segunda-feira, 4 de julho de 2011

Da utopia para a realidade

Weber rompe com muitas idéias, ele acredita que o que realmente importa em uma sociedade não é perceber as coisas, para a sociedade ter uma ciência social ela tem que ter uma ação social, e esta ciência tem de compreender os valores dos indivíduos para que por seqüência seja compreendido os valores de suas ações. E para entender estes valores Weber cria o tipo ideal, uma verdadeira utopia, porém é a partir desta utopia, da comparação desses valores individuais do tipo ideal que é possível alcançar a realidade, e cada realidade tem uma característica, onde a partir do tipo ideal é possível construir uma perspectiva metodológica, sendo o aspecto isolado essencial para o entendimento do todo.

Compreender a essência é o que importa .....


Para Weber a sociologia busca a compreensão da ação social, ou seja, procura entender as ações dos indivíduos frente à sociedade. Por exemplo: os cientistas, segundo a metodologia de Weber, não devem colocar seus valores pessoais na análise de seu trabalho. Assim, as pessoas, os cientistas, enfim, a sociedade deve reprimir seus pré-conceitos, ou mesmo, suas opiniões ao observar as diferentes culturas. Isso pode ser visto facilmente na música “Sociedade Alternativa” de Raul Seixas.


Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
(Viva! Viva!)
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
(Viva O Novo Eon!)
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
(Viva! Viva! Viva!)
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa...

Se eu quero e você quer
Tomar banho de chapéu
Ou esperar Papai Noel
Ou discutir Carlos Gardel
Então vá!
Faz o que tu queres
Pois é tudo
Da Lei! Da Lei!
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa...

"-Faz o que tu queres
Há de ser tudo da Lei"
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
"-Todo homem, toda mulher
É uma estrêla"
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
(Viva! Viva!)
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
Han!...

Mas se eu quero e você quer
Tomar banho de chapéu
Ou discutir Carlos Gardel
Ou esperar Papai Noel
Então vá!
Faz o que tu queres
Pois é tudo
Da Lei! Da Lei!
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa...

"-O número 666
Chama-se Aleister Crowley"
Viva! Viva!
Viva! A Sociedade Alternativa
"-Faz o que tu queres
Há de ser tudo da lei"
Viva! Viva!
Viva! A Sociedade Alternativa
"-A Lei de Thelema"
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
"-A Lei do forte
Essa é a nossa lei
E a alegria do mundo"
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
(Viva! Viva! Viva!)...

Cristina Leal Sanches 1º Ano de Serviço Social- diurno

A OBJETIVIDADE NAS CIÊNCIAS SOCIAIS

Max Weber se diferencia dos Positivistas e Marxistas por não estar interessado nas grandes leis sociais que levam os indivíduos. Ele diferencia o conhecimento prático do valor assim como Kant, ele diz que o sociólogo só estuda o que pra ele tem valor, para Weber a objetividade se resume no casamento entre conhecimento empírico e juízo de valor.
Weber analisa o fato social como 'coisa', mas para ele o fato social advém da sociedade, o indivíduo não consegue fugir disso pois é uma força pré-existente. Para esse antipositivista não existe a normalização social nem a força da estrutura econômica, há apenas a ação social.
Embora com ideias diferentes das de Comte, Durkheim e Marx, foi com eles que Weber foi responsável pela formulação da Sociologia como ciência.

Samanta Cristina Baptista, 1º SS N

Individualismo Metodológico

Max Weber nos fala de uma análise da sociedade através de uma metodologia, o individualismo metodológico, na qual o indivíduo que é o objeto estudado, é analisado de forma isolada, separando-se sentimentos e razão. O observador, cientista, se torna coisa, algo distante do que observa e estuda, para que a análise seja perfeita.


Como forma de análise, Weber cria o Tipo Ideal: através do que é tido como ideal para o sujeito, cria-se algo ilusório e toma-se por este, o ponto de referência da análise. É necessária uma distinção entre o reconhecer e o julgar, para se exercer tanto o dever científico, quanto o prático ( a defesa de sua veracidade e a de seus valores; valores estes utilizados na definição do saber empírico e no esclarecimento do siginificado das coisas).


A concepção de Weber é um esforo para a compreensão dos valores nos quais aderimos os indivíduos. A ciência que Weber procura, é a da realidade, tal qual nua e crua. Assim, o objetivo das ciências sociais é a compreensão das relações das ações humanas, pois, só se conhece um fenômeno social quando se conhece suas influências sobre si e sobre outros fatos.

Compreensão da ação social

Weber vem trazendo uma idéia de compreensão do sentido da ação social e os fenomenos de forma individual, aprofundada em sua gênese. Para ele, a ação do individuo é extremamente importante, o que muitas vezes não podia ser determinada pela análise marxista, que busca o entendimento dentro de uma estrutura sistêmica.
A ação social pode ser classificada em quatro tipos, segundo Weber: A ação racional com um objetivo, ação racional com um valor, ação afetiva ou emocional estimulada pelas paixões e ação tradicional, estimulada pelos hábitos, costumes, etc.

Marco Antonio Diniz 1º ano S.S Diurno

Analisando o indivíduo enquanto sociedade

Max weber em seu texto '' A objetividade do conhecimento na ciência social e na ciência política ", vem falar de uma análise da sociedade, como poderia ser feita essa análise, e para tal ele se utiliza de uma metodologia. A coisa estudada ou o objeto de estudo, que é o indivíduo enquanto em estudo a sociedade, deve ser analisado de uma forma isolada, onde os sentimentos e razão do analista veêm separadas do estudo.Neste tipo de análise, aquele que faz a análise se coisifica frente ao objeto de estudo, para que haja uma boa análise.
Falando em forma de analisar, ele cria também um método chamado de "Tipo ideal" que seria algo assim:
A mulher chega no restaurante, se acomoda e logo vem o garçom perguntar:
__ O que você deseja?
__ Por favor, gostaria de uma casa de praia, uma ferrari, um marido bonito e rico, que seja gentil e inteligênte. Gostaria também de um emprego bem sossegado, onde eu tirasse férias a cada seis meses... rsrsrs..., brincadeira na verdade gostaria de uma xícara de café!
Essa pequena fala, é apenas uma ilustração do que vem a ser o Tipo Ideal, criado por Max como um método de análise.Essa fala poderia ser considerada como sonho de vida atualmente, e é justamente utilizado de referências assim, que ele diz dever-se analisar o indivíduo na sociedade. Pega-se um tipo ideal, cria-se uma ilusão um imaginário sobre determinado fato que sirva como referência para a análise, um tipo ideal. O próprio nome fala por si mesmo, para assim se analisar o indivíduo.

A objetividade do conhecimento

Segundo Weber, quando se investiga um tema, o cientista segue seus próprios valores e ideais, por depositar sua crença e por estar disposto a defender e lutar pelo que acredita. Por isso, é necessário estar capacitado a estabelecer uma distinção entre reconhecer e julgar, para que se possa cumprir tanto o dever científico, ao analisar sua veracidade; quanto o dever prático, de defender os próprios valores.
Os valores devem ser incorporados conscientemente à investigação para que haja a distinção entre o saber empírico e à definição do significado, o conhecido julgamento de valores.
Weber procura demonstrar que conceitos muito extensos ou abstratos, são menos proveitosos para o cientista social, por afastar a realidade histórica que está pouco presente em seu conteúdo.

Karen Tidori Kuboyama - 1º SS Diurno

Todos tem sua individualidade


Weber em sua teoria de analisar a sociedade tem como objetivo compreender os valores do individuo que levam o mesmo a tomar atitudes, inclusive a ação social. Ele não se basei em uma única causa, não tem princípios pré determinados diferente de outros estudiosos. Ele tem plena consciência que o que deve prevalecer na sua analise são os valores do objeto de estudo, e não os seus até porque não cabe ao sociólogo julgar e sim compreender.
Sua teoria é chamada de individualismo metodológico, porque os únicos que podem dizer o porque de sua ação é o próprio individuo. Ele usa o tipo ideal como ferramenta para ressaltar as probabilidades do seu objeto e para saber se elas confirmam a analise do real.
Esse critério utilizado pelo mesmo não elimina as ideologias mais torna o conhecimento acessível a todos.

Sociologia e ação social

No texto a objetividade do conhecimento na ciência social e na ciência política Max Weber dizia que a sociologia não é agir e a prática imediata, mas sim compreender o sentido da ação social. Ele crítica o determinismo do marxismo e critica também o dogmatismo do materialismo histórico. Para ele a ciência e a política estão separadas. O individuo pode ser politico e fazer ciência, mas na sua ação profissional esses elementos devem estar separados. Weber também faz uma definição do que é o econômico, as atividades econômicas propriamente ditas são ligadas a provisão da nossa subsistência.

A sociologia compreensiva para ele interessa o particular, não apenas o conjunto o que diferencia de Marx. Weber se interessa pelo fenômeno em si, qual a ação social, os valores que motivos levaram para tais ações. Toda ação social é movida por um valor. Por exemplo, uma pessoa que assassina seus amigos de escola ou que se engaja em um movimento estudantil, todas essas ações sociais estão ligadas a um fato individual que surgiu em função de sua motivação e da consciência de agir em relação a outras pessoas.

Compreender a ação humana nos seus valores pode ser uma perspectiva ainda não totalmente ideal mais o melhor possível para buscar ainda que uma objetividade mínima.

Adrielly Bevilaqua Stefani 1º ano de Serviço Social- Diurno

A Objetividade do Conhecimento nas Ciências Sociais

Weber acredita que uma revista de ciências sociais que se autodenomina puramente científica deve, acima de tudo, buscar a verdade. E isto deve ser feito de uma maneira que permita aos leitores de qualquer lugar do mundo reconhecer a validade de um ordenamento conceitual da realidade empírica. Desse modo, não se deve negar aos colaboradores ou editores o direito de expressar suas opiniões, imbuídas até mesmo de juízos de valor. Partindo dessa idéia, Max Weber defende a necessidade de tanto os autores como os leitores possuírem conhecimento dos meios utilizados para obter a realidade e, além disso, perceber os juízos de valor.

É interessante ressaltar a busca da verdade objetiva por parte das ciências sociais. O ensaio de Max Weber evidencia sua posição favorável à análise da “objetividade” e suas funcionalidades.

Fica evidente que a ciência na concepção weberiana se define como um esforço para a compreensão dos valores aos quais os indivíduos aderiram. A ciência que Weber busca é a ciência da realidade, procurando assimilar o que nos cerca e o mundo em que estamos inseridos. Nesse aspecto, o objetivo das ciências sociais é a compreensão da relação de sentido da ação humana – somente conhecemos plenamente um fenômeno social quando somos capazes de reconhecer as influências por ele recebidas e sua relação com outros fatos. Assim, a finalidade do cientista é compreender este processo, identificando as conexões causais que, em determinado contexto, dão sentido à ação social.

Tipo ideal


Max Weber vem trazer a idéia do tipo ideal, algo totalmente idealizado e impossível de se alcançar, porém com a intenção de se comparar, o que é possível, palpável, concreto, com o tipo idealizado, para se eliminar as impossibilidades e focar no real.
Weber também critica as idéias empíricas, quando cria padrões de vida.Para ele, juízos de valor não devem ser retirados das análises científicas, porque estas também são originárias do autor, porém, devem ser considerados durante a leitura das análises.
A busca pela verdade científica pela ótica das ciências sociais, analisando a objetividade de tudo, e sempre pensando o tipo ideal de pessoas, sociedade, enfim de todo o contexto, para se chegar no ideal possível, e não apenas irreal.



Josilene Facioli 1º Ano Serviço Social diurno

Tipo Ideal


Max Weber em sua obra, "A 'objetividade' do conhecimento na ciência social na politica", apresenta ideias de como deveria ser uma revista de ciência social. Em sua expectativa a função da sociologia é compreender o sentido da ação social, os valores que estão embutidos não apenas os econômicos.
O cientistas sociais deveriam despir de seus valores, pois estes podem contaminar a análise. Separando assim o ser politico do cientista. Lembrando sempre que seu 0bjeto de análise está em constante movimento. Repelindo a explicação causal da realidade .

Weber também lança mão do tipo ideal, é algo utópico de como deveria ser a sociedade. Construindo uma perspectiva pra depois desconstruí-la. Conhecer a fundo a realidade com o objetivo de transforma-la. Um vídeo que fala sobre vida e obra de Weber : http://www.youtube.com/watch?v=omekOp57lP0&feature=related

Livia de Paula Barbosa - 1° ano de Serviço Social - Diurno

Compreendendo a sociedade...

Análise e compreensão dos objetos e seres e seus respectivos valores com objetividade e sem generalizações ou preconceitos...Busca pelo entendimento da ação social e o que leva o homem a desempenhar certas atitudes...Esclarecimento das quatro possibilidades que influenciam na ação humana (emocional, tradicional, racional com relação a um objetivo e racional com relação a um valor)...Ideia de política e ciência: vocações distintas e que não podem andar juntas...Esses são alguns ideais da sociologia criada por Max Weber.

Nos dias atuais ainda há tantos julgamento de juízo feito por algumas pessoas, determinados preconceitos advindos do passado e que ainda se encontram presos e que cegam a vista de certos indivíduos. É triste saber que há falta de compreensão, que as pessoas ainda vivem julgando aparências e exteriormente e não o interior, que a falta de diálogo e conhecimento do novo e do que é diferencial do padrão normativo têm gerado generalizações e esteriótipos e que muitos dos problemas da atualidade ocorrem pelo simples fato da não compreensão e da falta de consideração pelo que o outro sente ou pensa. É necessário que a nossa geração compreenda e quebre com os paradigmas que há muito tempo vem sido atribuído à sociedade.


“A Sociologia é compreensiva” (Max Weber)