sexta-feira, 27 de abril de 2012

Filosofia positiva

Comte foi um dos pais fundadores da sociologia ,ele faz com que a filosofia seja considerada  como uma outra ciência assim como a matemática ,biologia e etc...
Comte estava revoltado com a filosofia tradicional ele achava que o mundo novo merecia uma filosofia nova assim podendo compreender o estado e o comportamento do homem em um momento concreto e real,ele tinha essa perspectiva de auxilar na sociedade ,de compreender para agir ,alias esse é o significado de positivismo para Comte ,ter que primeiramente compreender para depois organizar a sociedade.

O positivismo de Augusto Comte 
  • Estado positivo como ultimo estagio da construção do conhecimento 
  • Superar a religião e a metafísica ,momento ultimo da construção do conhecimento ,passa a usar a razão para interpretar o mundo
    1º teológico = revelação
    2°metafisica = abstrato (nossa mente)
  • Criou a religião positiva
  • Cientista os ideias governantes ,na opinião dele quem detém o conhecimento que deve dirigir .
  • 2 leis fundamentais para sociedade :
    Estática:comprimento de determinadas funções para que tudo funcione bem (Ordem social)
    Dinamica: marcha efetiva do espirito humano (trajetória do progresso )
  • Positivismo:análise do imediato na déc. de 30
  • O estado ampara.
  • A ideia de mercado para Comte tmb é anarquia.
  • Liberalismo = patologia
  • A representação de homem brasileiro no momento era o Jeca Tatu.
  • Comte não exclui a importancia da teoria .

Gilmara Melaine
Serviço Social ,noturno.

"Positivismo", a grande proposta

    Augusto Conte é um dos fundadores da sociologia, isto porque foi ele quem deixou claro a necessidade da criação de uma  "ciência social ", que conssistiria não somente na observação, mais o observar, conhecer e agir, dentro da sociedade em si, criando assim uma proposta positiva.
    E para deixar claro suas ideias, ele critica várias instituições da  época, por exemplo a educação, que no séc. XIX era acessivel apenas para classes consideradas " superiores", na visão "positiva" a educação deve ser igual á todos os individuos da sociedade, porque esses individuos terão funções essenciais para o bom funcionamento de determinada sociedade.
    Assim para Conte as sociedades deveria ser organizadas em instituições, cada uma com sua determinada função, e através dessa educação igualitária possibitaria tal funcionamento "perfeito", desse modelo.
    Para o Conte um governante não deve conhecer apenas uma "ciência", mais sim conhecer todas as ciências de maneira ampla e consistente, para que se possa manter o bom funcionamento "positivista" de uma nação, sendo sempre justo e equilibrado em suas decisões.
     O Positivismo é uma tese complicada de se compreender em 20 linhas, o que devemos entender que este  foi o pontapé inicial para a criação da sociologia, e o pensamento de Conte tem  influência direta em vários pontos da nossa sociedade atual, a idéia "positiva" não se tornou uma realidade, mais sim uma grande influência, por isso ela é tão importante e necessária para uma compreensão real da sociedade em que vivemos.

        por Pâmela Eunice Moreira 1º ano Serviço Social Noturno

Positivismo na busca da ordem e do progresso de uma sociedade em meras "crises".

 Para Comte, o positivismo é o auge do conhecimento humano e é também o amadurecimento total de espírito. Existem dois estágios para a explicação do conhecimento, sendo eles: 1º Estágio: TEOLÓGICO: Que é o estágio, onde as explicações são feitas por "meios" divinos, ou seja, revelação dos Deuses. Já o 2º Estágio: METAFÍSICO: É o estágio onde as explicações se dão pelo mundo das ideias, ou seja, no mundo real, concreto.
 Comte acreditava que com sua nova ciência ele conseguiria fazer com que as relações existentes entre os homens, tornassem uma relação de fraternidade conseguindo estabelecer relações de solidariedade e altruismo( ambas presentes no ser humano).
 Ele queria que o ser humano aceitasse o que é sem se rebaixar, pois cada indivíduo tem seus direitos e DEVERES na sociedade. É como no caso de um lixeiro, por exemplo,. Comte queria, através de seu método fazer com que o lixeiro entendesse e compreendesse o quão importante ele é para a sociedade, exercendo sua profissão e também deixar claro que um lixeiro não é diferente por exemplo, de um médico pois cada um exerce seu papel na sociedade e é indispensável a existência tanto de um quanto de outro. Com isso ele acreditava conseguir a ordem natural de todas as coisas. É preciso que as pessoas tenham aceitação própria.
 Enfim, todas as funções disponíveis a serem exercidas por indivíduos, é de extrema importância, desde o lixeiro até o médico, porém cada um deve cumprir sua devida função, compreendendo ser esta necessaria, e com isso será possível obter o equilíbrio de uma sociedade mantendo assim sua ordem e progresso.

O REAL NEM SEMPRE SE FAZ DE CONCRETO

              Comte ao criar e desenvolver as diretrizes do Positivismo se preocupa fundamentalmente em socorrer as necessidades imediatas da época e do meio em que vivia (revolução industrial). Muitas são as críticas atribuídas a ele, mas nem por isso, seus ideais deixaram de expandir para outros países, inclusive ao Brasil.

É possível perceber que se fossem colocadas em prática de forma coerente poderia até chegar a um bom resultado, por exemplo, uma das idéias de Comte, afirmava que era preciso não mais estudar as disciplinas isoladamente, ou seja, fazer com que elas se relacionem, a interdisciplinaridade buscada há anos. E isso de certa forma, ajudaria e muito no âmbito educacional no desenvolvimento de crianças e jovens. Porém as ideias de Comte não param por aí.

Ficar preso a uma generalização de tudo, nutrir estudos apenas baseando-se no visível é deixar de lado uma gama de ciências que contribuem para o desenvolvimento humano. E diante das condições atuais em que todos se tornaram tão individualistas, acredito que se mantivermos o foco apenas no que podemos ver, corremos o risco de não nos preocuparmos com os outros a nossa volta. E se assim o fosse até a profissão a qual pretendemos seguir, não teria o porquê de existir.


Giselle Morais - Diurno

O lado egoísta de Comte

 Augusto Comte descreve o positivismo como o auge do conhecimento humano, como o amadurecimento do espírito. Ele deixa claro que cada indivíduo tem um papel na sociedade e dever, cada um tem um determinado trabalho, condição de vida e cultura, isso ocorre devido ao meio aonde esse indivíduo cresceu e se desenvolveu. 

 Para ele este fator é essêncial para a ordem natural das coisas, a ordem da sociedade, para que ocorra os avanços e progressos necessários. Se cada indivíduo fosse livre para fazer o que quisesse ou simplesmente fazer nada, o mundo viraria um caos, se todos os  lixeiros decidissem que não iriam mas trabalhar, o lixo iria se acumular cada vez mais e isso geraria muitos transtornos, póis até um outro indivíduo que ocupa outro cargo poderia deixar de trabalhar para conseguir se livrar do própio lixo. 

 O fato das pessoas poderem  fazer o que tem vontade, na lei é póssivel porque ninguém é mais obrigado a seguir a profissão dos pais mas isto é muito relativo, porque se o indivíduo nasceu em uma família de baixa renda, que passa até fome, por exemplo, na infância devida suas condições financeiras ele pode ser obrigado  a trabalhar e deixar os estudos e por falta de conhecimento ele acha que chegar na universidade será impossivel, por falta de interação muitas vezes nem sabe o que é um vestibular e muito menos uma universidade pública. Esse aspecto da vida do indivíduo o marcará para sempre, mudando drasticamente seu destino mas também existem histórias de superação, as vezes  o indivíduo consegue mudar seu destino, se formar e ter um futuro melhor do que seus pais mas temos que lembrar que nem sempre isto acontece. 

Para Comte isso é a ordem natural das coisas, afinal nem todos tem a oportunidade de nascerem em um meio que se tenha condições para formar seres pensantes, os intelectuais " o cerebro", a sociedade precisa da mão de obra "o músculo"  para o bem e conservação da sociedade. Quem progride é a sociedade e jamais o indivíduo.

 Mas esta realidade esta mudando, devagar mas esta progredindo. O indivíduo esta tendo mais informações mas acessos a cultura e a educação, para as pessoas que não tem condições financeiras é possivel que elas ganhem bolsas nas universidades particulares, hoje querer tem significado quase poder, com muito esforço e dedicação o indivíduo chega lá.

 

Gabrielle Stéphany Nascimento Sgarbi 1ºSS Diurno

O conjunto das funções para o progresso da sociedade

   O pensamento e a nova filosofia que Comte propôs em seu livro Curso de Filosofia Positiva, foi algo inovador para a época em que foi escrito, visto que até aquele momento, nenhum cientista, filósofo, ou grande autor da época, procurou entender a sociedade em que vivia e muito menos abrir reflexões sobre determinada sociedade.
   Comte procurou em sua Filosofia Positiva, obter um último e fundamental estágio para o conhecimento que seria a própria Filosofia Positiva, que superaria os dois estágios anteriores, o Teológico e o Metafísico. Essa superação se deve ao fato de que para Comte só seria possível adquirir o conhecimento a partir de algo concreto e real (o próprio positivismo), sem falsas percepções de mundo, o que ocorre nesses dois estágios anteriores (teológico e metafísico).
   Ainda no pensamento positivo de Comte, ele nos trás a ideia de que para se garantir o progresso, é preciso que exista uma ordem na sociedade; e que todas as sociedades, por mais diferentes que sejam em suas particularidades, são movidas por uma lei fundamental.
   O que mais me marcou na Filosofia Positiva de Comte, foi o fato de que todas as funções que os indivíduos exercem na sociedade são importantes, desde o lixeiro ao grande empresário, por exemplo; e que cada indivíduo deve cumprir a função que lhe cabe, não apenas se conformando com sua função, mas compreendendo que determinada função em conjunto com as outras funções, contribuem para o progresso e o equilíbrio de uma sociedade.
       
   Gabriela Cristina Braga Bisco - 1° Ano - Serviço Social/Noturno

A realidade não mais positivista

Augusto Comte realiza o estudo do positivo, como o último estágio da construção do conhecimento, superando a fluidez dos estágios anteriores como teológico e metafísico.
O posivitismo que marca o amadurecimento do espírito humano tem como base, compreender as leis que definem a ordem social dentro de uma sociedade. Então, a sociedade consegue estalebecer sua trajetória contínua se a ordem estiver correta, sem nenhuma intervenção que a modifica.
Essa dinâmica depende unicamente da ordem estabelecida. Pois, nesse estudo, cada indivíduo tem sua importância na sociedade.
Sendo assim, podemos comparar essa filosofia aplicada de Comte com o nosso cotidiano. Não generalizando, mas sim fazendo uma análise do papel dos indíviduos na sociedade, podemos concluir que o fato de não houver uma mudança maior no seu desenvolvimento como profissional e até mesmo pessoal, com o passar das gerações, retiramos disso como a ordem sendo estabelecida. Cada um no seu devido lugar, sem intenção de sair dessa situação.

Exemplos são o que não faltam. A maior delas, seria o próprio ensino técnico no país, que cada vez está mais acessível que o ensino superior. Enquanto um prepara o jovem para o mercado de trabalho imediato, o outro recria o jovem em si, em maior parte na área teórica pra se ter uma mente aberta, e assim ter seus próprios questionamentos e críticas sobre quaisquer outro tipo de assunto.
Retirar um jovem do ensino técnico e transferi-lo para o ensino superior seria uma modificação na ordem, o que colocaria em risco a estrutura positivista imposta.
Uma pessoa que não poder mudar sua posição dentro de uma sociedade por bem dela, não levando em conta sua valorização e seu próprio bem estar, seria um método egoísta visando somente aqueles que "nasceram" para serem servidos.

Mas, ainda bem que, essa realidade, apesar de serem a de muitos, vem sido modificada ao longo do tempo. A ordem está sendo destruturada pois a capacidade humana de lutar por seus ideiais, é cada vez mais expansiva do que o conformismo.
E a sociedade já está se adequanto a isso, substituindo o papel de muitos pelas máquinas, ou seja, contribuindo também pela destruturação da ordem social.
E o universo paralelo em que vivemos não se relaciona mais como essa filosofia positivista.

Mariane Stabile Gomes - 1º ano Serviço Social - Diurno

Os títulos sociais transgridem o potencial do homem.


    A sociedade ideal seria aquela onde as pessoas simplesmente aceitassem suas condições, onde seu precedente histórico e familiar fosse suficiente para deixar claro suas funções no meio em que vivem. Caso sejam filhos de operários que continuem como tal, pois são a base da sociedade e tem sua importância e necessidade de ser, caso sejam descendentes de burocratas, aristocratas, estudiosos, enfim, homens da alta sociedade, que façam então, jus a responsabilidade  de manter o curso do progresso social.
    Mas como definir por questões tão superficiais seres humanos que são tão complexos em suas essências? Que nascem com habilidades inerentes e que independem de seu meio? Seria certo desperdiçar essas habilidades com posições sociais pré-estabelecidas?
     Por sorte, partes dos grandes gênios da humanidade não se prenderam a essas correntes teóricas visto que eram plebeus filhos de camponeses e como camponeses deveriam ter permanecido.
    
  Todo aquele que ousar reduzir o homem a uma única teoria, limitando-lhe a capacidade intelectiva e seu poder de transformação, terá o direito de expor seu pensamento, no entanto, estará fadado ao erro, posto que todas as verdades humanas sejam mutáveis e os homens múltiplos em suas teorias particulares e gerais da existência.
     Pela não resignação as imposições e pelo direito da se auto definir, a opressão dos seres irá sucumbir!!!
    
                                                                               Ana Teresa Costa Silva _ 1º ano de SS noturno