sábado, 28 de maio de 2011

Sepultura - Orgasmatron


Orgasmo

Eu sou o escolhido do orgasmo
A mão com sede de sucesso
Minha imagem é de agonia
Meus servos estupram a Terra
Servil e arrogante
Clandestina e dor
2.000 anos de miséria
De tortura em meu nome
Hipocrisia fez superior
A lei paranóica
Meu nome é chamado de religião
Sádica
Sagrada
Prostituta


Eu distorço a verdade
Eu governo o mundo
Minha coroa é chamada de enganação
Eu sou o imperador das mentiras
Você rasteja a meus pés
Eu te roubo e te sacrifico
Sua queda é meu ganho
E você ainda banca o bajulador
E se rebela em sua dor
E todas as minhas promessas são mentiras
Todo meu amor é ódio
Eu sou um político
E eu decido seu destino


Eu marcho diante de um mundo martirizado
Um exército para a luta
Falo de grandes dias heróicos
De vitória e poder
Seguro uma bandeira encharcada de sangue
Eu te encorajo a ser valente
Eu te conduzo a seu destino
Eu te conduzo a seu túmulo
Seus ossos contruirão meus palácios
Seus olhos serão os pregos da minha coroa
Pois eu sou Marte , o Deus da guerra
E eu te derrubarei


Fuck yeah!

Corrupted - Sepultura



Corrupted (Tradução)

Seu direito, seu irá, para votar, para matar
Seu mundo está doente
Solução para nossos crimes

Não faça me sentir como merda
Insultando minha mente, atacando minha vida
Nunca tente fuder comigo
Corrompendo o controle da minha mente, oq é meu!
Notícias de guerra, segredos de guerra, mentiras de guerra, motivos de guerra
Razões de guerra, crimes de guerra
Heróis de guerra de nosso tempo

Corrompido, insultado
Corrompido, insultado

Não faça me sentir como merda
Insultando minha mente, atacando minha vida
Nunca tente fuder comigo
Corrompendo o controle da minha mente, oq é meu!

Corrompido, insultado
Corrompido, insultado

Seu direito, seu irá, para votar, para matar
Seu mundo está doente
Solução para nossos crimes

Não faça me sentir como merda
Insultando minha mente, atacando minha vida
Nunca tente fuder comigo
Corrompendo o controle da minha mente, oq é meu!

Contradições de classes

A idéia do socialismo deve ser,entender,toda a contradição da história de dominados e dominantes.
Pensar que burguesia e proletariado para produzir riqueza para todos é apenas uma idéia para Engels,algo que não se concretiza na realidade.
Ele questiona a metafísica,quer compreender um todo muito maior.Para Fredrich interpretar a realidade,o capitalismo a fundo,buscar uma síntese é preciso,para que se possa eliminar a contradição da vida,no termo diferença de classes já que que o próprio capital cria a abundância da miséria,algo extremamente contraditório onde o produtor está separado dos meios de produção.
A ciência torna possível a ciência dos limites humanos nesse modo de produção já que as crises do capitalismo geradas pela maneira que o mesmo é produzido.
É preciso notar a dialética cotidiana para tentar mudar,revolucionar.


Divergência de sistemas.

Marx e Engels eram grandes companheiros situados a realizar ciência. Um respectivamente destinava-se as teorias sempre focadas no interior de seu escritório, não tento assim a possibilidade de contato com a classe operária. Já o outro, estava diante da sociedade concreta, e por isso, adquiria os conhecimentos reais. Ambos criticavam o socialismo utópico (plano das idéias, ficção), pois o mundo estava em alto patamar de desenvolvimento e era preciso abolir o espírito de boa fé, questionavam dessa maneira o socialismo metafísico porque esse era capaz de gerar só utopias (sonhos, ilusões). Contudo, o socialismo utópico ou primitivo de Saint-Simon, Charles Fourier e Robert Owen visavam curar os males do mundo, baseados em sistemas coletivos a fim de libertar cada vez mais o proletário da exploração de seus padrões. Entretanto, Marx e Engels formulam o socialismo científico, denominado posteriormente marxismo no qual estava estabelecida uma análise da sociedade e não somente ideais metafísicos. Portanto, afirmavam que para compreender a realidade socialista era preciso encontrar fundamentos capitalistas. Também introduziram o materialismo dialético que consiste em duas dinâmicas: tese (afirmação-força da ordem) e antítese (negação-força contrária a uma ordem estabelecida) que produzirão uma síntese (produto concreto), segundo eles, tudo passa pela dialética e podemos observar que isso é verdade e somos capazes de realizar um exercício de dialética com tudo que está ao nosso redor. Dentre essas análises a dialética do capitalismo é persistente, pois, produz uma tese de acumulação de riqueza e uma antítese de miséria. A partir disso, essa desigualdade que perpassa nossas vidas perde seu caráter evidente como eram nas sociedades anteriores caracterizado pela luta de classes. Hoje porém, qulaquer objeto, roupa, calçado está acessível a todos.


Larissa Barbin Gasola 1°ano SS - Noturno