sábado, 24 de março de 2012

Discurso do método - Rene Descartes

                            Os métodos dando a conclusão para um pensar concreto  

 É de extrema necessidade no mundo o bom senso, responsável por julgar de forma correta os saberes dos homens.
 O pensamento é a única coisa que nos diferencia dos outros seres vivos, pois é esse pensar que faz com que tenhamos senso crítico para julgar as coisas.
 Quando formamos métodos para seguir um determinado caminho podemos ver que  o nosso conhecimento pode aumentar de forma gradativa. Porque começa-se a analisar de forma extraordinária os acontecimentos e os mesmos me fazem ver a verdade  e me dão a satisfação do progresso. Descartes foi instruído pelas letras, mas essa mesma ciência não foi suficiente para sanar todas as curiosidades dele sobre o mundo, foi necessário sair conhecer o mundo para preencher essa lacuna que ainda existia.
 É de extrema necessidade que cada ser viva sua própria vida sem se preocupar com os pensamentos alheios, cada um deve seguir e fazer o que acha certo, não apenas porque seus antepassados faziam.
Então Descartes substitui as formas de conhecimento do homem, pondo a razão e os métodos em primeiro lugar, concluindo, o pensador coloca Deus não como a explicação de tudo, e atribui ao homem a explicação do universo.Eu apenas discordo dessa  afirmação, mas como o bom senso é necessário prefiro seguir ele. 

                                         Robson de Jesus Ribeiro  1º SS Noturno

DISCURSO DO MÉTODO - RENE DESCARTES



No discurso do método, bom senso, razão e verdade são os itens mais buscados. Já que sem razão não há verdade. Logo, para conhecermos e termos certeza de algo deve haver dúvida, a busca pelo que é verdadeiro e o que é falso que é igual entre os homens e apenas seguidos por caminhos diferentes. Observando os homens pode-se ver a diferença existente, as opiniões, visões, comportamentos e costumes que cada um valoriza de acordo com seu povo, cultura, e observa-se tanta diversidade como a anteriormente vista entre as opiniões dos filósofos.
Rene enfoca a matemática como fundamental para também explicar a razão, já que nela a lógica é mais presente do que qualquer outra coisa. E Deus como um ser supremo, infinito, o qual é superior a nós pensantes, como explicação para nossas conclusões limitadas.

  O caminho para a verdade
Desde a era pré- histórica o homem vem tentado sempre conhecer coisas novas e criar maneiras de ter uma boa qualidade de vida, e a chave  para  todo esse conhecimentos e descobertas   que temos hoje é graças a dúvida . E é esse duvidar  que faz do ser humano um ser racional pois só quando duvidamos de algo é que nos mobilizamos para ir em busca da verdade,  e como Descartes diz em o”Discurso do Método” o único método de se chegar a verdade é através da nossa razão,pela qual livre de qualquer interferência de nossos sentimentos e superstições, podemos comprovar a veracidade  de nossos pensamentos,descrito no trecho:” E, quanto ao equívoco mais  recorrente de nossos sonhos, que consiste em nos representarem vários objetos tal como fazem nossos sentidos exteriores, não importa que ele nos dê a oportunidade de desconfiar da verdade de tais idéias, porque estas também podem nos enganar repetidas vezes[...]. Pois, enfim, quer estejamos despertos, quer dormindo, jamais devemos nos deixar convencer exceto pela evidência de nossa razão. E deve-se observar que eu digo de nossa razão, de maneira alguma de nossa imaginação ou de nossos sentidos. Porque, apesar de enxergarmos o sol bastante claramente, não devemos julgar por isso que ele seja do tamanho que o vemos;[...]”
E com a dúvida vem o julgamento que fazemos das coisas e nisso tem que se prestar atenção pois não vale nada usarmos da razão para julgar algo que vemos ,temos que conhecer para saber como julgar de forma certa determinado assunto e assim basearmos  nosso julgamento em fatos mais  concretos e com menos chances de erro.
Enfim, em o “Discurso  do Método” Descarte nos deixa bem claro que nem tudo o que ouvimos ou vemos como certo é verdadeiramente o certo e que a busca da verdade parte do momento em que começamos a duvidar e a questionar se aquilo é realmente a coisa certa.Como um grande homem um dia disse: ”A verdade vos libertará”, então não desanimemos em buscar a verdade, essa verdade que nos guiará para o caminho certo.
Venha!
Meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão
Venha!
(LEGIÃO URBANA-“Perfeição”)



publicado por: Brenda Stefany de Sá Santos-1º ss diurno

Pensar é existir

  O primeiro princípio da filosofia de René Descartes é "penso,logo existo",tal conclusão surgiu à partir do momento em que ele se questionou a respeito dos pensamentos que tivera,que poderiam tanto ser reais,quanto sonhos,e que a única certeza que ele tinha a respeito era que,se estava pensando,ele era alguma coisa,ou seja,existia.
  A dúvida é o principal fundamento do "Discurso do método" logo que,era a partir dela que se chegava a afirmação da existência de algo,então,só se chegaria a verdade,quando não houvesse mais motivos para questionamentos e/ou duvidas.
  Apesar de Descartes ser guiado pela razão,acreditava na existência de Deus,e que ele era o ponto final de tudo,para ele ciência e religião não se excluíam,já que a ciência era o resultado desvelado das obras do criador (Deus),e em muitos casos a unica explicação que tinham para os acontecimentos,então relacionavam-os com a divindade.


   Larissa de Oliveira Carneiro / 1° ano de SS noturno.

Penso, logo duvido.

Uma tirinha como reflexão sobre "O Discurso do Método" de René Descartes.
Vitor Moretti Zonetti
Serviço Social, 1º ano, Noturno

Quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha?

Cada um segue suas crenças, culturas e religiões. Mas no meio do caminho podemos encontrar alguns obstáculos que nos faça mudar de ideia, e nossas opiniões começam a “lutar” dentro de nós, e novos caminhos se abrem, e o nosso bom senso nos guia para o caminho que julgamos correto.
Quanto mais estudamos, mais conhecimentos adquirimos, óbvio, e a partir daí começamos a questionar coisas que antes eram insignificantes, ou até mesmo, questionamos sobre o que antes tínhamos certeza absoluta que nunca mudaria ou que jamais pensamos que teria outro significado.
O porquê da questão “Quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha?”. A resposta é simples, apenas para criar polêmica. Digitando essa questão no “Sr. Google” podemos encontrar diversas respostas, alguns dizem que foi o ovo e outros a galinha. Descartes deixou como herança em seu “Discurso do Método” a magia de duvidar. Deixar que todos pensem a respeito, não apenas sobre o ovo ou a galinha, mas pensar sobre tudo que nos rodeia, o universo como um todo. Duvidar não significa falta de conhecimento, mas sim, excesso de sabedoria. Fica como reflexão uma frase de Anatole France "Duvidemos até mesmo da própria dúvida."
        

Daniela Junqueira Palhares - 1º ano SS - Noturno
Razão x Paixão

'' Meu propósito nao é ensinar aqui o método que cada qual deve seguir para bem conduzir sua razão, mas somente mostrar de que modo me esforcei por conduzir a minha''.              
Rene Descartes.                   

                 

Com o final da idade média e o advento do renascimento, surge com este uma nova necessidade de explicação a questões inerentes ao ser humano, na qual o duvidar é o motor da inovação. A ciência é o motivo para mais ciência, a dúvida é o ponto de partida para as formas de conhecimento de tudo que está estabelecido, portanto o questionar e a idéia de busca de verdade é que faz pensar. Assim a ciência busca confronto com o senso comum, pois a paixão  não é algo racional e o sentimento pode levar a caminhos obscuros deixando assim de lado a razão, no entanto, Deus ainda é a base, na qual com a medida que a ciência avança há um desencantamento desta base.
Para Descartes a ciência não deve ficar teorizando o mundo e sim seguir em frente sem ficar dando voltas, assim produzir frutos e aí esta a decepção com os filósofos, pois contemplar não produz efeito,ação efetiva, não resultando bem comum, pois estes só se remete ao campo da metafísica.
Se observarmos estas questões contrastantes entre razão e emoção nos dias atuais, podemos verificar que mesmo com os grandes avanços tecnológicos e científicos hoje existentes, ainda é presente as idéias e os costumes relativos a crenças, superstições, misticismo e etc. Em uma análise mais crítica podemos entender essas questões como "parte" do ser humano,pois estas o acompanham desde sempre.
Assim, Descartes já afirmara na época, que a razão havia sido colocada nele por um ser mais perfeito, portanto, sendo essa uma inteligência de um ser superior, um ser capaz de ter criado a geometria perfeita. Assim a própria idéia de ser perfeito se remete a existência do próprio Deus.

 Bruna Alves Gazeta - 1ano SS diurno.


A dúvida como meio para se conseguir clareza


René Descartes procurava uma razão formal para superar a alquimia e a superstição, em sua obra o "Discurso do Método", ele diz que as ciências deveriam ter um método para chegar às suas próprias respostas, fazendo de sua obra um guia imparcial para se usar o método como meio para adquirir conhecimento cientifico para o estudo do homem.Descartes compreendia a existência de Deus por que acreditava que não existia ninguém com uma inteligência capaz de criar todas as coisas do mundo, e assim que surge o questionamento da ciência  sobre a existência de Deus, Descartes já possui uma respostas sobre esse questionamento, pois a única forma de evidenciar a nossa existência é a gente pensando, e o pensamento é uma duvida, logo a duvida é uma imperfeição, e para sabermos que somos imperfeitos precisa existir a perfeição e a origem dessa perfeição não pode vir de um ser imperfeito logo o ser perfeito existe que é Deus.Mesmo quando o conhecimento se estabelece na ciência, ela esta a disposição de der duvidada, pois a ciência é um conhecimento que esta sujeita a ser constantemente questionado sobre as suas "verdades". Nos últimos anos tem sido muito mais utilizado o método cartesiano, pois estamos muito mais dispostos a duvidar das coisas existentes, em busca de melhorias, pois a ciência  a duvida nos leva a varias respostas, e o método cartesiano nos leva a duvidar de tudo inclusive do que já se tenha estabelecido como verdade absoluta, e a partir da duvida buscar verdades que se bastam, que não precisam ser questionadas novamente, obtendo clareza e objetividade nas ideias. 
A busca do conhecimento

Desde o início da humanidade, o homem vive na busca do conhecimento, sempre atrás de respostas sobre as mais variadas curiosidades humanas, como de onde viemos? Entre muitas outras.
Rene em sua obra "Discurso do Método" faz a crítica, onde a dúvida por meio da razão deve ser o caminho racional para a descoberta sobre as verdades do mundo.
O ato de duvidar deve partir de cada ser humano, para ampliar seus conhecimentos, e é através desse método que hoje temos diversas respostas que antes eram dadas pela religião de forma superfícial.
Enfim, dentre todos os métodos conhecidos até hoje, creio que a dúvida seja o mais eficaz, pois nos leva a buscar novos rumos, novos saberes, rompemos barreiras, é a forma de aprofundarmos nossas ciências e assim fazendo com que a humanidade continue evoluindo a cada descoberta.


Lais Fernanda de Oliveira, 1º noturno

Razão, Ciência e Evolução


Descartes relata em sua obra, que a Razão é o único método de se produzir conhecimento para alcançar a verdade científica. Por isso é necessário desconfiar de tudo e de todos, pois a dúvida é capaz de perceber a pluralidade de coisas que existem para explicar os fenômenos, os fatos e até mesmo a realidade, que são explicados muitas vezes pela religião, superstição, mitologia, etc. Baseado em todos esses aspectos, ele deixa bem claro que é preciso pensar bastante, para que o nosso raciocínio possa eliminar alguns parâmetros da verdade, ou seja, não devemos aceitar como verdadeiro o que não conhecemos realmente.
O Duvidar Além dos Sentidos como forma de se atingir o verdadeiro conhecimento, deu-nos a capacidade de enxergar e solucionar inúmeros problemas, que poderiam ou ainda podem colocar em risco a existência da humanidade. Graças a isso, podemos compreender uma série de fatores que cercam as nossas vidas, e ao mesmo tempo, obter diversos benefícios que aumentam as chances do ser humano compreender melhor o planeta e o universo.
O fato é que, uma boa ciência produz bons conhecimentos, e com isso surgem as paixões humanas que acabam intensificando a nossa vontade de modificar o que está ao nosso redor; e ampliam nossa visão de mundo.   
Concluindo; o papel fundamental da ciência é gerar bons frutos, e Descartes salienta em seu Discurso que ela deve ser utilizada para o bem comum, com fins práticos para que o homem possa satisfazer seus próprios desejos e necessidades. Atualmente a ciência tem ajudado a gerenciar conflitos, e vem permitindo o progresso tecnológico; que auxiliam assim nossas conquistas.

                                                                                    Larissa Martins, 1º SS Diurno