quarta-feira, 4 de abril de 2012

Explorar para refletir

Segundo Bacon a razão do ser humano trabalha a partir de suas próprias experiências, fatos empíricos, ou seja, reais, verdadeiros. Assim, para explicar determinado assunto, deve antes se aprofundar no tema, explorar.
Bacon explica também no "Novum Organum" sobre seus dois métodos para a ciência, o da " Antecipação da Mente", que segundo ele é o escolhido entre a maioria dos homens talvez por falta de vontade que eles têm de explorar, refletir; e também o da "Interpretação da Natureza" que é onde buscamos ir mais além, conhecer a verdade, experimentar sem limites.
É importante também destacar a frase em que Bacon explica a importância de se ter cuidado ao aprofundar em certas reflexões, pois não sabemos como essa idéia se apresentará aos outros: "Para algo mais chamamos a vossa atenção. Procuramos cercar nossas reflexões dos maiores cuidados, não apenas para que fossem verdadeiras, mas também para que não se apresentassem de forma incômoda e árida ao espírito dos homens, usualmente tão atulhado de múltiplas formas de fantasia."

Renata Maria Terra Sousa - 1º Ano Serviço Social - Noturno

Experimente


Em alguns momentos de nossas vidas nos deparamos com um tempo vago, onde não temos nada para ver, para ler ou para escrever. A partir daí começamos a ficar ociosos, e nossos pensamentos começam a vagar dentro de nós de modo que não o controlamos, e ao invés de eliminar essas “fantasias” que estamos criando, passamos a alimentá-las, diferentemente do que o Bacon tentava nos passar, para nunca deixar que a nossa mente se guie por ela mesma. Precisamos desvendar esse quebra-cabeça. 

Conhecimento
Limite
Infinito
Ciência
Exploração
Clareza
Fantasias
Razão
Métodos
Descobertas
Natureza
Ídolos
Mente
Experiência
Especulação
Empírico
Concreto
Novo
Aforismo
Convicção

Bacon preservava o conhecimento, a busca incessante pela natureza desconhecida, experimentar o novo era algo que o fascinava. Segundo ele não existia limite para o conhecimento, ele era infinito. Deixo como reflexão outra frase de Anatole France: "Todas as misérias verdadeiras são interiores e causadas por nós mesmos. Erradamente julgamos que elas vêm de fora, mas nós é que as formamos dentro de nós, com a nossa própria substância.”.


Daniela Junqueira Palhares - 1º ano SS - Noturno

A cura da mente para uma busca completa do conhecimento.


A mente humana esta repleta de ilusões, de fantasias, o Homem se prende as convicções abstratas, a paixões, desejos, porém nada disso é real e sim apenas abstrações.
É preciso que mente siga por caminhos concretos, focando-se na realidade, naquilo que é concreto, no que é comprovado, buscando desprender-se de paradigmas, de fantasias, de idolatria, que deixam o Ser Humano preso as próprias convicções e paixões. É necessário romper cadeias que prendem a mente apenas em fantasias e buscar um conhecimento completo, sendo real e comprovado.


Ex.
- Beba leite com manga... Se de fato fato fazer mal, não tome mais!!!


Uma verdade não pode ser real apenas por uma interpretação sem fundamentos, por uma superstição, por crenças ou abstrações, é preciso buscar conhecer a verdade, o real, fugir das abstrações e tornar-se uma ciência real e não apenas palavras.
Para que uma abstração se torne real é necessário prova-la, concretiza-la, testa-la, assim uma verdade só é completa se foi comprovada e se for  uma realidade real.



"Uma verdade só é verdade se for algo concreto!"


Bárbara Sousa Piraí
1º Ano de Serviço Social Noturno
UNESP Franca

A CONSTANTE EVOLUÇÃO DA MENTE HUMANA


Francis Bacon em o novum organum, continua a ideia desenvolvida por Descartes, pois para ambos  a ciencia não tem limites e deve ser util naõ apenas expeculações.

Bacon mantinha-se firme na  ideia de que  a mente deve se guiar sempre pela verdade, verdade essa que pode ser vinda das experiencias vividas, do que se conhece a fundo.

Com essa ideia base de Bacon, ele propõe a cura da mente humana de vicios  ebusca sempre o conhecimento por meio da exploração, a interpretação da natureza

Francis Bacon quer limpar a mente humana das  suposições. Para ele o homem deva fazer ciencia pois assim se desvenda o divino, assim se aproxima de Deus.

Nossas  experiencias, tudo que vivemos , concerteza são os que nos fazem evoluir, aprender e tambem ensinar. Só nós podemos controlar nossa mente para que nossas fantasias naõ atrapalhe nossa realidade e destrua nossas descobertas, nossa constante avolução.

Larissa Marques Xavier / 1º ano S.S  noturno