segunda-feira, 26 de março de 2012

Ciência e Razão em Busca da Evolução

Descartes introduz o seu método de atingir um Maximo conhecimento gradativo de forma que percebamos o seu esforço para conduzir a própria razão colocando também a hipótese de estar errado. A discrição dos fatos de sua vida mostra o modo que ele chegou a cada conclusão de seu discurso.

Descartes afirma ter apreço  por todas as áreas,dando a elas uma discrição e sentidos afetuosos como :... “ a poesia tem delicadezas  e ternuras deveras encantadoras.” Áreas como a matemática de sentidos exatos  e sólidos apesar de chamar atenção de Descartes o fazia gerar duvidas em relação ao tão certo da ciência. 

No Discurso do Método,Descartes acreditava no raciocínio de si mesmo, o homem pensando nele próprio colocando o homem como centro descartando como principal qualquer ciência.

Concordo com o método a partir das declarações cujo a extrema confiança no que nos é mostrado acaba afastando nossa razão verdadeira. Descartes era um homem que apesar do seu vasto conhecimento de mundo , colocando a ciência em sua extrema utilidade, ele era religioso e permaneceu na religião em que segundo ele Deus o proporcionou e que seus pais o ensinaram.Ele não anulava a religião da ciencia,concluindo a possibilidade de ambas ate evoluírem juntas.Fato este que por muitos já foi descartado com a evolução da sociedade perante  a tecnologia por exemplo.Com isso  para ele(Descartes) o homem “senhor da razão” tem a função de descobrir aos poucos a maior obra divina “ o mundo” e as coisas que nele cabem incluindo o próprio homem.Deus segundo ele nos deus a inteligência, a racionalidade para este fim de desvendar suas obras.

Portanto, Descartes acredita no principio de tudo ser duvidado principalmente  quando tudo esta ao seu favor.

 O principio da duvida para Descartes se afirma na crença que : nossos sentidos nos enganam.Então tudo aquilo que lhe trazia a menos das duvidas lhe era considerado falso  e depois refletia ou pesquisada chegando a conclusão se o fato apresentado era verdadeiro ou não.

Descartes nos apresenta este método de refletir sobre tudo que nos parece falso como modo de chegarmos a uma verdade absoluta sem  inseguranças.Como  uma das principais frases dele : “penso logo existo” mostrando que o homem pode crer que existe aprtir do fato que pensa e reflete sobre a dúvida.

O Discurso do método  hoje estudado a refletido por muitos filósofos  e estudantes tanto no ensino médio ( de forma mais básicas) como universitários , pode nos mostrar como era o pensamento básico de razão   em uma época distante da nossa realidade atual e como ate hoje existem pessoas que compartilham deste método como modo de vida sem ao menos saber que ele existiu ( os mais leigos).Quantas pessoas hoje ainda acreditam que a religião e a ciência podem caminhar lado a lado sem que ambas se anulem mesmo com toda esta evolução constante ,pois diariamente as coisas se transformam e modificam a forma de agir do homem .

Em Busca da Razão

Descartes acreditava que  precisávamos ter duvida de  tudo que nos é apresentado.Também dizia que a razão vinha em primeiro lugar.

Em algumas partes do texto ,pude perceber o antropocentrismo de Descartes, pois ele colocava o homem acima de qualquer outra coisa e diz que o homem tem que descobrir as coisas aos poucos. Descartes citava Deus como criador, para ele este ser era o ponto de  partida para as descobertas do homem.Sendo assim, conclui-se que Descartes foi muito importante para a ciência dando a ela uma grande utilidade que os filósofos  gregos esqueciam na maior  parte do tempo.

Atualmente as pessoas são cartesianas e seguem alguns métodos de Descartes, porém a maioria dos   autores não acreditam mais que Deus é o criador, pois adotaram a ciência como ponto de partida para todas as descobertas.
EM BUSCA DA RAZÃO...

Descartes nos mostra em seu discurso do método a busca pela razão....
Ele se opõe ao metodo tradicional de ensino começa  a usa a duvida como fonte para tal. Começa a duvidar da religião como explicação para tudo e com isso nos faz evulir.
Graças a essa ideia de duvida , de questionamento podemos evoluir até ondi estamos hoje,sem  estarmos presos a misticismo.
Juntamente com toda essa  mudança, tudo em nossa volta evoluiu,nossos habitos, nossa vida e isso faz com que buscamos sempre essa razão, essa mudança e a mudança de nossos pensamentos.
"Penso logo existo ", essa frase de Descartes mostra exatamente que pensar é existir, e tambem a melhor forma de procurar nosso proprio pensamento, nossa propria maneira, nossa propria verdade!
Hoje estou me questionandoo sobre mim mesmo e tudo a minha volta porque agora na faculdade tenho que  buscar meus métodos, minhas verdades, meus objetivos, e questionar a verdade imposta por outros, pois assim conseguirei o melhor para mim mesma e o melhor de mim mesma.

Larissa Marques Xavier / 1º ano de SS Noturno

A luz de Descartes

   Sem Descartes talvez nunca tivéssemos chegado onde chegamos, talvez até hoje estaríamos procurando verdades dogmáticas e incontestáveis dentro da bíblia. Ou ainda esperando ideias iluminadas vindo de um ser superior, que por ser verdades reveladas também era incontestáveis.
   Ao se questionar essas verdades Descartes abriu uma porta para o desconhecido e o inquestionável. Descartes colocou em pauta que os dogmas, filosofias e misticismos de nada servia para ele, pois não eram coisas vindas da razão do homem, e que este devia buscar conhecimento nele mesmo, pois se Deus tinha nos dado a razão era para cada um fazer um bom uso dela, nunca se deixando levar pela emoção, pois está poderia atrapalhar na hora das suas tomadas de decisões racionais.
   Com isso posso dizer que a ciência começou a engatinhar, o ser-humano começa uma grande busca por conhecer e entender coisas novas, que vinha para mudar sua vida, na maioria das vezes para melhor, e mesmo que Descartes tenha falado que talvez não estivesse correto, e que não era para as pessoas levarem aquele livro como a verdade absoluta, e sim para cada um ler e refletir sobre o mesmo e ver seu melhor uso. Mas ali estava um obra de extrema importância para o homem moderno e a ciência moderna, que fez o mundo começar a ir mais no antropocentrismo. Mas claro sem nos esquecermos que Deus ainda era necessário para as pessoas, pois tudo que ainda não era explicado se colocava como sendo coisas divinas, e que deviam ser questionadas também com a razão a fim de descobrir novas respostas, e cada vez chegarmos mais perto da perfeição, do criador.
   A verdade é que talvez sem Descartes estaríamos procurando quantos dentes tem na boca da mula dentro da bíblia, ou ainda achando que a terra era um disco igual uma pizza e que o sol gira em torno dela. Não conheceríamos talvez outras coisas que só vem pelo questionamento e pensamento lógico, razão e ciência. Talvez não conheceríamos nem mesmo esse meio de comunicação que é a internet, e a frase mais celebre de Descartes: "Penso, logo existo" tem menos de 140 caracteres.


Rafael Tognati Silveira -  1° ano Serviço Social  - Noturno 

Um Longo caminho a passar...


 

          Lendo  Descartes percebi que poderia fazer uma comparação com o que há de vir pela frente, pois afinal acabo de entrar na Universidade e esse foi só o primeiro passo e diga-se de passagem que não foi fácil, imagina nesses longos quatros anos e pro resto de minha vida como assistente social. Assim como Descarte não tem um método, a faculdade também não me apresentará um método de trabalhar, isso terei que aprender sozinha, dizem que o importante não é como vamos chegar no destino final, mas sim a chegada.
          Agora nesse mundo novo pretendo muitas coisas, uma delas é tirar o máximo de aproveito de tudo que vai ser passado, pois percebi que quanto mais vai se aprofundando em algo, mais isso me torna ignorante, por ser como mais um grão de areia na praia.Quero aprender a diferenciar o que certo e o que é errado, sempre usando a razão, deixando para atrás todas as situações passadas que possam vir interferir no meu profissionalismo, porque é mais fácil modificar a mim mesma do que todo o meu mundo a volta.Porém sei que isso é uma tarefa árdua e trabalhosa e que muitas vezes precisarei de um “canto” só meu, que me traga paz e forças pra continuar nessa caminha, e esse “canto” já encontrei, em Deus. É Ele que me guia e sempre me dá forças, inclusive é graças a Ele que estou aqui querendo algo melhor pro meu futuro.

A importância do questionar para Descartes

Somos dotados pelo senso, razão. Diferenciamo-nos dos demais animais por isto.
Contudo, cada individuo tem uma linha de pensamento diferente. Somos influenciados pelo meio que crescemos, e é necessário um método para viver, este que para Descartes é essencial duvidar de tudo, ignorar os pré-conceitos, adentrar o profundo de cada situação antes de tirar conclusões.
A crença de Descartes na existência de Deus é evidenciada ao longo do texto que acredita que ele é o ser maior que tudo criou, na mais perfeita necessidade universal do acontecer, e criou então o homem para que um dia o mesmo se descobrisse através do auto-conhecimento e vivência.

Do senso comum ao uso da razão

“No que diz respeito às más doutrinas, julgava já conhecer suficientemente o que valiam, para não mais correr o risco de ser enganado, nem pelas promessas de um alquimista, nem pelas predições de um astrólogo, nem pelas imposturas de um mágico, nem pelas artimanhas ou arrogâncias dos que manifestam saber mais do que realmente sabem” (p. 5).
                                                                      O Discurso do Método – René Descartes
Em todo tempo e em todo lugar do mundo existem crenças, costumes, religiões e com isso diferentes formas de pensar e tudo gira em torno de um senso comum, fazendo com que as pessoas acreditem naquilo que lhes é dito, mas para Descartes existe o bom senso, esse sim é fundamentado em conhecimentos afundo, no qual se acredita naquilo que se vê e é capaz de explicar.
Em “O Discurso do Método” Descartes deixa claro que se deve superar a superstição, o mágico, a alquimia entre outras coisas, e que o conhecimento deveria fazer uso da razão pois só a ciência é capaz de explicar e não crenças que são baseadas no senso comum, em algo sobrenatural. Tudo isso baseado na dúvida, sendo ela o princípio para novas descobertas, quando duvido sou capaz de ter olhos para ver além daquilo que está a minha frente, duvidando eu posso conhecer a verdade.
Ao longo de toda a historia a presença do senso comum é constante, essa crença no sobrenatural que determina o modo de pensar das pessoas, contudo Descartes nos traz a ideia de razão no qual podemos explicar acontecimentos através de conhecimentos científicos, a partir da duvida conhecer a verdade, isso é o bom senso.


Julia Mª de Oliveira Leandro / 1° ano SS Noturno


As certezas de Descartes

René Descartes é o pioneiro em querer modificar a linha de pensamento existente em sua época indo contra os conceitos fantásticos e supersticiosos, propõe que devemos duvidar de tudo em todos os momentos.

Sua prioridade era encontrar idéias claras e distintas para que houvesse um método  universal de encontrar a verdade, e um dos meios para que isso ocorresse era a razão. O filósofo então revoluciona e organiza o modo de se pensar, abrindo caminho para a razão caminhar junto com o pensamento cientifico.

Passa a buscar verdades, e sobre a criação, diz que ela não poderia ter vindo de um ser tão imperfeito como o homem, ela só poderia ter vindo de um ser de existência perfeita e então deixa claro sua crença em Deus.

Para ele a razão tem que seguir em sentido oposto a emoção, pois acredita que pensamentos envolvidos com a emoção atrapalham os pensamentos racionais e científicos, por isso, com a finalidade de conquistar um método de pensamento que permitisse chegar á verdade sem que houvesse a intervenção de pensamentos ilusórios, ele se baseia na duvida e passa a não supor certezas e nem verdades e estabelece que a essência do ser humano está no pensamento.



Feche os olhos para o mundo e então você o Verá
René Descartes em o Discurso do Método

Feche os olhos para o mundo e então você o verá. Despida-se de todos os seus conceitos, de todos os seus valores, ignore palavras jogadas ao vento por aqueles que julgam dizer a verdade, por aqueles cobertos de ceticismo e religiosidade e então, descubra-se, revele-se, descomponha-se a si e ao mundo e então você verá tais como realmente são.
Duvide, questione, não prenda-se a conceitos. Duvide de si, duvide do que vê, ouve e sente, duvide do que dizem ou pensa ser o certo, duvide do que dizem ou pensa ser errado, duvide da verdade e da mentira; duvide de novo e mais um pouco; duvide até que não aja mais dúvidas, duvide até que o que se apresenta à você seja totalmente e completamente incontestável e então, somente então, talvez terás encontrado a verdade.
A busca pela verdade, pura e plena, deve-se ao anseio do homem em querer descobrir e revelar tudo aquilo que não compreende. Tal anseio é parte do próprio ser. Deus criou o mundo e tudo que nele há, criou o homem a sua imagem e semelhança, deu-lhe a vida e também a razão; e é esta razão que diferencia o homem, que o faz duvidar, que o impulsiona a querer descobrir o manto de Deus e revelar a verdade que sob ele há.
Contudo, por mais que duvidássemos e questionássemo-nos, ainda assim não teríamos a verdade pura e plena porque não a conhecemos e, somente conhecendo, seríamos capazes de compreender totalmente e completamente a verdade, mas para que isso fosse possível seria necessário conhecer o que há sob o manto de Deus e, somente conhece e compreende tudo e todos em sua real totalidade e complexidade, aquele que é ilimitado, completo, perfeito, e para tanto e portanto, somente Deus, sendo o criador de tudo e todos, é o único ser capaz de conhecer e compreender perfeitamente o que não somos capazes de ver.

Feche os olhos, feche os olhos para o mundo e então abra-os como se  fossem os de uma criança, não há certo e errado, não há verdade e mentira, mas há todo um mundo a ser explorado, descoberto e revelado. Feche os olhos para o mundo e então você o verá tal como realmente  é.


Milena Regina da Silva Santos
1º Serviço Social - Noturno