. O espírito positivo deve ser mais entendido aos operários pelo contato com a natureza. Este pensamento afasta os operários dos bens materiais e da anarquia. Tendo uma certa concentração na vida real, distanciando das ilusões.

A solidariedade tem papel importantissimo na forma positivista.

O saber positivo reforça o gosto pelo trabalho prático, reforçando também a aceitação dos lugares sociais e seus papeis definidos.

Positivismo

Positivismo é a doutrina criada por Augusto Comte que sugere a observação científica da realidade, cujo conhecimento viabilizaria o estabelecimento de leis universais para o progresso da sociedade e dos indivíduos. Comte acreditava ser possível observar a vida social interpretando a história da humanidade e a partir dessa análise, criar um processo de melhoria e evolução. Esse processo estaria dividido em estágios inferiores, fase teológica e fase metafísica, até alcançar um nível superior, fase positivista. Para Comte, a ordem era a base do progresso social, apesar de visualizar somente o caos e a anarquia. Um dos princípios do positivismo é a separação entre o poder religioso e o poder civil, somente homens esclarecidos e honestos seriam os verdadeiros sacerdotes do saber. Comte também defendeu a universalização do ensino primário e o amparo ao proletariado. No Brasil, a doutrina positivista teve grande repercussão, o lema da bandeira brasileira - Ordem e Progresso é, na verdade, um pressuposto do positivismo de Comte.

A felicidade como bem comum


Ainda pode haver o questionamento sobre o que é positivismo, simplesmente é analisar de uma forma conservadora para se manter a ordem. Pois segundo Comte, o progresso só é possível quando se tem a ordem, daí a nossa bandeira " Ordem e Progresso".

O espírito positivo lança a idéia de um espírito novo, que se conforma ao novo tempo, onde novos ideais e teorias vem surgindo.

Para Comte, o verdadeiro positivista, é aquele que tem a visão do todo, que deixa o individualismo de lado, e pensa na felicidade geral, mesmo que isso traga infelicidade interior.

O acesso do saber positivo para a classe trabalhadora, era vista como lazer, aproximando - os mais da ciência, e trazendo a consciência de felicidade como bem público.

Josilene Facioli, 1º ano Serviço Social diurno

Não existe individuo mas sim a humanindade


O positivismo substitui o que Augusto Comte chama de uma estéril agitação politica, por uma reforma mental, que apague as especializações da educação. Precisa-se de um homem que entenda de diversos aspectos.
Com a visão do todo os trabalhadores enxergam a importância de seu esforço e o papel que cumprem na sociedade. Pensando no coletivo não se sentem inferiorizados.
Tanto Comte, como Descartes e Bacon criticam a educação de seu tempo alegando que não tem um sentido funcional, uma inaptidão para a vida real. Buscando assim uma reforma na educação, voltada para a utilidade. O proletariado é o que está mais apto a receber, por não ter tido nenhum tipo de educação não trás consigo vícios.
A moral que Comte propõe é a moral humana. A sociedade necessita um novo tipo de homem, um sujeito resignado em solidariedade do todo. Por isso era importante a ordem. Não existe indivíduo mas sim a humanidade.





Livia de Paula Barbosa - 1° ano de Serviço Social - Diurno

Francis Bacon, uma cara nova para um mundo novo.



Francis Bacon em sua obra "Novum Organum" expõe o seu conceito sobre a filsofia.



Assim como Descartes, Bacon critica a filosofia tradicional por ela não possuir uma base concreta.




Para Bacon a filosofia tem que ser baseada em inovações, proporcionando uma ciência eficienteque, saia do mundo imaginário, ou seja, que contenha dados concretos para serem usados para o bem comum; seja clara; seja pública, ou seja, que não só os sábios tenham acesso, mas que todas as pessoas possam usufruir dela.


Bacon também declara em sua obra que o conhecimento não é adquirido com facilidade, é preciso "colocar a mão na massa", experimentação e observação também fazem parte do contexto.

Dúvidas, Base do Conhecimento









Na Obra "O Discurso do Método", o autor René Descartes deixa claro sua descrença na filosofia tradicional, por ser impertinente e não possuir verdade.



Há também críticas em relação à Alquimia, à Astrologia e à Magia, por pregar conteúdos enganosos inveterado nas pessoas afim de inibir a razão.




Após ler a Obra, a mensagem de Descartes que fica é de que não podemos acreditar em tudo que se é dito, que é preciso que tenhamos nossas próprias opiniões e que é normal ter dúvidas, pois são elas que geram o conhecimento.

Cada um em seu Lugar....













Ordem e Progresso ..... como diz a palavra chave em nossa Bandeira do Brasil.... (Somos Positivistas)
Tudo tem que estar em seu devido lugar... operários trabalhando sem reclamar, ( dos salários (baixissimos), das horas trabalhadas, da pressão que é exercida sobre o mesmo....) o Patrão recebendo seus lucros (grandes por sinal).... tudo dentro do contexto.... Para Comte... o direito a Educação, a Saúde e ao Trabalho é uma ordem e sequência por ordem natural....mais a função de um operário nunca vai ser exercida por um patrão.... ou um operário nunca vai chegar a patrão... cada um tem o seu papel ( eternamente....) A intensão é ter um orgão ( classe operária ), Limpinho, Educadinho (Obediente nesse caso... rsrs) e que exerça sua função "básica".... ( e com um sorriso satisfeito )... e a felicidade seria o público - como fonte maior...Provedor e mantedor da máquina funcionando.
Cibeli Pacheco 1º S. Social Noturno








RESUMÃO DO COMTE!



No positivismo há leis que são invariáveis, esse é a lei da sociologia de Comte. A ferramenta positivismo isoladamente não dá todas as respostas para os problemas das sociedades, por isso é necessário a compreensão das mais diversas ferramentas, para podermos nos cercar de certa confiabilidade mínima. As leis dão conta de uma parcela muito pequena da sociedade.
Nem sempre objetivismo é sinal de ser positivismo.

“Ver para prever”
Vejo a sociedade da forma como está e logo tiro minhas conclusões do que virá a frente.
_______________________________________________________________________

Comte prevê que o ser humano deve permanecer desempenhando o mesmo papel social para colaborar com o todo, nega a si mesmo, se nega para o bem do coletivo. Comte diz que isso tudo é para a finalidade da felicidade humana, esse espírito positivo é o pensar em nós, não existe o EU e para o Comte esse é o tipo de homem adequado a previsão que a sociedade moderna apresenta. E com isso o estado tem que sempre estar pronto para suprir as necessidades dos trabalhadores com saúde, trabalho, educação para que esse homem possa ser um saudável para efetuar suas funções.
O estado quando estimula o nacionalismo, ele coloca que o povo se reconheça como nação, que um ser seja coletivo. É o transformar dos indivíduos em um coletivo único. Dessa forma o Estado tem o seu papel para transformar esse homem o que para Comte seria homem ideal para essa nova sociedade.

Para Comte o positivismo é uma nova moral sem moral religiosa, a pergunta seria: Para que faço isso? _ Para o bem coletivo dos homens.

A visão do todo permite para o trabalhador ter a real dimensão do seu trabalho.
“Uma parte do todo que cumpre uma função significativa para o bem do todo.”

Comte critica a educação de sua época.
Comte quer que esse ensino seja predominantemente voltada para a utilidade tanto para o governo como também para seus servidores.

E para a reforma da educação , o povo é o mais acessível, pois não tiveram as chances ou oportunidades. “ É melhor que comece a educação pelo proletariado que é uma tabula rasa, o que colar-se-á nela ela aceitará.”
Para Comte o proletariado seria a classe mais receptiva, justamente porque o seu trabalho tem mais a ver com a teoria relacionada com a pratica. Por ele ser um operador direto da ciência.

Educação metafísica: “desgosto pelas ocupações materiais, ambições exorbitantes”
Para Comte, política popular adequada só é possível com o POSITIVISMO.

Discurso metafísico não seduz as massas porque não consegue contemplar suas necessidades essências.

EDUCÃO ........................TRABALHO

Concentração na vida real, afastando das vãs ilusões.

Pra igreja o principio fundamental é buscar a salvação para uma vida eterna, para comte não é salvar a mim mesmo , mas a manutenção do coletivo. Pois os desvios da ordem vão influenciar negativamente a ordem.

“não existe o individuo mais apenas a humanidade”

Egocêntricos

O trecho do texto de Auguste Comte "Curso de Filosofia Positiva" Terceira parte que mais me chamou atenção pelo fato de ter sido escrito a muitos anos ainda nos parece bem atual para nossos dias que vivemos hoje que é: " a nova filosofia, que exige diretamente o espírito de conjunto, e que faz prevalecer para sempre, sobre todos os estudos hoje constituídos, a cinência nascente do desenvolvimento social, encontrará necessariamente uma íntima antipatia, ao mesmo tempo ativa e passiva, nos preconceitos e paixões da única classe que poderia diretamente oferecer-lhe um ponto de apoio especulativo, e da qual ela só pode esperar por muito tempo adesões puramente individuais." (p.79) .
Apesar de ter passado muito tempo desse discurso de Comte será que nós vivemos em conjunto no coletivo, na colaboração ao outro? ou estamos nos prendendo cada vez mais ao individualismo?



Angélica Borges de Sousa Pessoni Capel 1º Serviço Social/Diurno

Como um médico... O Pensamento Positivista





Auguste Comte, O Criador da Ciência Social.
Ele reorganizou o conhecimento humano e é o Criador da Sociologia e o organizador como uma ciência, dividindo na fase que estuda as forças que mantém a sociedade unida, e como as mudanças sociais ocorrem e suas causas.
Ele enxergava a sociedade como um médico analisa seu paciente: Vê o paciente, analisa os sintomas, e prescreve o medicamento ( para sanar a doença ), para tratar o "orgão" "pois ele tem que estar sadio para funcionar bem" pois para o Comte... cada um tem sua função a exercer....


Cibeli Pacheco 1º Serviço Social - Noturno

Nada como a prática...


A praticidade se tornou tão necessária que quando propomos algo à alguém, a primeira pergunta que recebemos é : Para que isso irá servir ? E para responder a esta pergunta se torna necessário que a prática esteja dentro da realidade.

Esse fato pode ser comparado ao pensamento de Augusto Comte, no qual a prática e a concentração na vida real eram de suma importância.

Assim, refletindo também sobre o segundo diálogo da charge: “Ele rouba, mas faz.”

Podemos perceber que para muitos, muito mais vale uma prática suja que uma bela teoria.


Letícia Silva Gimenes - 1º ano - SS noturno

A influência do positivisimo

Ainda hoje podemos perceber uma forte influência do positivismo na cultura brasileira. Onde músicas e, até mesmo valores morais (somente quem trabalha tem bom caráter), são nítidos reflexos disso.

No positivismo a ordem seria o pressuposto do progresso, e o vagabundo passaria a ser operário.

A partir dessas duas músicas tentei demonstrar um pouco disso, visto que são de gerações completamente diferentes, mas trazem um engajamento no pensamento positivista.

Positivismo – publicada em 1933

Noel Rosa

Composição : Noel Rosa / Orestes Barbosa

A verdade, meu amor, mora num poço
É Pilatos lá na Bíblia quem nos diz
E também faleceu por seu pescoço
O autor da guilhotina de Paris

A verdade, meu amor, mora num poço
É Pilatos lá na Bíblia quem nos diz
E também faleceu por seu pescoço
O infeliz autor da guilhotina de Paris

Vai, orgulhosa, querida
Mas aceita esta lição:
No câmbio incerto da vida
A libra sempre é o coração

O amor vem por princípio, a ordem por base
O progresso é que deve vir por fim
Desprezastes esta lei de Augusto Comte

E fostes ser feliz longe de mim

O amor vem por princípio, a ordem por base
O progresso é que deve vir por fim
Desprezastes esta lei de Augusto Comte
E fostes ser feliz longe de mim

Vai, coração que não vibra
Com teu juro exorbitante
Transformar mais outra libra
Em dívida flutuante

A intriga nasce num café pequeno
Que se toma pra ver quem vai pagar
Para não sentir mais o teu veneno
Foi que eu já resolvi me envenenar

Tô fazendo a minha parte - Diogo nogueira – publicada em 2009

Composição : Flavinho Silva e Gilson Bernini

Tô saindo pra batalha
Pelo pão de cada dia
A fé que trago no peito
É a minha garantia
Deus me livre das maldades
Me guarde onde quer que eu vá
Tô fazendo a minha parte
Um dia eu chego lá
Todo mês eu recebo um salário covarde
No desconto vai quase a metade
E o que sobra mal dá pra comer
Eu sou pobre, criado em comunidade
Lutando com dignidade, tentando sobreviver
Quem sabe o que quer nunca perde a esperança, não
Por mais que a bonança demore a chegar
A dificuldade também nos ensina

A dar a volta por cima e jamais deixar de sonhar...



Letícia Silva Gimenes - 1º ano - SS noturno

Pontos positivos do positivismo


A ciência de Comte é muito criticada , mas teve pontos "positivos". Foi uma ciência inovadora pois contestou as ciências predominantes até então metafísica e a teologia. O positivismo tinha a tarefa de observar a sociedade , fundamentada em princípios básicos, como a percepção de duas leis a estática e a dinâmica.
Para Comte tudo aquilo que diz respeito a ordem deve ser mantido.
No Brasil o positivismo teve grande assimilação desde a proclamação da república. A era Vargas tinha a ideologia positivista , nessa época foram criados ministérios da saúde , educação, trabalho para amparar e manter o "corpo social" saudável.
A teoria de Comte vinculou a ciência e a técnica. A idéia de "ver para prever" veio com a finalidade de sistematizar leis e problemas da sociedade.
Comte acreditava que o sentido da felicidade estava associado ao bem público. Ele não via o homem como indivíduo único cheio de sentimentos, sonhos e esperanças. Mesmo com pontos positivos da ciêcia de Comte, não consegui mudar a opinião de que é uma ciência fria e injusta diante da complexidade do ser humano.

O TRABALHADOR e o consumidor!

FOTO: Marcos Limonti 31-03-2009

Para Comte, cada indivíduo tem sua função na sociedade.

Marcos Limonti 1º SS Noturno

Positivismo da ordem e do progesso


Em meio a um quadro de revoltas geradas pela industrialização e as diferenças sociais agravadas pelo capitalismo, surge uma nova ciência, o positivismo de Comte. Ciência que vinha com a proposta de interpretar a sociedade e os fenômenos sociais.
Para Comte, as revoltas eram como uma doença social, e sua ciência tinha o objetivo de observar onde estava o problema e achar a cura e resolução para que o sistema não parasse de funcionar. Para ele a sociedade deveria funcionar como o sistema solar , cada indivíduo exercendo seu papel. As principais leis de sua ciência eram "ordem e progresso".
Observando a imagem acima, será que se Comte vivesse do lado esquerdo ele teria desenvolvido essa ciência?

Rumo a uma conduta Positivista.

Crescemos em um meio que nos influência a possuir uma conduta baseada em toda a Teologia, nos valores e ensinamentos de uma Igreja. Com o passar do tempo, começamos a absorver traços de uma Metafísica que conduz quase todos os campos de nossa vida.

E apesar de Comte se basear em uma ciência e não legitimar nada que não seja também uma ciência, em seu pensamento é necessário que se passe por estágios como a Teologia e a Metafísica, para assim estar maduro e assumir a postura considerada por ele ideal para cada ‘peça do sistema’.

Passamos então a entender nosso papel dentro de um mecanismo maior, e compreender a importância das ações por nós realizadas. Na forma idealizada por Comte, manter-se em seu lugar, fazendo o que a ti é deferido, é sua forma de contribuir para o progresso esperado. Para manter a ordem que encaminha a evolução, medidas diretas e indiretas são tomadas, conduzindo cada cidadão a entender de forma favorável ao TODO a sua falta de mobilidade.

Direitos palpáveis são dados a classe trabalhadora, como forma de mantê-la saudável e funcionando de forma que não prejudique o andamento quase que maquinal das sociedade. Porém, direitos metafísicos, como o de desejar algo melhor, almejar um outro rumo não se faz necessário diante da teoria de Comte, já que para ele uma possível mudança de posição é tida como desordem, ou seja, avesso ao avanço.

Porém, o Positivismo não é de todo ruim, visto que é praticamente pioneiro na ação de estudo minucioso da sociedade e no seu entendimento. Fato que contribui para o surgimento de preocupações que antes poderiam estar ocultas.

O fato é que, apesar de fortes críticas a ele tecidas, traços Positivistas estão presentes ainda hoje, seja por herança de um governo inspirado em tais idéias, ou até mesmo por uma lógica inconsciente que também mantém como ideal o modelo defendido por Augusto Comte.


(Referente à aula de 29/04)

Uma sociedade estável como caminho para o progresso.

Partindo da idéia de se manter a ordem para alcançar o progresso, podemos enxergar ainda hoje na organização social, grandes traços Positivistas.

Heranças de um antigo governo baseado no Positivismo, temos: escolas técnicas, que mantém os filhos de trabalhadores no mesmo caminho dos pais, mantendo a mão de obra; cursos de ensino superior que capacitam os filhos de uma certa classe para ocupar os cargos dos pais; a presença forte de ministérios que mantém tudo ‘saudável’ dentro de um sistema; valores morais que se encaminham as pessoas a cumprirem seu papel sem se desviar ou buscar uma mudança, assim como a falta de oportunidade encontrada para isso.

Cada uma dessas características nos faz questionar o quão presente o Positivismo está na maneira como agimos, e enxergar que mesmo quem o critica fortemente, está inserido em no mesmo.

Empirismo X Positivismo

Ver pessoas confundindo empirismo com positivismo não é algo incomum. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o positivismo não é apenas o que pode ser descrito (empirismo), mas sim, tudo o que pode ser explicado baseado em alguma teoria; é o ‘espelho’ do observado, ainda que a descrição seja superficial.

Para Comte, existem leis sem as quais a sociedade não consegue manter a ordem e, não mantendo a ordem, não se tem progresso.

O positivismo articula a ciência com a prática e, na sociedade, isso é facilmente percebido: pode-se observar o passado e o presente, ver as reações/pensamentos das pessoas e prever o que poderá acontecer num futuro próximo.

Como uma das bases do positivismo é a ORDEM, o mesmo substituiria a agitação política por uma reforma das mentalidades, estendendo isto ao proletariado também – se todos tivessem acesso à educação de qualidade, todos fariam sua parte como um corpo que só funciona se todos os órgãos estiverem bem, cada um com sua função, sem nenhuma ‘doença’ – assim, o PROGRESSO se estenderia à sociedade funcionaria como uma máquina sem defeito, em perfeita harmonia.


Priscila Costa de Souza - 1° ano SS - noturno

Solidariedade como ideia central?


No Positivismo de Comte, a solidariedade é tida como um fato central dessa ideologia. Mas será que essa tal solidariedade é realmente revertida com bons resultados numa sociedade?
Tendo em vista que no Positivismo a troca de classe ou até mesmo o questionamento sobre o sistema são reprimidos, essa dependência mútua, então, não seria em prol de uma sociedade igualitária e, por consequência, sem miséria, mas pela manutenção do poder sem questionamentos.
A patologia social não está nas revoltas das populações e, sim, em um conceito em que o sistema educacional das massas é técnico, sem instruções filosóficas e/ou de pensamentos críticos.
Um idealismo em que haja, além de classes sociais diferenciadas, uma impossibilidade de mobilidade social, é a verdadeira patologia. Sempre que houver um tipo de hierarquia vigente em qualquer sociedade, haverão revoltas por direito de igualdade e para superioridade de poder.


Jacqueline Janoszka Miani- 1 SS Noturno

Ordem para o progresso

Para Comte a sociedade precisava ser interpretada para que poder ser transformada. Descobrindo assim possíveis falhas como pessoas que não encaixavam em nenhuma classe, não tendo uma função na sociedade sendo necessário sua recolacação para que exerça seu papel na sociedade. Portanto cada pessoa tinha um função definida que não poderia ser alterada, mantendo a ordem para um progresso da sociedade.




Aline B. Cardoso 1 Ano de S. S. Noturno



Positivismo = real frente a imaginário, o útil frente ao inútil.

Para Comte:

* observar a sociedade para que tivéssemos uma boa fundamentação daquilo que estamos falando teria que se basear em duas leis:

- Estática ( ordem ) – condições dinâmicas de que dependem;

- Dinâmica ( progresso ) – marcha efetiva do espírito humano;

* os dirigentes da sociedade deveriam ser os cientistas ( que possuem conhecimento ), e certa forma alguns empresários ( que possuem capital );

* melhor modelo de ciência = modelo de Newton ou Modelo do Corpo ( um órgão nunca tenta ocupar o lugar de outro );