domingo, 24 de junho de 2012

João Social


João foi movido por crenças, até que apresentaram-lhe a razão, depois a razão baseada na experiência. Então mostraram onde era o seu lugar, e disseram que ali ele deveria ficar para que a ordem fosse mantida. Com o tempo ele percebeu que era resultado da vontade do social, que não dependia da sua própria vontade, nem da de muitos como ele, com os quais ele se identificou e se reconheceu enquanto classe, que era dominada e explorada por outra, ele culpou um sistema por tudo o que ele era. Mas agora suas ações são movidas pelos seus valores, dentro de sua complexidade, as ações ele classifica em quatro tipos; a ação racional com relação a um objeto, a ação racional com relação a um valor, a ação emocional ou afetiva, e a ação tradicional.
Agora João já não se vê como classe, mas como individuo, é contra o determinismo e critica dogmas que se sentem ciência. Já não acredita que tudo é movido pelo econômico, até a influência desse econômico ele divide, em especificamente econômico, economicamente condicionados, que são aqueles que mesmo tendo uma natureza diferente são movidos pelo econômico, e os economicamente relevantes que mesmo parecendo não ter muita relação econômica, possui uma sutil influência.
Para ele a verdade cientifica vem da comparação do tipo ideal e o real, vale lembrar que o tipo ideal não é o que deve ser, mas sim aquilo que é idealizado, e é possível, embora muitas vezes não corresponda exatamente a verdade, por isso a verdade cientifica para ele é a comparação entre ambos.
Enfim João se modifica de acordo com qual lente resovemos utilizar, seja ela cartesiana, baconiana, positivista, durkheimiana, marxista, weberiana ou qualquer outra, o importante é que saibamos, principalmente enquanto profissionais, perceber que nenhuma delas é perfeita ou completa, por isso precisamos estar sempre atentos para identificar o que cada uma tem de bom, e incorporar esses aspectos ao nosso próprio olhar. 

Tatiane Cardoso 1° SS Diurno 
   Valores...


Para Weber a sociologia é a ciência da cultura e da sociedade, na qual tem o papel de compreender o sentido da ação social (que é motivada pelos valores), ou seja,  os valores de  determinada cultura é que condiciona as suas ações, assim cada ação social tem uma explicação social
Weber não quer compreender a classe e sim um método, a ação social do indivíduo a partir dos valores e de sua cultura, ou seja,  foca na ação social do individuo. Diferente de Weber, Durkheim diz que a sociedade o que molda o individuo já Marx diz que a econômia que molda, que prepondera.
Max critica o dogmatismo do materialismo histórico, pois diz que não deve haver verdade absoluta na ciência, pois não há somente uma explicação, podem ser  vários os caminhos, na qual dizia que por este caminho não é possível criar uma ciência social. Weber,  também crítica o determinismo e diz que o maior erro da sociologia é o determinismo econômico , pois para ele tem que se compreender a partir da ação do outro.
O fato social para Max é a ação social dos indivíduos na qual o meio não é determinante  e sim múltiplos.  Esta ação social é classificada e 4 tipos possíveis, bem com a  ação racional, com relação a um objetivo, valor efetivo e tradicional.
Para a consolidação das ciências sociais, tem que ter uma metodologia cientifica na qual deve ter um caráter universal, para assim atingir a objetividade e pensar a partir dos valores que este  ato social mobilizou.
O tipo ideal é a  ferramenta para a análise na qual para Weber este é um método para fugir das generalizações . A partir de uma lei geral pensa-se um tipo ideal , assim quando começa a analisar as realidades vai se completando, ou seja este atua como forma de organizar o caos e a complexidade  do real.
Como uma conclusão do curso de sociologia concluo que  entre os diversos sociólogos estudados durante o curso,  vi que cada um tem a sua verdade, uns criticam outros complementam suas teorias. Apesar de ter sido escrita a anos e anos atrás  vi que muitos nos servem para explicar e refletir a nossa sociedade e o individuo de hoje. Enfim foi de muito valor  a compreensão e a reflexão destes.
 Bruna Alves Gazeta- 1° S.S - Diurno

Weber é o cara!


                                       Weber é o cara!

Weber fez seus feitos no início do século XX, ele acredita que a cultura molda a ação e que toda ação humana é movida por valores engendrados pela cultura, e os valores de determinada cultura é que condiciona seus comportamentos motivados por determinados valores, análise de tais valores os indivíduos lançam mão da sua ação, quando marxista, pensa ação do capital, para Weber, a cultura está condicionada a determinado fenômeno e a cultura é importante e vem antes do capitalismo.
A ação cotidiana é movida por valores e é preciso compreender a ação do outro e não criar confrontos e quando transferimos o dogma para a ciência, a mudança social é algo incontornável na sociedade.
Então o método weberiano nada mais é que a ação social do indivíduo a partir dos valores do indivíduo que foca na ação social do indivíduo nos grupos sociais, religião, valores da vida, são valores introjetados nele, os indivíduos escolhe valores para sua ação, de acordo com os valores que conhece e que estão disponíveis como classe social, religião, grupo, etc. e tem influência no comportamento do indivíduo. Compreender valores em determinados comportamentos. A teoria só vale se tem uma compreensão empírica (real).


Keila Salgado de Freitas-S.S.diurno
24/06/2012

O manifesto comunista  começa por explicando  como foi o desenvolvimento da classe burguesa  desde os servos da idade média e do sistema feudal  até a implantação e efetivação do sistema capitalista .Logo mais,junto com a criação dessa nova classe burguesa,surge automaticamente os proletários ,cuja relação fica estabecida  como  opressores e oprimidos.A partir daí,fica nítido a desigualdade estabelecida entre essas duas classes ,geradora de grandes revoltas,onde os pobres ,não detentores de capital ,por meio de seu trabalho produziam a riqueza dos ricos que nem trabalhavam ,condição essencial para a manutenção desta.

A burguesia ,conhecida por seu grande poder revolucionário e responsável pelo rompimento geral do sistema feudal,como diz o livro ,criou o próprio exército que lutaria contra ela ,criando partidos e movimentos com o desejo de acabar com sua superioridade,visto as condições miseráveis que essa nova ordem social impôs aos proletários,momento ideal  para a criação do manifesto comunista,que Marx e Engels  explicam melhor o que seria este,esclarecendo as más interpretações desse sistema.Eles fazem algumas colocações que deixam sombras de hipocrisia,como a questão do comunismo querer acabar com o sistema linear de famílias,pois este já não existia mais nessa época ,onde todos os membros de famílias trabalhavam horrores e não tinham tempo e disposição para seguir essa ordem idealizada.Para eles,o comunismo deveria combater  principalmente a propriedade privada e dar responsabilidades iguais a todos os trabalhos,dentre seus outros ideais.

Os tipos de socialismos :socialismo feudal,socialismo pequeno burguês e socialismo alemão,também são alvos de  críticas em o manifesto comunista,pois para eles ,não passam  de visões controladas pela burguesia de acordo com seus interesses e funcionaria mais como uma reforma do que como uma revolução. uma revolução.

Fato social como coisa.


A ideia de Durkheim é que se deve analisar o fato social como coisa, observar como se fosse um objeto de análise, deve-se olhar com um olhar de cientista. Ele acredita que deve haver um distanciamento entre o cientista social e a sociedade, ele vai estudar sem desumanizar, analisar aquele fenômeno como algo estranho.
O papel do cientista social é interpretar de acordo com seu papel e não com sentimento, o único caminho para essa interpretação é das coisas para as ideias, deve-se ir a campo pesquisar para depois ter uma teoria sobre algo.
Durkheim se encaixa no pós-positivismo porque quer compreender a sociedade como ela é.

Julia 1ºnoturno

O Positivismo de August Comte



Primeira proposta de Comte é a de uma ciência para estudar a sociedade, assim como a biologia estuda os seres vivos.Comte é um dos fundadores da sociologia. A filosofia que existia antes não se preocupava em estudar as sociedades.
August Comte foi idealizador do pensamento positivista, Positivo é aquilo que é real, aquilo que eu compreendo. Para Comte não se deve procurar explicações nas coisas externas e sim estudar apenas com base naquilo que se pode ser observado. O método positivista se baseia na observação dos fenômenos.
O Conhecimento humano passa por três estágios, primeiro pelo estágio teológico, é a revelação Divina, depois o estágio metafísico que é aquilo que está além do físico apenas na mente humana e por ultimo o estágio do estado positivo.

Julia Leandro 1º noturno.

Positivismo

Augusto Comte em seu pensamento positivista que consiste em observar os  fenômenos se opondo ao racionalismo e o idealismo para produzir através de dados concretos a verdadeira ciência desenvolve a “Lei dos Três Estágios” que são:

1 Teológico : onde o homem tenta explicar não só a realidade, mas a origem de tudo através da religião.

2 Metafísico: podemos dizer que o metafísico é o meio – termo entre a religião e a razão, pois já neste estágio, as duvidas que antes eram respondidas pela religião, começam a se guiar pela razão.

3 Positivismo:  onde a busca é “racional”, começasse a buscar o motivo, a origem através da comprovação.

Comte tinha uma visão evolucionista, onde o fundamental em uma sociedade seria a “ordem”. Para Comte o individuo tem seu papel na sociedade e deve cumpri-lo corretamente para o bom andamento da sociedade.


Laís Fernanda de Oliveira 1º SS Noturno

Investigação dos Indivíduos Amplamente


Max Weber mostra com as teorias de seus textos uma ideia diferente da que vemos com Karl Marx. Ele, por sua vez, não quer produzir um efeito revolucionário, mas sim identificar os condicionamentos que justificam as ações dos indivíduos, já que para ele a sociologia é responsável exatamente por entender as ações de cada um.

Quando fala sobre o juízo de valor, por exemplo, mostra o livre arbítrio de cada ser humano que escolhe aquilo que se encaixe mais em sua consciência, valores e etc., e dessa forma produz a ação.

A divisão que o autor faz de ações mostram que o seu estudo das ações dos indivíduos são divididos de acordo com as influências do meio, sejam elas emocionais, por valores ou por objetivos traçados. Tudo isso confirma a influência externa nas ações dos indivíduos. Weber também criticava de certa forma a visão tida por Marx, pois para ele existiam diversos outros fatores influenciáveis para o homem que não seja apenas baseado na economia.

 Dessa forma o autor de “A Objetividade do Conhecimento Na Ciência Social e Na Ciência Política” enfatiza as diversas maneiras de se analisar o indivíduo, suas ações e suas consequências, não focando em apenas um ponto e abrangendo tudo aquilo que atua diretamente na vida de cada um e consequentemente na sociedade como um todo. 


Marina de Almeida Borges - 1º ano S.S. noturno

Conhecer para compreender


Para Weber são os valores dos indivíduos que determinam suas ações na sociedade, é a compreensão do social transformada em valores individuais. É por esse motivo que não se devem julgar sem antes conhecer a realidade que a pessoa vive, quais são suas experiências e os seus valores dentro da sociedade na qual está inserida. Seu método é a compreensão do sentido da ação social.
Pretende-se também comparar o tipo ideal com a realidade, primeiro é feita uma análise do real e segundo uma análise dos fatores ocorrentes, logo se compreende as conexões anteriores e as probabilidades para o futuro. Dessa forma, é possível entender os valores que esses fatos acarretaram no ser humano.
Isso deveria ser algo a ser seguido por todos, com toda a certeza o mundo se tornaria um pouco melhor, afinal, como julgar alguém por seus costumes, suas crenças sem antes conhecer sua longa caminhada?

Renata Maria Terra Sousa - 1º Ano Serviço Social Noturno



O conceito de Ação Social é um dos mais importantes da Sociologia de Weber, ele o define como uma conduta humana (ato, omissão, permissão) dotada de um significado subjetivo dado por quem o executa, buscando compreender o sentido, o desenvolvimento e os efeitos da conduta dos indivíduos ele estabeleceu quatro tipos de ação social: a tradicional, determinada por um costume ou hábito arraigado; afetiva, determinada por afetos e sentimentos; racional com relação a valores, determinada pela crença consciente num valor considerado importante; e a racional com relação a fins, determinada pelo cálculo racional e organização dos meios necessários.
O Tipo Ideal também faz parte da sociologia weberiana e é formado a partir de uma construção mental e é usado como modelo para possíveis interpretações da realidade e da sociedade.

Ana Sofia 1º S.S - Diurno

Teoria de Weber


Esse momento em que ele escreve é o qual há o nascimento das ciências sociais, além da sociologia passar a ser o objetivo de estudo da ação humana.
Weber, ao contrário de Marx, não pretende compreender a sociedade para transformá-la, pois para ele a função da ciência social é compreender e não transformar (daí nasce o termo "sociologia compreensiva").
Ele quer compreender o sentido das ações humanas, pois estas são frutos da escolha dos valores pro indivíduo e que vão motivar suas futuras ações.

Mylena Sousa Piantamar - 1º SS noturno

Marx e seu manifesto

O manifesto é a parte política do pensamento de Marx e Engels. Os autores tentam mostrar para a classe operária o momento que estão vivendo naquela hora,pois a transformação é global, e não apenas de um país ou uma região.
A intenção que eles têm não é destruir as conquistas materiais do capitalismo, mas sim englobar tudo isso e ir além, até porque Marx louva a burguesia como classe revolucionária e afirma que o homem tem a capacidade de usar a ciência e a tecnologia para construir coisas fantásticas.
"Antes que se torne permanente já desapareceu" é uma frases que ilustra o pensamento do sociólogo, que diz que as relações sociais se reinventam a cada dia, como por exemplo, não lidamos com os amigos como antigamente.
Nesse momento, a religião vai perdendo seu poder de hegemonia e dá lugar ao capital.
Essa obra é feita com o cuidado para os operários entenderem a ruptura causada pela sociedade capitalista no mundo.

Ao seu fim, há um destaque na questão da propriedade privada e há a motivação a união entre os operários. “Proletários de todo o mundo, uni-vos!”

Mylena Sousa Piantamar - 1º SS noturno

Análise social para Max Weber

    Weber achava importante a análise dos aspectos sociais, para ele, não podíamos analisar uma sociedade se a dividíssemos em partes era necessário compreender a ação do homem como um todo. 
 As ideias de Weber eram opostas as de Marx,ele acreditava que Karl Marx se prendia em muito a fins econômicos.
 
  Para ele a função da sociologia era compreender as ações dos indivíduos,que é resultado das influências dos valores, valores recebidos da sociedade a qual pertencem.
 

   Max Weber dizia que não havia uma única verdade sobre os fatos e que isso deveria ser estudado a fundo, além de não poder existir pré conceitos ou empregar de seus próprios valores nesta pequisa.?


         Larissa de Oliveira Carneiro. 1° ano de SS noturno.


Conceitos Weberianos

Weber em sua obra “A objetividade do conhecimento na ciência social e na política social” não propõe uma revolução assim como Marx, mas afirma a importância da analise de aspectos sociais. Para ele não podia partir de uma só parte sem antes comparar o todo, ele trabalhava com a idéia de poder, para entender a sociedade era preciso entender a ação do homem. A comunicação é fundamental. O núcleo da analise social consistia na interdependência entre religião, economia e sociedade.
Em sua obra “O Espírito do Capitalismo” propõe uma inversão no materialismo. Propõe  que um valor ético foi capaz de criar as condições para um desenvolvimento econômico.
Weber tem uma visão diferente de Marx, em ambas as obras ele se opõe as teorias de Marx. Achava que as teorias de Marx se prendiam a fins econômicos. Por isso visava uma sociedade ideal, onde cada indivíduo teria sua própria concepção, seu próprio ponto de vista sem ser julgado, assim sendo respeitado por suas escolhas.


Lais Fernanda de Oliveira  1º SS Noturno

Dogma

Weber anuncia, “ Quanto à chamada ‘concepção materialista da história’, é preciso repelí-la com maior ênfase, enquanto ‘concepção de mundo’, ou quando encarada como denominador comum da explicação causal da realidade histórica”, ou seja, ele deseja que a sociedade tenha um senso critico sobre aquilo que vós é dito, e que não aceitais dogmas, uma verdade inquestionável, como uma resposta real.

Assim como pensa o autor, pensam também professores, com o intuito de muitas vezes não ensinar, mas ter a capacidade de fazer os outros indivíduos pensarem.
Tendo isso em vista, em uma sala de aula por exemplo, ao debaterem o tema da aula, são informações pessoais, ou do mundo a fora trazidas para entender aquele momento, podendo variar as explicações, sendo essa pragmática, ou seja, que possuam provas, fatos verídicos.


Partindo deste pressuposto, podemos colocar que professores, formadores da sociedade, tem uma grande responsabilidade em mãos, pois assim como Weber critica o dogmatismo presente em fatos econômicos, ou políticos, critica-se também o pensar, a força que da vida a alma, como também demonstra a atualidade e, de maneira ampla, a validade de suas idéias.

Noelly Jayne
1º Ano de SS Diurno

Texto: O MANIFESTO COMUNISTA

BURGUESES COMUNISTAS

            A palavra BURGUESIA  hoje é o que pode denominar as classes A e B, aplicada como ofensa ou ainda uma característica global, esta é uma visão muito reletiva a qual grupo pertencemos.
            O impulso ao consumo, o valor passageiro de pertences, são consequência do avanço da tecnologia e o modismo, a rotatividade das mercadorias gera cada dia um volume cada vez maior de  coisas inúteis, salvo algumas sociedades o mundo é homogêneo, come igual, veste igual, deseja igual em fim tem os mesmos valores seja este oprimido ou  opressor .
            O Manifesto Comunista,apesar de prever a globalização, não contava que anos mais tarde apesar das oportunidades que os proletários teriam de unir a classe e reivindicar de forma efetiva os direitos e alcançar a ultima luta de classes nada fizeram, além de manter o ciclo do capital e em nome da economia de um pais continuam a sacrificar sua força vital e o que agrava a situação, eles sonham em substituir os burgueses, mesmo aqueles que se auto denominam de esquerda almejam o sucesso, a fabrica, a marca um luxo um fetiche.
            Por mais avançado nos meios tecnológicos e consciência das más políticas e dos falsos socialista,não construiu de fato um geração capaz de consumar.[...]No lugar da sociedade burguesa antiga, com suas classes e antagonismos de classes, teremos uma associação, na qual o desenvolvimento livre de cada um é a condição para o desenvolvimento livre de todos.(MARX E ENGENLS. O MANIFESTO COMUNISTA PAG.44) 

THAIS PEREIRA DA SILVA - 1º SS NOTURNO

A análise do indivíduo para Weber

 Weber queria compreender o individuo através de sua ação, para ele havia vários condicionamentos que determinavam como o individuo iria agir, esses condicionamentos influenciam na vida das pessoas e é através desses condicionamentos que se consegue compreender a maneira de agir de cada individuo.
 Para Weber a função da sociologia é compreender a ação social dos indivíduos que é movida  por valores e esses valores são influenciados através de condicionamentos  que o individuo recebe da  sociedade de onde se esta inserido.
 E Weber vem dizer também que não há uma única forma de explicação dos fatos,não há uma verdade absoluta sobre as coisas, necessita de pesquisa, de uma analise mais a fundo sobre os fatos  e é importante que o analista não tenha uma visão a partir  de seus próprios valores para a analise dos fatos.

 

Brenda Stefany de Sá Santos 1º ano SS-diurno

Duvide de Tudo


 Para chegar ao conhecimento verdadeiro, para Descartes, é preciso ter a duvida hiperbólica (duvida levada ao extremo). Duvidando de tudo, você pensa e pensando você existe assim surgiu à frase de René: Penso, logo existo. Para entender melhor o método científico veja o vídeo a seguir:

Emile Durkheim II

                         Para Emile Durkheim os fatos sociais são maneiras de agir e pensar fora das consciências individuais, isto é, os fatos sociais são produzidos pela consciência coletiva.
                         Segundo ele os fatos sociais surgem em um determinado tempo e passa a estabelecer o comportamento do homem na sociedade. Esses fatos se fixam pelos modos de condutas instituidos pela coletividade. E para explicar a causa determinante de um fato social deve ser procurada nos fatos sociais antecedentes e não no estado de consciência individual.
                         Durkheim diferencia os fatos psíquicos dos fatos sociais e estabelece regras pelas quais os fatos sociais seriam alcançados:
1. É preciso afastar sistematicamente todas as prenoções. – Durkheim sugere que todas as prenoções sejam abandonadas em nome da verdadeira ciência, mas reconhece, contudo, ser esta uma tarefa difícil.
2. Nunca tomar por objeto de pesquisa senão um grupo de fenômenos previamente definidos por certos caracteres exteriores que lhe são comuns, e compreender na mesma pesquisa todos aqueles que correspondem a esta definição. Durkheim diz ser imprescindível definir o objeto estudado porque em sociologia é comum a referência a coisas sem uma definição rigorosa do que se tratam. Este procedimento é necessário a fim eliminar as ambiguidades.
3.Quando o sociólogo empreende a exploração de uma ordem qualquer dos fatos sociais, deve esforçar-se por considerá-los sob um ângulo em que eles se apresentem isolados da suas manifestações individuais.

Rangel Homma 1SS Noturno

Indivíduo compreensível.

 Marx Weber propõe em sua teoria uma sociologia compreensiva que consiga atender as particularidades e individualidades do antro social. Era, em seu método, fundamental compreender e não tentar transformar as realidades, pois toda ação humana sofre influencias da sociedade.
 Weber achava que a teoria Marxiana se prendia nos fenômenos econômicos que enfim determinavam os outros, então visava uma sociedade ideal, onde as pessoas teriam suas próprias concepções, seus próprios pontos de vista sem serem questionados pelo resto das pessoas e sim respeitadas pelas suas próprias escolhas.
 Não nascemos com uma cultura formada e sim, com uma cultura a ser formada e para essa formação haverá a influencia do meio em que vivemos, implantando valores e culturas em cada indivíduo e vai da concepção de cada um estabelecer parâmetros para essa formação.

Valores e valores

                          A escolha de valores são ações praticadas por cada indivíduo dentro de um meio social e pode ter variadas interpretações segundo o ponto de vista de um terceiro observador.
                     É tarefa do homem prático, não é tarefa da ciência, ou seja, o homem não nasce com uma opinião formada, a cultura da sociedade em que ele vive vai moldá-lo com o tempo, nas ações do cotidiano movida pelos valores. Enquanto o homem de ação toma posições valorativas, a ciência ensina a esse indivíduo o conhecimento dos fins que ele procura em suas ações.
                     Portanto, a ciência pode oferecer conhecimentos sobre juízos de valor, propiciando ao homem condições de avaliá-lo criticamente do que seja o ideal ou que seja o seu real. Lembrando que os julgamentos de valor são subjetivos, incoerentes no ofício científico.

               Rangel Homma 1 SS Noturno

Enxergar além de nossos olhos


Vivemos em mundo aonde o individualismo é uma questão a se pensar. Sempre queremos inovar, inventar e mudar a coisas em nossa volta, muitas vezes fazemos isso por interesse próprio e que de certo modo não enxergamos aonde isto afetara e a quem afetara. Podemos associar este pensamento com as questões ambientais, que ao jogarmos lixo na rua, não prevemos ou não estamos nem ai para sua consequência, que provavelmente irá alagar bueiros causando enchentes. Claro que isto é apenas uma das consequências de nossos atos.
No filme “Ponto de Mutação”, conseguimos parar para refletir e analisar toda sociedade, nesses aspectos, como um ato pode afetar grupos de pessoas do outro lado do mundo.
A questão política e capitalista do filme também nos abrange um fato existente com várias maneiras de se interpretar, mostrando mais uma vez o individualismo do ser humano.

Kellen Karthunay Fradique. 1 º ss noturno

Comte

          

                              O positivismo Comteano tem em sua concepção a idéia de que o conhecimento do científico é a única forma de conhecimento da verdade. Conforme os pensamentos dos positivistas, somente pode-se afirmar que uma teoria é considerada correta se ela foi comprovada através de métodos científicos válidos.
                              Os positivistas não consideram os conhecimentos ligados ao sobrenatural, crenças, superstição ou qualquer outro fato que não possa ser cientificamente comprovado. Pois para a humanidade avançar, depende exclusivamente da ciência e seus avanços.
                              No Positivismo Comteano existe a Lei dos Três Estados que esprime a idéia de três estágios em que o homem passa para conceber seus ideais e a realidade:
1.        Teológico: o homem tenta explicar a realidade e sua origem pela religião, sobrenatural. 
2.        Metafísico: é uma espécie de meio-termo entre a teologia e a positividade. Continua-se a procurar responder a questões como "de onde viemos?" e "para onde vamos?" e procurando o absoluto é a busca da razão e destino das coisas.
3.        Positivo: etapa final e definitiva, não se busca mais o "porquê" das coisas, mas sim o "como", por meio da descoberta e do estudo das leis naturais, busca-se apenas pelo observavel e concreto.
                                  Para Comte "as idéias conduzem e transformam o mundo" e é a evolução da inteligência humana que comanda o desenrolar da história.         
                            Rangel Homma 1 SS noturno