sexta-feira, 22 de junho de 2012

Os indivíduos e suas ações sociais


Para Max Weber, a sociologia é a ciência que compreende o sentido da ação social. A sociedade é constituída por uma cultura que molda os valores que definem os indivíduos. Crítico do Marxismo, Weber acredita que não é apenas um fator determinante que causa os problemas vividos dentro da sociedade, e sim vários, condicionados pelos valores adquiridos durante a vida.
Suas ideias, contrárias de Durkheim, nos mostra que o comportamento individual do ser humano é o que molda a sociedade que vivemos.

Trazendo isso para os dias de hoje, no meio em que vivemos, podemos dizer que Weber estava certo, mas não podemos descartar as ideias de Marx, nem as ideias de Durkheim, pois relacionando todos os estudos e conceitos de cada um, teremos uma complexidade que explica muito o cotidiano.
Acredito pessoalmente que muito do que vivemos, é causa das ações dos indivíduos. Mas acredito também que as influências ao redor ajudam muito a moldar nossa conduta e nosso caráter. Então, podemos dizer que o individuo está para a sociedade da mesma forma como a sociedade está para o individuo. Um é resposta do outro. Um coage sobre o outro. E vice-versa.
Tanto as ações afetivas, como as ações de valores, como as ações relacionadas ao um objetivo, e as ações tradicionais são meios que definem o ser humano. É lei de Newton: Pra toda a ação há uma reação. Mas, a ditadura social, o tipo ideal da sociedade tem um poder de moldura muito maior dentro de cada um. A sociedade impõe seus valores materiais, os valores morais e tudo o que o homem precisa pra ser “aceito”. E de alguma forma, isso tem uma reação muito grande dentro de cada pessoa.

 A misturas de todos esses valores, influências e pressões torna a ciência da sociologia muito complexa, mas que mesmo assim, ainda é possível compreender suas particularidades, mesmo que não despirmos total de nosso “eu” formado.

 "Mas se eu quero e você quer
Tomar banho de chapéu
Ou discutir Carlos Gardel
Ou esperar Papai Noel
Então vá!
Faz o que tu queres
Pois é tudo
Da Lei! Da Lei!
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa!"
- Sociedade Alternativa - Raul Seixas

Mariane Stabile Gomes - 1º ano SS - Diurno

O real do social



Weber através de seu texto incentiva a investigação, ele deixa claro que os individuos são distintos, tem desejos e pensamentos diferentes, e por isso não podem ser generalizados.
As ciências sociais, tem como função analisar os individuos da sociedade,e não analisar a idéia generalizada de determinada classe ou grupo social.
Isso poruque há muito mais por trás dos fatos do que eles apresentam, os fatos se dão por experiências distintas de vários individuos, é preciso analisar quais são suas experiências e porque de tais idéias, ou seja, deve-se estudar o presente do individuo, tudo que o envolve desde a vida sentimental até sua preferencia plitica, também se deve considerar sua trajetória passada e as de seus antepassados, e ser  capaz de enxergar suas perspectivas futura.
Assim Weber propões deixar o "ideal" de um individuo de lado, e conhecer o seu "real", os "porques" de suas escolhas e pensamentos, e realmente conhecer o individuo em si, perceber todas as influências seja ela social familiar que o colocou naquele ponto presente.
Exatamente isso que Weber propôe sempre se perguntar o "porque", ja que existe muito mais por trás das idéias e ações que vemos e vivemos no nosso cotidiano, não é simplesmente uma resposta unica e irrevogavel, para todas as questões sociais, ao contrário sempre há o que se descobrir o que analisar, para que possamos compreender verdadeiramente o "social" não de forma geral, mais de forma "real" e que varia de pessoa para pessoa de vidas para vidas.

Pâmela Eunice Moreira- Serviço Social Noturno

Ação Social - Weber


Contrapondo Marx e sua teoria de que a ação social era construída e mantida pelo materialismo, Weber sustentava a ideia de que a mesma era constituída de valores e cultura e o que faz surgir o espirito capitalista é a cultura.
Para Weber, diferente de Durkheim e Marx a sociedade não era um todo, para ele a sociedade era dividida entre indivíduos sociais que juntos geravam a relação social.
Por exemplo, em uma feira, onde a ação social é a compra e venda, existem indivíduos sociais que mantem um contato, a união e as relações entre cada individuo forma a sociedade, segundo Weber.
E para essas ações, os indivíduos devem escolher seus valores, o juízo de valor é o ponto de partida na ação. Para Weber existem os valores que movem as nossas decisões, valores estes que são construídos de acordo com a família que vivemos, no País que nascemos, onde frequentamos etc., mas também existem os valores adquiridos como os ensinamentos aprendidos na escola.
Weber criou 4 tipos de ação social:
1- Ação racional ligada a um objeto: quando um indivíduo se empenha para atingir algum objetivo maior, como exemplo: Um jogador de um pequeno time de futebol se esforçar para ingressar em um clube maior.
2- Ação racional ligada a um valor: quando um indivíduo “abraça” uma causa. Exemplo: Estudantes lutam a favor das cotas para os alunos negros.
3- Ação afetiva: uma ação estimulada pelas paixões do indivíduo. Exemplo: Homens ou mulheres que matam o parceiro por ciúmes ou traições.
4- Ação tradicional: hábitos e costumes advindo de igreja, família, cidade, etc. Exemplo: Carnaval, festa junina, páscoa, etc.

Todas as mulheres tem um tipo ideal de homem, temos um tipo ideal de vida, de carro, de casa. Tipo ideal é o objetivamente possível, mais na maioria dos casos o tipo ideal nunca atinge o real, nunca deixando de ser uma mera hipótese.

Luísa Fernandes Assine -s.s diurno 

"O SER HUMANO IDEAL"

O ser humano ideal...

Não mata
Não rouba
Não trai
Não peca
Não ofende
Não maltrata
Não comete injustiças
Não tem preconceitos (no plural)
Não mente
Etc...

Agora subtraia todos os “NÃOS” que estão na frente das palavras, e bem vindos: ser humano real. Nossa! Que drama! Generalizei porque quis simbolizar esse “tipo ideal”.
Cada ser humano age de acordo com os seus valores perante a sociedade. Temos uma diversidade de valores, e são eles que nos fazem agir em determinadas ações, e passo a passo vamos cumprindo com nosso papel com esses valores, seja na família, na religião, na escola, no trabalho, etc.
É disse que Webber fala, da decisão para a ação: escolha de valores.
O que você quer para si: algo ideal ou algo real?
Bom seria se pudéssemos transformar ideal no real.

"Todo o homem tem dentro de si um ser humano
ideal, de acordo com as suas qualidades e destino.
O grande desafio da existência é ser-se capaz de se identificar
com a unidade imutável desse Ser, através de
todas as vicissitudes da vida."  Friedrich Schiller

 
Daniela Junqueira Palhares - 1º ano SS - Noturno

A diferença entre os juízos de valor


Para Max Weber o juízo de valor é o ponto de partida da ação, existem juízos de valor diferentes determinados pela razão ou pela emoção, cada individuo tem sua particularidade e é necessário saber respeitar as particularidades de cada um. Pois o que é certo pra mim para o outro pode ser errado e vice-versa, cada um tem uma maneira de enxergar o mundo, cada um tem o seu juízo de valor.
         A ação social praticada por cada individuo pode ter várias interpretações na sociedade mas cada ação tem um motivo e existem diferenças gritantes entre elas, por exemplo: Elize Matsunaga mata e esquarteja o corpo do marido Marcos Matsunaga executivo da empresa Yoqui, o motivo segundo Elize teria sido uma traição, mas será que foi esse o verdadeiro motivo? Ou seria porque Marcos queria o divorcio e ameaçou tirar a guarda da filha de Elize? Talvez fosse para ela ficar com o dinheiro dele? Ou por ciúmes? O motivo verdadeiro ninguém sabe, esse caso esta sendo muito discutido na mídia por ter acontecido em uma família de classe alta, mas ocorreu um caso parecido em uma família de classe baixa, uma empregada doméstica que matou e esquartejou o marido que era um humilde cortador de cana devido a uma traição, essa doméstica já estava casada há muitos anos e tinha três filhos, diferente de Elize que estava casada há três anos e tinha uma filha de um ano, segundo a doméstica o motivo do assassinato foi o ciúme, isso nos mostra que as ações também podem ser guiadas pelos sentimentos e não só pelos valores econômicos. Esses dois fatos nos fazem refletir, como uma ação tão parecida com outra, praticamente idêntica, tenha ocorrido por motivos distintos. Existem tipos de ações a guiada pelas emoções, guiada pela razão e a ação tradicional que é estimulada por hábitos, costumes e crenças.
         Weber fala sobre o “tipo ideal”, a idealização que temos sobre determinada coisa, essa idealização muitas vezes não existe do modo como a imaginamos e fica somente na nossa imaginação.


Gabrielle Stéphany N. Sgarbi 1º ano de Serviço Social