quinta-feira, 20 de março de 2014

Descartes e a razão.

Descartes diz que o método é o que vai nos diferenciar do senso comum e a razão é o que diferencia o homem dos demais seres vivos.
Devemos criar um método que seja o mais próximo da razão e que ele possa ser constante.
Descartes propõe que através da razão consigamos estabelecer uma explicação para as coisas do universo e que a ciência seja capaz de elaborar leis de métodos para interpretar, explicar o mundo e melhorá-lo.
O homem é um ser racional, mas também age passionalmente, daí surge a necessidade de um método que não nos deixe desviar  do caminho que devemos seguir. Não podemos escolher caminhos equivocados que o coração possa nos levar sem percebemos.
A partir de Descartes o conhecimento se torna acumulativo. Conhecimento em cima de outros conhecimentos, novas formulações de teorias.
A base para a nova ciência é a própria ciência.
O conhecimento é a base da aprendizagem (alicerce sólido), pois a ciência dos modernos não parte do zero e sim do aprendizado já adquirido.
A dúvida é o elemento fundamental para o conhecimento (interesse) e consequentemente para duvidarmos devemos ter uma base.
O duvidar, questionar e refletir são as únicas formas de chegar a verdade.

Amanda Gomes Caldas.  1º ano de Serviço Social - Matutino.

Descarte a preguiça para obter conhecimento

   Com base no texto de René Descartes, a tirinha demonstra a ideia do filósofo, físico e matemático francês ao se criar o método pelo qual a razão é guiada por uma única via, com o intuito de direcionar o homem para a realidade de uma maneira mais fácil.

   Em seu livro, onde narra partes de sua jornada rumo a uma orientação para a criação de seu método, o autor conta como conduziu seus pensamentos para adquirir somente a verdade. REFLETIU antes da trajetória, QUESTIONOU durante a viagem sobre as informações recebidas, APROFUNDOU seus conhecimentos com outras culturas e povos, MERGULHOU em sua crença de que nada no mundo continha o mesmo estado, podendo mudar com o passar dos anos, e ao mesmo tempo não DEIXOU SUA VIDA PASSAR, no sentido de que mesmo aceitando as opiniões moderadas dos outros para buscar a sua verdade, manteria seus princípios e ações antes planejadas, sem se deixar influenciar.

  E por fim, uma tirinha da Mafalda. Criança, porém inteligente perante os assuntos da sociedade, que tem uma visão de mundo mais abrangente que muitos adultos. A sátira está relacionada a Descartes por propor que todos confiam ou acreditam em tudo, sem ao menos buscar o fato real ou questionar antes de afirmar qualquer “verdade”, seja esta qual for.


Daniela Aparecida da Silva 
1º ano Serviço Social - Matutino

Quebrando o senso comum

René Descartes em seu "discurso do método" sugere a criação de uma metodologia que permita alcançar um conhecimento único e imutável.O modo perfeito de alcançar tal objetivo é usando a razão acima de qualquer superstição, magica ou alquimia.O maior objetivo dessa proposta é fazer com que a ciência elabore leis que nos permitam conhecer o universo de uma forma completa, pois ao conhecer o mundo podemos modifica-lo a beneficio do homem.

Descartes ao defender o uso da razão como a unica maneira logica de se alcançar o conhecimento deixa clara a sua descrença nas formas de ensino tradicional pois acredita que todas elas são baseadas na filosofia clássica, considerada por ele irracional e estéril.Demonstra também sua ruptura com os pensadores e filósofos antigos por acreditar que suas idéias não apresentam bases racionais e podem muito bem ser questionadas.A sabedoria, para Descartes, não esta em uma erudição vaidosa, a sabedoria é simples, construída de forma cumulativa baseando-se em outras teorias já existentes.

Seguindo com a ideia de que conclusões devem ser tomadas de forma racional, outra desconfiança que deve-se ter é em relação ao conhecimento transmitido pelo hábito ou pelo sobrenatural. Esses não apresentam raízes solidas, são baseadas no senso comum , e por isso devem ser questionadas e na maioria das vezes desconsiderados.

Em suma, para Descartes, o princípio fundamental desse novo método a ser criado, é a DUVIDA.Duvidar, questionar e refletir faz com que a barreira do conhecimento popular se quebre, nos permitindo observar e explorar tudo aquilo que esta do outro lado, ou seja, a verdade absoluta e imutável que só pode ser alcançada através da razão.
Julia De Souza Corne; 1ºSS (Diurno)



A certeza da Dúvida

"Eu posso estar completamente enganado
Eu posso estar correndo pro lado errado
Mas a dúvida é o preço da pureza
E é inútil ter certeza."
(Engenheiros do Hawaii)

Inicio minha análise sobre a obra de Descartes com o trecho desta música, pois, na minha concepção, ela tem muito a ver com o modo pelo qual o filósofo guiava seus pensamentos.
Descartes tinha a dúvida como impulsionadora para obter conhecimento, e dessa forma, vivia em uma constante busca por respostas. Para ele, era mais válido que essas respostas fossem adquiridas através de suas próprias experiências vividas, e claro, da razão, e por isso desconsiderava o conhecimento que era transmitido de uma pessoa para outra e criticava o conhecimento sobrenatural.
Acreditava que poderia ser enganado pelos seus próprios sentidos, e por isso não considerava suas verdades como "verdades absolutas", mas procurava estar o mais perto possível da realidade.
A ideia de "perfeição" era dada somente a Deus. Tinha plena convicção de que todas as certezas que possuímos são vindas de Deus, e que se às vezes nossos sentidos nos enganam, é porque não somos completamente perfeitos. Entretanto, acreditava que até nas incertezas existiam algo de verdadeiro, pois não seria possível que Deus - sendo totalmente perfeito - tenha colocado em nós algo que seja completamente falso.

Carolina Neves - 1º ano SS/Diurno



Descartes : a conduta do verdadeiro conhecimento

     Descartes inicia a criação do método a partir do questionamento da filosofia, considerada mais como contempladora do que utilitária, percebeu - se a necessidade de uma ciência transformadora, ou seja, que desse ao homem condições de ser dominador, senhor de suas ações e do mundo.
   O método propõe que a razão, aquilo que diferencia o homem dos demais animais, seja o instrumento principal para se chegar a uma verdade, e não a posição dos astros ou as intuições. Já que a razão é aquela que raciocina, aproximando se do conhecimento real. O homem sendo um ser passional, aspecto que muitas vezes nos desvia para caminhos equivocados, precisa deixar de confiar nas emoções e nos sentidos que podem nos enganar, sendo insuficientes para abranger o que necessita ser compreendido. A razão precisa ser o orientadora do homem, como forma de superar a superstição, a magia, e a alquimia na construção do conhecimento.
   O conhecimento passa a ser útil, como por exemplo as Leis de Newton, são leis que explicam o universo concretamente, essas são imutáveis, e por meios racionais. Esse explicar o mundo tem o sentido de compreende - lo, assim, torna -se possível modifica - lo e domina- lo, são idéias para o benefício e a serviço do homem.
 
Bruna Moreira Silva 1° ano Serviço Social Diurno

O hesitar da Ciência

     Descartes,é formidável ao demostrar através do discurso do método,como ele conduziu de forma magnificente sua razão.O seu objetivo não é impor um método de como construí-la , mas,evidenciar e deixar dicas para aqueles ,que assim como ele,querem bem conduzir a sua razão.
       Ele, faz uma crítica, ao conhecimento revelado ,ou seja, o conhecimento ligado às forças transcendentais, pois, para Descartes "o saber do Homem provém do próprio homem",e não de forças sobrenaturais ,as quais, a nossa razão é incapaz de alcançar.
      Descartes propõe uma ruptura ,com a erudição tradicional ,pois, a filosofia clássica e a erudição se torna conhecimentos estéreis. Ele questiona ,quais as bases sólidas e racionais dessa filosofia? E partindo da ideia de que todas as ciências constituíram seus alicerces na filosofia escolástica é bem provável que suas bases sejam pouco sólidas ,porque,a filosofia clássica para Descartes não é digna de muita credibilidade.
    Ele também faz uma crítica aos filósofos antigos,afirmando que a sabedoria não está na erudição,nem na vaidade desses,mas,na simplicidade,pois,a razão é simples.
   A primeira proposta de Descartes é DUVIDAR ,"duvidem daquilo que a razão não possa explicar",pois, a dúvida nos tira da inércia para nos conduzir a caminhos antes desconhecidos, então,é à partir dai, que surge um novo conceito de filosofia e de ciência ,que vai se fundamentar em métodos que interprete o mundo ,não apenas para contemplá-lo ,mas, para que compreendendo o mundo possa transformá-lo.
  A ciência que Descartes nos propõe, é aquela que apresenta-se a serviço do homem.Ele é esplêndido ao revolucionar essa concepção de ciência ,executando uma transição de uma ciência contemplativa para uma ciência atuante fundamentada em verdades racionais.
  Descartes ,sugere que sejamos críticos,questionadores e que a busca pela verdade e pela racionalidade se torne  um exercício constante em nossas vidas para que dessa forma possamos nos guiar por retos caminhos sempre com o objetivo de desvendar os enigmas que o mundo nos apresenta rotineiramente.Que não sejamos meros espectadores mas executores de nossa própria razão.


Laís Caroline Neves
1° ano de Serviço Social-Diurno
 

Defendendo a construção do Conhecimento

    Somos seres passionais pois usamos nossos sentimentos, mas o que nos diferencia dos outros seres vivos é a nossa capacidade de usar a razão. Utilizamos da razão para saber o que é verdadeiro ou falso e assim sendo para obter um caminho mais próximo do conhecimento exato.
    Para chegar na clareza é necessário que de alguma forma possa se "libertar" das superstições, preconceitos, sentimentos; requer vencer as próprias convicções. Muitas vezes nossos sentidos nos enganam; "Apesar de enxergarmos o sol bastante claramente, não devemos julgar por isso que ele seja do tamanho que o vemos" (p.23), a mesma reação acontece quando questionado a existência de Deus, não o vemos mas logo sabemos que existe um Criador.
    Quando cultivado o bom senso o indivíduo se progride em suas convicções pessoais. Na falta de respostas a capacidade de julgar, analisar os fatos auxiliam na formação das próprias opiniões sem desviar da razão.
    Tudo o que é tido como hábito não há reflexão. O senso comum traz muitos enganos que nos rompe da razão. Não deixar se levar pelas opiniões duvidosas e sim formar as nossas próprias opiniões porém não descartar a opinião duvidosa já que quando nossas ideias se distanciarem do bom senso não se dispersará da opinião mais próxima da razão.
    Enfim, a razão é o conhecimento cujo este nos leva ao real porém é impossível conhecer tudo tão bem.

KAMILA FERREIRA ALVES    1º ANO SS DIURNO

"Duvidar de tudo o que a razão não pode explicar"

 No caminho para se alcançar a verdade é preciso duvidar de tudo - abrir mão dos sentidos, pois estes podem nos enganar, ludibriar a mente - é preciso pegar a rota contrária como disse René Descartes em O Discurso do Método e rejeitar como totalmente falso tudo até que enfim se possa chegar ao incontestável, ou a pura razão. Pois só através da razão é que se pode chegar à verdade ou ao saber supremo.
 O método cientifico ou a Ciência moderna abordada por Descartes é orientado/a pela razão. A razão como forma de superar o senso comum já há tanto tempo enraizado em nossas culturas, ou a superstição, o mágico e a alquimia na construção do conhecimento. Conhecimento tal tido como Conhecimento Revelado, pois já nos vem pronto e acabado, como a religião, a astrologia e a filosofia. É o conhecimento do sobrenatural, do transcendental muito valorizado na época de Descartes.
 Mas se a Ciência Moderna é a ciência que transforma o mundo, de que modo tal transformação acontece?
 A Ciência moderna nasce sob a influência de um conhecimento que deveria ser neutro, guiado pela razão e experiência, liberto de sentimentos e pré-noções, pois acreditava que nada de sólido se podia construir sobre alicerces tão pouco firmes como as emoções, por exemplo. Por isso a clareza é um critério essencial para poder alcançar a verdade!

Letícia Fabreti Dias
1º ano de Serviço Social/ diurno