domingo, 2 de novembro de 2014

A compreensão sociológica de Karl Emil Maximilian Weber .

Na Alemanha em um contexto onde começara a nascer várias correntes e pensamentos sociológicos, Max inicia uma sociologia com um caráter diferente das outras na medida em que ele procura explicar o sentido da ação das pessoas que ele vai denominar como ação social. A ação social não é qualquer ato praticado pelos indivíduos mas sim as ações do sujeito quando ele está visando o sentido de outro sujeito, ou seja, ele faz algo que não é somente para si mesmo, um exemplo de ação social é aquela que é reconhecida por outras pessoas com sentido subjetivamente visado. Diferente de Durkheim, Weber propõe uma alternativa viável em termos de ciência, basicamente ele propõe que através dos estudos e das pesquisas pode-se analisar a situação e considerar as atitudes dos indivíduos, análise esta sociologicamente não objetiva mas sim empírica. Essas ações sociais podem ser compreendidas através de hipóteses explicativas sendo impossível a compreensão em sua totalidade sempre procurando compreender a ação dos sujeitos, através disso ele fragmenta os acontecimentos da sociedade em partes racionais que através da razão compreende os fenômenos que poderá prestar como procedimentos metodológicos de avaliação e verificabilidade de acontecimentos e partes irracionais que é a aceitação dos sentimentos das pessoas. Dentro disso Weber classifica as ações sociais sendo elas as ações afetivas que são aquelas praticadas por afeto, ações tradicionais que cujo os sentidos são guiados por tradições, por leis não escritas, por costumes e cultura, e a ação social racional que é aquela que o sujeito executa suas ações com reflexão e planejamento. Ana Caroline Vilioni - Noturno

Nenhum comentário:

Postar um comentário