sábado, 18 de outubro de 2014

Materialismo Dialético & Serviço Social

Materialismo Dialético
Não é algo estético
Vida real é expressão da  vida material
A realidade é uma dinâmica,
reagindo contrariamente.
Visão panorâmica
analisando horizontalmente...
É pensar no método cientifico,
e não se valer de um entusiasmo político!
A ideologia como falseamento
só na teoria e sem fundamento.
O concreto vivido
e não o conceito pensado!
O real é mantido,é a base.
Foi concretizado!
O liberal ideológico é tido
como ideias em cartazes...
Apenas o falado, nem tanto praticado!
É a ciência "exata" versus ideias abstratas! 
Pensar no presente, 
Pressupondo o futuro
Embasando-se no passado.
Estar consciente, seguro e contextualizado!
Logo, o socialismo concreto, real,
diverge do utópico, nada funcional!
O trabalho é a prátix (prática):
-Aplicação da teoria, pragmática
aprendendo no dia a dia.
Aplicando -se este método temos:
          TESE= afirmação
          ANTÍTESE= contradição
enfim SÍNTESE= moderação
 Provocando rupturas, mudanças, transformações 
e...novamente...conjeturas, alianças e mutações...
Destarte, o Serviço Social
converge com o método, tal qual
o conceito nunca vem antes do real!


        Maria Aparecida Alves Caldeira 1° Ano Serviço Social Noturno 




Luta de classes 


Os socialistas utópicos foram os primeiros a proporem e teorizarem meios que pudessem resolver a grande diferença percebida entre os proletariados e a classe burguesa no século XIX.
Foi quando Karl Marx e Friedrich Engels apareceram para elaborar uma teoria no qual renova o socialismo. A partir de várias reflexões sobre as relações humanas e as instituições que regulavam a sociedade, tiveram como resposta alguns princípios que fundamentaram o marxismo, também conhecido como socialismo científico e passaram então a idealizar que o socialismo era uma ideia cientifica e não política.
Por meio do chamado materialismo histórico dialético (tese, antítese e síntese) compreenderam que a sociedade humana viabilizavam suas relações a partir da forma pela qual os bens de produção são distribuídos. Dessa forma, as condições socioeconômicas acabam determinando como a cultura, o regime político, a moral e os costumes se configurariam.
Por fim, ao avaliar os mais diferenciados contextos históricos, Marx e Engels chegaram a conclusão de que a história da sociedade humana se da, por meio das lutas de classes.   

Gabriela Teixeira 1° Noturno
Materialismo dialético na pós modernidade

O materialismo dialético é o método científico criado por Marx e Engels para estudar a sociedade do século XIX em seus aspectos políticos, econômicos e sociais. O método dialético diferencia-se por trabalhar com uma visão de totalidade dos acontecimentos, ou seja, a dialética seria o movimento constante e interligado entre o passado, presente e futuro. O método científico criado por eles propõe uma tese (idéia predominante), uma antítese (oposição a tese) e uma síntese (resultado do confronto entre a tese e a antítese).
Por ser um método que visa à amplitude, coerência dos fatos, analise profunda com base em dados científicos e um estudo que pretende ultrapassar as ideias e chegar à práxis, a teoria marxista – materialismo dialético – perpetua-se até a atualidade, com grande força e representatividade. Entretanto, o que se pode notar atualmente, no que se diz respeito à utilidade da teoria de Marx, é a falta de adaptação entre a teoria abordada no século passado, na qual foi criada diante um contexto histórico, político, social e econômico marcado pelo confronto entre o capital e a luta da classe operária, e o contexto atual, que é marcado pela valorização do imaginário virtual.
O materialismo dialético se torna rico nesse aspecto, pois por conseguir se adaptar as mudanças temporais - visto que para funcionar de forma correta é preciso avaliar todos os influenciadores - é capaz de interligar os fatos históricos, presentes e suas projeções futuras.
Para melhor compreensão da dialética de Marx, pode-se citar acerca do avanço do casamento homoafetivo no Brasil. Como tese, tem-se uma maioria, que através de pressupostos e artifícios religiosos e conservadores preservam a ideia de preconceito sobre essa questão, criando barreiras para a não efetivação da união civil de pessoas do mesmo sexo. Em contra partida, como antítese, há muitos movimentos sociais que lutam a cada dia para a efetivação completa dos direitos das pessoas homoafetivas. Como consequência desse confronto, entre uma massa conservadora e uma minoria que busca a melhoria dos direitos, ocorre à legitimação da união homoafetiva. Entretanto , apesar do avanço da antítese, a tese ainda se mantém muito forte, dificultando a emancipação de mais direitos para a população.
Em linhas gerais, compreende-se que o objetivo do materialismo dialético é manter todos os fatos ligados e em constante movimento (passado/presente/futuro), pois só assim consegue-se estudar profundamente uma sociedade e buscar melhorias. A adaptação do método científico de Marx do século passado para o século atual, torna-se essencial para ser possível trabalhar com ele em todas as novas questões que estão presentes na sociedade contemporânea.


Ana Laura Mateus Pedigone. Serviço Social  - Diurno.

É na vida real, que se começa a ciência real


Marx e Engels cria um método que estuda o ser humano perante o real. Porém isso não surge somente de suas mentes , afinal uma ideia por si só não é o suficiente, atua-se junto todo um estudo(pesquisa).Assim o materialismo dialético é pensar e analisar de forma diferente não somente por aparências, ou uma ideologia, uma utopia .É  analisar materiais históricos e sociais.
Interpretar a sociedade através dos elementos positivos e negativos que ela apresenta em sim. Utilizando da Tese, Antítese e obtemos a síntese. O conceito nunca vem antes do real.
Tendo então essa analise observamos que somos hoje um reflexo de um passado que não fizemos, e carregamos um legado do capital.
Tudo começa a virar mercadoria, a cultura, a educação, classificamos sem notar quem tem direito ou não te ter essas duas e outras coisas, porque simplesmente temos em nós que a vida real é a expressão da vida material.
O Materialismo dialético é uma ferramente de grande importância  para o assistente social, que precisa ver a vida, muito além do que qualquer pessoa possa passar apenas pelo que ela possui, ou aparenta.

Paula Eduarda Martins Coutinho                                                                          1º ano SS/N

O Assistente Social como antítese.

  Marx, em oposição da tese criada pelo mundo, que foi o capitalismo, onde os mais favorecidos (burgueses) fundamentam suas vidas, criou o materialismo dialético , onde criou ações para conduzir a classe trabalhadora rumo a sua emancipação (direitos). 
  A antítese descrita por Marx e Engels está em praticamente tudo. É a mesma antítese que deu fim à exploração escravista, que deu direito de voto às mulheres e na qual os homossexuais conquistaram seus direitos de se casarem. Não mais a ideia determina a realidade, e sim a realidade que determina as ideias.
  O trabalho de um assistente social é questionar a realidade. Ou seja, em determinada situação analisar se aquilo está funcionando de uma forma não exploradora, se alguém não está se sobrepondo a outras pessoas.
  O assistente social é a antítese do mundo. Ele busca melhorar a qualidade de vida, da mesma forma que Marx fundamenta seu socialismo, buscando a igualdade, os direitos aos menos favorecidos, iguais aos dos mais favorecidos (síntese). 


Roberta Santos Martins - 1 Ano SS (Noturno)
Lucrar = Trabalhar 
"Os que no regime burguês trabalham não lucram e os que lucram não trabalham."
Engels e Marx 


A classe proletária trabalha 
E cala sem ter seu lucro igualado 
O burguês pouco se esforça muito se tem

Horas à mais, dinheiro a menos 
Igualdade direito só entre burgueses 
Trabalhadores não tinham escolhas 

A vida maltrata, mas um dia acaba 
E todos vão ter o mesmo fim 
Não impontando seu poder monetário 
Vão todos para o mesmo buraco 




Camila Borges- 1ss(noturno) 

A luta pela igualdade

A grande diferença de classes se fazia ainda maior no século XIX, onde a classe proletária era a mais prejudicada e desvalorizada, a burguesia ao destruir os privilégios de classe, criava seus próprios privilégios. Com isso  vários problemas sociais se desenvolviam no meio da sociedade capitalista. Neste contexto vários pensadores buscaram dar respostas a esses problemas, surgiu então o socialismo utópico, que vê o mundo que não existe, algo muito imaginário.
Marx e Engels seguem com o objetivo de renovar o socialismo, um socialismo científico, que possa superar a metafísica, o idealismo, um socialismo que consiga compreender a sociedade como algo vivo. O "real" e não a "ideia" é a base da análise científica.
A proposta é baseada em uma realidade, o capitalismo, a realidade para eles é deduzida pela ciência e não pela política. Buscando compreender melhor a sociedade, aplicam o princípio do Materialismo Dialético, como missão de desvendar as leis do desenvolvimento histórico, a compreensão da realidade social.
Com a busca incessante pelo dinheiro e pelo poder, o capitalismo se evolui cada vez mais e a desigualdade de classes só aumenta, Marx e Engels buscam uma forma de minimizar as consequências que esse capitalismo traz, acabar com a desigualdade e a luta pelo direito dos trabalhadores é o maior desafio e objetivo desses dois pensadores.

                                                              Júlia Fonseca de Sousa 1° SS/ noturno