terça-feira, 19 de junho de 2012


O Mundo Ideal


Depois de realizado o estudo do manifesto comunista entende que o mesmo teve a intenção de uma Revolução Socialista através da tomada de poder pelos Proletariados.

Tudo isto por conta da solidificação do Capitalismo e de como a sociedade se estruturou a partir de então, com isto esse manifesto entendeu que se o Proletariado se organizasse de tal forma a reverter à precária situação em que as pessoas eram obrigadas a acatar e vivessem de forma mais humanizada e com a renda melhor distribuída, todo enfim ficaria melhor.

Marx e Engels entenderam depois de uma análise histórica, que a opressão aos trabalhadores se fundava exatamente pelo meio de Produção Capitalista e também pela burguesia moderna e que se esse se rompesse ou modificasse a partir da liderança dos Trabalhadores haveria mais igualdade e controle no desenvolvimento das sociedades.

O desenvolvimento até então era baseado em tratar o operário como uma simples peça de trabalho e acelerar a produção (tecnologia e divisão do trabalho) que destruía qualquer tipo de benefício ao trabalhador contribuindo assim cada vez mais para a miséria e opressão.
Outro ponto importante  com este manifesto  seria a abolição da propriedade privada e a construção sólida de uma sociedade Comunista, ou seja, uma sociedade que visa a igualdade social e a passagem do poder político e econômico para as mãos daqueles que compões a comunidade.

Enfim, imagino que o comunismo não conseguiu alcançar seus objetivos, por causa da Força que o Capitalismo teve e tem em todo  o decorrer da nossa história; mudar a mente das pessoas para desapegar de todas as ilusões impostas pelo Capitalismo esta  é a tarefa mais difícil, muito mais que promover Manifestos pontuais para conseguir a mínima Vitória.

Sendo assim seria: Um Comunismo disfarçado de Capitalismo ou um capitalismo disfarçado de Comunismo?

Aline Vieira Gomes
1° Ano Serviço Social – Unesp
Noturno

O manifesto comunista

                 O livro fala sobre a difícil e miserável vida dos proletários no século XIX, seus autores procuram  mostrar um jeito do proletário reverter sua situação na sociedade. Apesar do livro ter sido publicado em 1848, ele se encaixa muito no nosso cotidiano.
                  Com a tecnologia capitalista o mundo inteiro tem acesso a globalização, por exemplo uma criança do Quênia que não tem nem comida direito conhece o logo da Coca cola. Antigamente era fácil distinguir um burguês de um proletário, hoje já não é mais, pois a sociedade capitalista desperta em nós o impulso de comprar até quando não necessitamos, mesmo que seja em 60 vezes, isso é conhecido como fetiche da mercadoria.
                   Portanto Marx mostra a desigualdade social, existente até hoje, e que a maneira dos proletários superarem o capitalismo é se unindo para acabar com a propriedade privada.



                                              Antônio César de Assis júnior 1° ano s.s. noturno