domingo, 2 de novembro de 2014

Max Weber

Para Weber a sociologia deve compreender o indivíduo e não somente analisar um grupo em sua totalidade, seu objetivo é compreender e informar o indivíduo. Weber enfatiza a ideia de ciência empírica, ou seja, experiencias vividas por cada um, que são muito importantes para estudarmos o comportamento do indivíduo.
Para Weber a sociologia não é nomológica, não estabelece leis, ela está em mudança constante pois cada indivíduo carrega em si suas influências, vontades, costumes herdados, motivações, culturas e sentimentos, por isso devemos estudar cada indivíduo para depois chegarmos a uma conclusão sobre ele e sobre o meio em que vive.
Weber não acredita no tipo ideal que construímos, e construímos um tipo ideal para tudo, ex: homens/mulheres; filhos; casas e etc. Criamos até mesmo um tipo ideal de sociedade, que por sinal não está de acordo com esse nosso ideal.

Tainá Batista Ferreira - SS Noturno.

Um novo método de compreender a sociedade

Marx Weber se diferencia de outros filósofos, pois tem um modo diferente de ver a sociedade. Weber estuda não a sociedade como o todo e sim cada individuo em particular que compõe essa sociedade, o que tem o nome de individualismo metodológico. Ele acredita em uma sociologia compreensiva, aquela que busca estudar e compreender a ação do individuo
Cada ação social de um indivíduo tem um efeito sobre a sociedade, e o que vai definir o sentido da realidade é a análise das ações de cada individuo, e o próprio indivíduo.
Weber acredita em uma realidade infinita e para analisá-la é preciso construir tipos ideias, que é algo que construo em minha própria mente, é meu recurso metodológico, e a partir desse tipo ideal pode-se definir essa infinidade em quatro ações fundamentais, que são:

  • Ação social racional com relação a fins: uma ação totalmente racional, na qual toma-se um fim e este é racionalmente buscado;
  • Ação social racional com relação a valores: não é o fim que orienta a ação e sim os valores, seja eles éticos, religiosos ou políticos;
  • Ação social afetiva: a ação movida pelos sentimentos, como ódio, amor, vingança, inveja, etc;
  • Ação social tradicional: ação movida por costumes ou hábitos tradicionais.
Weber não acredita ser possível encontrar leis gerais que expliquem a sociedade em sua totalidade, ele caminha em busca de leis causais, que são de possíveis entendimentos a partir da racionalidade científica.

                                                               Júlia Fonseca 1° SS/ Noturno

Max Weber

Max Weber, foi um dos fundadores da Escola Alemã, que surge como oposição a escola francesa. Escola Alemã, que liga mais o individuo e a sociedade com a sociologia. Para ele a sociedade é um teatro social, no qual o individuo é o ator social, que exerce um papel social na sociedade. Para ele, a ação social precisa ter sentido, ser humanizada, praticada no coletivo, ter uma finalidade e ser influenciada pela ação dos outros. Weber é oposição ao positivismo, pois para ele a linha evolutiva não existe, que é impossível traçar uma linha de um ponto menos desenvolvido para um ponto mais desenvolvido. Ele estuda cada fato da sociedade, cada sociedade, como fato isolado. Em uma sociedade composta por vários indivíduos, é impossível determinar, qual é o comportamento determinado nessa sociedade. Para ele, um "tipo ideal" não existe na sociedade, para ele ela é um instrumento para compreender a sociedade que é composta por muitos fenômenos sociais. 

"O homem não teria alcançado o possível se, repetidas vezes, não tivesse tentado o impossível."
Max Weber


Isadora S. Mansur 
1 ano SS/Noturno 
Sociologia de Max Weber 
"O homem jamais teria alcançado o possível , senão tivesse tentado o impossível." 

Para Weber, não basta descrever as atitudes  e relações estabelecidas entre os indivíduos em sociedade, mas é necessário também considerar e interpretar o sentido que as pessoas atribuem às suas próprias atitudes. Ele definia Sociologia como  uma ciência voltada para a compreensão interpretativa da Ação Socialse tornando o ponto central da sociologia de Max WeberÉ o individuo que, por meio dos valores sociais e sua motivação, produz o sentido da ação social. Assim o homem passou a ter, enquanto individuo, na teoria weberiana, significado e especialidade. 
Weber entendia que o objeto de estudo é apenas um fragmento finito da realidade. Assim, concorda com a impossibilidade de entender os fenômenos sociais em sua totalidade, o que fez com que desenvolvesse o uma ferramenta de estudo que chamou de Tipo Ideal.  O sociólogo considera importante o estudo de todas as  ações humanas, que, envolve algum significado para seus praticantese as classifica como tipos ideais, que são divididos em quatro categorias:1- Ação social racional com relação a fins(estudar para conseguir aprovação em algum concurso, aplicar na bolsa para ganhar mais dinheiro ) 2- Ação social racional com relação a valores (ir a Igreja, não aceitar suborno) 3-Ação social afetiva ( comemorar a vitória de seu time, ter ciúme do amigo da namorada) 4-Ação social tradicional(utilização de talheres, fazer sinal da cruz diante de uma Igreja) . 
 O sociólogo dizia que o cientista, como todo individuo em ação, age guiado por seus motivos, sua cultura ou tradição, por isso sua  postura deveria ser de compreender as relações sociais e analisar sem interferir, se mantenho neutro ao analisar os fato sem se relacionar com ele, isso dentro da perspectiva da sociologia compreensiva de Weber. Ele também não se apoiava nas ciências naturais a fim de construir seus métodos de análises e nem mesmo acredita ser possível encontrar leis gerais que expliquem a totalidade do mundo social. Seu interesse é descobrir regras universais para fenômenos sociais. Mas quando rejeita as pesquisas que se resumem a uma mera descrição dos fatos, ele busca leis causais, as quais são suscetíveis de entendimento a partir da racionalidade cientifica. 
Élica Batista dos Santos, 1° Ano de Serviço Social, diurno. 

Sociologia Compreensiva

       Segundo uma linha de pensamento completamente oposta aquela seguida por Durkheim e pelos positivistas,Weber desenvolveu um novo método para estudar os métodos sociais.Segundo ele,não se pode tratar um acontecimento político da mesma forma que se trata uma reação química,ou seja,ao invés de métodos explicativos,que trazem uma maior ideia de exatidão dos resultados,a sociologia deveria zelar pelos métodos compreensivos,capazes de extrair os sentidos das ações e relações sociais.Esses sentidos,seriam para ele,altamente subjetivos,permeados de valores e de emoções.Mas Weber ele acreditava que o cientista social não deveria projetar seus valores de juízo e preferências políticas ao fazer uma análise.
      Weber também não pensa que a ordem social tenha que se opor e se distinguir dos indivíduos como uma realidade exterior a eles,mas que as normas sociais se concretizem exatamente quando se manifestam em cada indivíduo sob a forma de motivação e Weber distingue quatro tipos de ação social que orientam o sujeito: 

1°:A ação racional com relação a um objetivo:como,por exemplo,a de um engenheiro que constrói uma estrada,onde a racionalidade é medida pelos conhecimentos técnicos do indivíduo visando alcançar uma meta.
2°:A ação racional com relação a um valor:como,por exemplo,um jovem que r entrar para uma gangue.
3°:A ação afetiva,que é aquela definida pela reação emocional do sujeito quando submetido a determinadas circunstâncias:como,por exemplo,um marido que descobre uma traição por parte de sua esposa e a assassina brutalmente.
4°:A ação tradicional que é motivada pelos hábitos,tradições,costumes,crenças:como quando o indivíduo age movido pela obediência á hábitos fortemente enraizados em sua vida.
         Para Weber não existe apenas uma dialética,como propunha Marx e Engels,mas sim várias,para assim se explicar a sociedade e posteriormente a análise deve ser feita a partir do indivíduo.

Tamara dos Santos Oliveira 1° SS/Diurno

WEBER E O INDIVIDUALISMO METODOLÓGICO


Max Weber e sua sociologia compreensiva tenta observar e compreender os fatos sociais através da compreensão do próprio indivíduo.
 
Através do individualismo metodológico, Weber vai analisar o indivíduo, e não o corpo social, considerando o contexto em que vive, as influências sociais e culturais que sofre, para explicar o sentido da ação social de tal indivíduo.

Para isso, ele usa o tipo ideal, um recurso metodológico que é construído na mente, uma realidade racionalmente objetiva, ou seja, que não existe na realidade.

Ele estuda o indivíduo de forma fragmentada, analisando tudo que o cerca, pois são as influências externas que esse indivíduo sofre que vão explicar as ações que ele tem em um ambiente social.

Essa pesquisa metodológica tem como objetivo chegar o mais próximo do real, e nós como futuros assistentes sociais, devemos da mesma forma analisar o que contextualiza a realidade do indivíduo para compreender suas ações sociais.

 
Kálita Sousa Barbosa Gomes - 1ºSS noturno

Sociologia Humanizada

Max Weber é responsável por humanizar a sociologia, isso significa que ele vê o ser humano como prioridade de uma sociedade, ou seja, o indivíduo em seu íntimo e singularidade está intimamente ligado à sociedade em sua totalidade. Segundo Weber, existem quatro tipos de ações sociais, que servem para explicar as atitudes tomadas por nós, seres humanos; tradicional: esta muda de acordo com a região que é estudada, pois é estimulada por cultura, crenças, costumes, hábitos do cotidiano, superstições, festas comemorativas...; afetiva ou emocional: é estimulada pelas paixões, como tomar uma decisão impensável, de forma impulsiva, porque esta paixão se faz mais presente nos sentimentos, e neste momento a pessoa deixa de ter razão; racional relacionada a valores: o ser se mantém fiel as suas ideias e com isso aceita qualquer consequência futura, pois o seu valor esta acima disso, é como “comprar” a briga de um amigo, para defendê-lo, o seu valor da amizade esta acima de qualquer consequência que esta briga pode trazer; racional relacionada à objetivação: o sujeito possui um objetivo racional, e quer alcançá-lo, para isso “traça” os seus caminhos e faz o que for necessário para chegar ao resultado desejado, pensa de forma mais racional do que a racionalidade citada anteriormente, como por exemplo, passar em uma Universidade Pública, requer meios específicos para ingressar nesta.
Pós citadas as quatro ações sociais, chegamos a conclusão que a sociedade exerce força e indução sob o indivíduo, a sociedade não possui autonomia sem o indivíduo, e o indivíduo não possui autonomia sem a sociedade, um depende do outro para formar a o cotidiano da nossa realidade.


Maisa Bozelli Vieira – 1º ano de S.S. - Noturno

Weber e ação social

O método Weberiano de estudo da sociedade se baseava na ação social do individuo, a sociologia até então analisava apenas o coletivo, não levando em conta o individual, abrindo assim espaços para esteriótipos e conclusões precipitadas.
O exemplo utilizado pelo professor durante a aula demostrou como a sociedade enxergava o operário: deveria ser Marxista, possuir consciência de classe, lutar por direitos, porém se analisarmos individualmente nem todos possuem essa visão e estão apenas realizando o seu trabalho.
A visão de Weber busca isso, compreender individualmente a ação social do individuo e encontrar as causas que engendram determinadas ações.  
A ação social só e realizada em contato com um outro. O método de Weber pode ser confundido com o fato social de Durkheim, mas a diferença existente no individualismo metodológico é a existência do "tipo ideal" um conceito que deve ser o exemplo para estudo de futuras ações sociais.
As ações sociais são influenciadas por costumes, religião, dogmas e juízos de valor  que são presentes no homem desde seu nascimento. A sociologia de Weber é compreensiva por tentar entender as ações do individuo perante uma sociedade cheia de valores, compreender a sociedade a partir da diversidade, da individualidade.


Kelvin V. Silvestre de Lima  Primeiro Ano SS Noturno

O Indivíduo e suas ações

Weber foca no indivíduo, não por egoísmo, mas por uma sociologia compreensiva, não no sentido de aceitar tudo, mas entender as ações sociais e suas questões. 
É necessário considerar os valores do outro e não deixar que nossos valores tome conta, lembrando que existem outros valores além do econômico para se aprender.
Nosso papel como assistentes sociais não é dizer que tal ato é correto ou incorreto e sim indagar o sujeito.
Ou seja, Weber defende que em tudo devemos buscar entender o porquê de determinada ação tomada pela pessoa, que sempre age sob valores.
A função da sociologia determinada por ações sejam elas racionais, afetiva e emocional ou tradicional, mesmo se tratando de entes coletivos, o foco sempre será a ação do indivíduo.  
JULIA CRISTINA DA SILVA - 1 SS - NOTURNO

O método weberiano: ciência social e política

Max Weber propõe que a sociologia como ciência tinha como conceito compreender mais do que transformar, isto é, na visão weberiana, a sociologia tinha apenas o papel de analisar a ação social do indivíduo, e não de transformar ele. Está análise mesmo quando vista entre entes coletivos deve-se ter como foco a ação individual dos indivíduos. A compreensão da ação social é ocasiona por um sentido e induzida por valores. Para Weber, o juízo de valores é ponto de partida na ação social do ser.

Segundo Weber, a ação social pode ser classificada em quatro tipos: 1ª ação racional com relação a um objetivo, busca por um objetivo procurando meios para alcançá-lo; 2ª ação racional com relação a um valor, leal as suas ideias aceita os riscos de sua ação; 3ª ação efetiva ou emocional, movida pelas paixões do indivíduo e 4ª ação tradicional, influenciado por hábitos, costumes e crenças da sociedade onde vive.

Weber faz diversas críticas, entre elas aos autores anteriores, a ideia determinista da ciência, ao materialismo histórico e ao dogmatismo que o mesmo (materialismo histórico) propõe, pois para ele há um emprego forçado desse materialismo histórico e um rebaixamento das demais causas, assim também, para ele a ciência nunca poderia impor normas e ideais. A política, conforme Weber, poderia se valer da ciência social (sociologia) para a transformação, ou seja, só a política tem esse papel de transformar, a sociologia apenas compreende a ação social.

Podemos comparar a visão proposta por Weber e a ação do profissional de assistência social, pois quando este (assistente social) está com seu usuário tem o papel de analisar as ações deste indivíduo, para tanto, essa análise deve ser feita dentro da sociedade a qual este indivíduo está inserido, pois ela influencia drasticamente através de seus valores, costumes e crenças a ação do indivíduo.

Natyéllen Casimiro de Moraes – 1º ano SS – Diurno

Weber e a Ação Social

Para Weber, ação social tem um sentido de orientar uma pessoa, que pode ser determinada a partir de quatro pontos.
Primeiro, onde você em um objetivo e para alcança-lo, deve-se percorrer por meios.
Segundo, uma relação de valor e princípios na qual a crença orienta sua ação.
Terceiro, uma ação estimulada pelo emocional da pessoa, o sentimento em que ela esta vivendo no momento da ação.
Quarto, uma ação sempre determinada pelo costume em que a pessoa tem ou uma tradição que percorre na família.
Weber diz que esses quatros pontos formam um só, alias, os quatro forma uma sociedade, onde diversas pessoas agem de diferentes formas, de acordo com a cultura de cada um. A teoria de Weber tem o nome de compreensiva dada pelo fato do buscar a entender o meio em que o individuo está inserido, e para que essa busca de compreensão seja realizada, não pode ser contextualizada através de princípios em que o pesquisador tem em si, pois fazendo isso já saberíamos o resultado de nossa pesquisa baseada no nossos próprios princípios. 
Vitória Raquel Ribeiro Rocha
1º SS - Diuno


O que é meu é MEU, o que é seu é SEU


     A notícia divulgada no dia 19 de Outubro de 2014 no Jornal Cruzeiro do Sul da cidade de Sorocaba expõe um caso de roubo que conseguiu ser autuado pela Polícia Militar regional.

    Ao analisar a reportagem pela visão de Max Weber, autor que retrata o individualismo metodológico, ou seja, que propõe que cada pessoa possui seus valores e por isso devem ser analisados individualmente, nota-se que a vítima do furto, uma assistente administrativa, usou de suas táticas e de seus valores para poder encontrar o ladrão. Fez uso de suas emoções para atingir tal objetivo, emoções essas que podiam ser de raiva, indignação para com o acontecimento, ou até mesmo intolerância diante do fato da retirada de seus pertences, além disso, ela pôde ter utilizado de ensinamentos transmitidos por seus pais, em que cada objeto é de uma determinada pessoa, ou utilizado do ditado: “o que é meu é MEU, o que é seu é SEU”, buscando ter sua bolsa e seu capacete de volta.

     Porém Weber não se limita a interpretar apenas um lado dos envolvidos na situação, buscando entender também o ponto de vista do ladrão, este que também possui valores cravejados em seu ser, e por diversos motivos resolveu roubar, como: não possuir um emprego; receber um salário pequeno e não ter condições de alimentar a si mesmo e sua família; foi ensinado a roubar e tem esse ato como costume; esse hábito é considerado comum no ambiente onde vive, entre várias outras interpretações que explicam a atitude desse indivíduo na sociedade onde vive.

     Dessa forma, a análise de Weber é considerada complexa, pois observa cada indivíduo por si só e de todos os lados possíveis, mesmo que esses sejam antagônicos, pois só assim poderá fazer uma análise mais completa e real da sociedade, adquirindo uma maior riqueza de aprendizados e conhecimentos.

Daniela Aparecida da Silva
1ºano de Serviço Social - Diurno

Weber e seus princípios


Weber era um dos principais e mais recentes sociólogos de sua época. Ele parte para a sociologia do individuo, onde ele vê a ação social no ser, em que as ações imitativas não são consideradas ações sociais. Com isso, ele parte de 4 tipos de ação social no individuo racional em seus modelos bases
1 Ação racional com relação a um objetivo: O individuo muda todo o seu ser para alcançar para atingi-lo.
2 Ação racional com relação a um valor: Fiel a suas ideias e aceita os riscos que pode trazer através de sua ação


3 Ação afetiva: Estimulada pelas emoções
4 Ação tradicional: Feitos por hábitos, crenças.
Com isso, a sociologia de Weber é chamada de compreensiva pois não tem caráter de transformar mas sim de entendê-los.


Há uma diferença entre o Durkheim e Weber pois o primeiro olha para os fatos sociais e tenta compreender o que isso faz com o ser. E Weber não, ele parte do contrário, olha o individuo e suas crenças, personalidades para poder entender as funções de acontecimentos ao seu redor a qual a decisão final é a situação que o individuo enfrenta.
A ciência em compreensão da o sentido da ação social em que é determinada por um sentido e movida por valores. Por fim, Weber não acredita na possibilidade de "Leis gerais" que expliquem a totalidade do mundo social e que busca pelas leis causais, que sejam analisadas cientificamente.
Letícia Pinatti- 1º SS/diurno

Max Weber: Análise do indivíduo como ponto de partida para o conhecimento da sociedade.

Weber ao contrário de Marx defendia o foco da análise nas ações sociais do indivíduo e não nas ações da sociedade, ou seja, na visão de Weber para se entender o sistema em que vivemos é necessário analisar cada indivíduo e seus valores, que são construídos através dos seus hábitos e cultura e assim acontece uma análise sociológica. Weber também defendia que não existe somente uma dialética, como defendido por Marx, e sim varias dialéticas que explicam as ações individuais.
O ser político e o ser social, para Weber, são seres distintos, e para a busca de uma objetividade na análise sociológica é necessário separá-los. O papel do sociólogo é compreender a realidade e não transformá-la, e a política pode usar as conclusões dos sociólogos para transformar a realidade.
Na análise de Weber não é possível analisar um objeto amplo com uma visão geral, ou seja, o geral acaba se transformando no ponto de partida para entender o objeto de estudo particular, e esse objeto de estudo acaba se tornando o ponto final.
O individualismo metodológico de Weber é um método de análise que tem como foco a ação do indivíduo para entender parte da riqueza da ação social, pois cada indivíduo tem sua percepção sobre os fatos e carrega uma reação de acordo com essa percepção. A ação social é medida por valores de cada indivíduo, e cada ação é uma escolha de valores, ou seja, a decisão para cada ação é consequência de um juízo de valores. Os valores podem ser criados de acordo com a necessidade do indivíduo em questão e a ação pode ser orientada para os fins sem que aconteça o uso de valores.
Para Weber a ação social se classifica em quatro tipos: ação racional com relação a um objetivo, ação racional com relação a um valor, ação afetiva ou emocional e ação tradicional. No cotidiano da sociedade é possível analisar as ações sociais baseadas nesses quatro tipos já pré-estabelecidos.
Quando um indivíduo é movido por um objetivo, como por exemplo, um estudante se esforçar para terminar uma faculdade e conseguir um currículo bom para o mercado de trabalho, ele é movido pela ação social com relação a um objetivo que neste caso é conseguir o emprego almejado.
Uma situação que caracterize uma ação social movida por valores pode ser caracterizada pelos soldados que vão á guerra por amor à pátria, ou por uma jovem que segue os padrões de sua religião e se “guarda” para o casamento, essas ações são guiadas pelo um valor já introduzido dentro do indivíduo em questão.
A ação afetiva e emocional pode ser exemplificada na ação de vingança de um jovem pelo assassino de um ente querido, ou seja, esse jovem teve sua ação baseada no afeto e na emoção que sentia pela pessoa assassinada no caso.
O ultimo tipo de ação social segundo Weber pode ser caracterizado pelas ações baseadas nas tradições de uma cultura, como por exemplo, festas típicas ou mitos e surpestições de determinados locais.
Weber trás uma análise social inovadora e que pode ser utilizada dentro da profissão do assistente social, quando este profissional analisar um indivíduo para entender suas ações, sem que leve em consideração o capital em que esta inserido, e sim os seus valores entendendo assim sua relação com a sociedade.

Marcela Casagrande Manzolli, 1° ano SS, Diurno.

Ação Social para Max Weber

A cada dia que passa tentamos entender o que acontece com a sociedade, porque existe isto e porque existe aquilo, porque o individuo praticou isto, entre outros. Mas a principal questão é: “Quem ocasionou isto o próprio individuo ou a sociedade?!”
 O papel da sociologia é nada mais, nada menos do que estudar a sociedade, as relações sociais e as interações existentes. Ela é a ciência da realidade. O pensador Weber possui respostas para algumas perguntas, pois ele entende que a sociologia é compreendida pela ação social que é determinada por um sentido, que é praticada no coletivo e possui vários valores. Ele busca entender a ação social praticada pelo individuo e não pela sociedade. Essa ação social é regulada pelas Instituições Sociais, que de fato são aquelas que dizem o que pode, deve ou não fazer, é uma forma de organização que reúne pessoas que tem objetivos em comum.
Para poder entender um exemplo é necessário entender como Weber caracteriza a sociedade. Ele entende que a Sociedade é um Teatro Social, que é formada por um individuo, que no caso é o ator social, que exerce um papel social, ou seja, o que ele faz dentro da sociedade, e que confere um status social, uma realidade social.  
Ele classifica a ação social em quatro tipos: I) Ação Racional em relação a um objetivo – o individuo concebe o objetivo e combina os meios para atingi-lo; II) Ação Racional em relação a um valor – fiel as suas ideias, individuo aceita os riscos desde os primórdios de sua ação; III) Ação Afetiva – estimulada pelas paixões do individuo; IV) Ação Tradicional – estimulada por hábitos, costumes, crenças.
De acordo com um acontecimento, o namorado mata a namorada por ter ficado bravo com ela ao se insinuar ao amigo, por isso ele pratica este ato, a ação social praticada por ele é afetiva, que foi estimulada pela paixão do individuo, onde mostrou seu ciúme e o descaso da namorada por ele, passou por um momento de fúria. Também quando um homossexual é morto por algum individuo que deixa um bilhete em sua boca dizendo a seguinte frase: “Vamos acabar com essa praga” essa ação social é caracterizada por uma ação racional com relação a um objetivo, pois devido ao bilhete é notável que o indivíduo já tivesse em mente aquele ato.
Weber procura analisar uma situação social pelo tipo ideal, se orientará pela investigação e pela ação do individuo. Com isso poderá atuar na organização do caos e da complexidade do real. Nesse momento podemos relacionar esse pensamento como a forma de atuação do Assistente Social, que procura investigar, conhecer, saber o passado do individuo e porque ele praticou tal ato. A sociedade pro Weber não é o tipo ideal, mas sim é o tipo ideal em que indivíduos vivem.










ANA CAROLINA DOS SANTOS SOUTELLO ALVES
1°ANO SS NOTURNO 
Sociologia compreensiva weberiana

Entender o sentido da ação social
tem na sociologia ocupação especial.
Sociologia ciência compreensiva,
análise weberiana realizada
do individual para o geral,
e não do geral para o individual.
Weber estuda o particular antes de generalizar,
afinal, todo sujeito é único e plural.
Só conheceremos o todo se compreendermos
os elementos que o compõe.
Max fala do tipo ideal,
ferramenta de investigação,
para haver a compreensão.


Caroline dos Santos 1º SS- Noturno

Compreendendo a Sociedade


A disciplina de Sociologia como nos foi apresentada até então, vimos e conhecemos o perfil e as ideias de vários sociólogos e suas devidas importâncias, sintetizando as principais concepções e sua aplicabilidade em nosso meio. E como ciência social, abrangendo muitos conceitos, significados, o alemão Maximiliam Carl Emil Weber, mais conhecido como Weber, analisando de forma distinta a conjuntura do individualismo na Sociedade.
O autor com destaques em seus estudos sobre Sociologia da Religião, Politica, Administração Publica e Economia baseia-se na funcionalidade de todo o processo, para não intencionalmente analisar ou apresentar conceitos harmônicos ou revolucionários, mas sim compreender as leis causais, através da racionalidade cientifica não se baseando nas ciências naturais para ponderar uma critica a seus antecessores como Comte e Durkheim e sua organicidade a fundo da compreensão e os papeis da Sociologia perante a seus objetos de estudo.
Adentrando para vislumbrar e entender sua obra, Weber parte como ponto de partida sobre a AÇÃO e suas vertentes para identificar o que move o individuo a seus comportamentos e relações sociais; na perspectiva da reciprocidade e seus juízos de valores, classificados em AÇÕES SOCIAIS, delimitando 4 tipos: TRADICIONAL (CONDICIONADA), AFETIVA (EMOCIONAL), RACIONAIS COM RELAÇÃO A  UM OBJETO (MEIOS E FINS) e RACIONAIS COM RELAÇÕES A UM VALOR (ENGAJAMENTO), com o objetivo de compreender esses processos e suas multiação , pois o individuo como ser objeto complexo de estudo e não utiliza um em cada momento, porém mescla definindo sua personalidade, enfrentamentos e qualidades como ser e como humano.
E os Assistentes Sociais, em seu exercício perante a Sociedade, em seu entendimento necessita não apenas compreender o individualismo metodológico, mas também as ciências da realidade e nomologicas para conseguir atender as reais mazelas de seus usuários, consagrando sua importância.
Taciane Caroline Ferreira Araújo - 1º ano Diurno 

A sociologia compreensiva de Max Weber


Max Weber é considerado o pai da sociologia da compreensão. Vai além do capitalismo, que determinamos o causador de todas as ações. Leva em conta que , mesmo quando se trata de analisar entre coletivo (ex: estado) está em foco a ação de indivíduos.
Os grupos da sociedade ( família, igreja, etc.)pode até ser o ponto de partida mas não o ponto final de uma analise.Para que isso aconteça não podemos analisar perante nossos valores, temos que ter o Juízo de valor, que é o ponto de partida na ação.

Portanto, sobre as realizações da ação humana e seus efeitos sobre as formações sociais. Nessa concepção, o mundo social sempre é expressão de vontades e realizações humanas.
Weber define quatro formas básicas de ação social. Na ação racional referente a fins, o agente envolve no curso de sua conduta o uso do cálculo para determinar os meios mais eficientes para atingir propósitos, trata-se fundamentalmente, da racionalidade formal . As características dessa forma de ação social a tornam explicável e as consequências decorrentes são essencialmente previsíveis. A ação racional referente a valores é determinada em pela crença consciente do agente em ideais e visões de mundo. Independente das consequências, o agente orienta sua conduta com base em ideias dominantes de dever, honra e dedicação a uma causa. Trata-se fundamentalmente de uma racionalidade substantiva ou da ética religiosa ou profissional. Por suas características, essa forma de ação social só pode ser compreendida. A ação social objetiva é determinada em seu curso por estados emocionais, crenças, fé, fundamentalmente refletindo irracionalidades. Nessa forma de conduta o significado da ação não se situa na instrumentalidade dos meios para se alcançar determinados fins. A ação social tradicional é determinada pelos costumes, pela força do hábito, fundamentalmente trata-se de rotinas, quando o agente não controla nem fins nem consequência



Paula Eduarda Martins Coutinho 1º SS/N
O individualismo metodológico de Max Weber - a ciência focada no individuo

A ciência de Max Weber é a primeira na qual além de analisar a sociedade, ele parte primeiro do juízo de valores (opiniões), mas ele foca na ação social do indivíduo. 
Foge do tipo ideal estabelecido por uma sociedade ou grupo, ou seja, foge do normal. Analisando qual o papel do individuo na sociedade, sua ação perante aos outros. E afirmando que as leis são meios e não os fins de uma sociologia, que é um conhecimento geral.
É a primeira ciência que analisa criticamente a posição do individuo buscando compreender  suas particularidades e distinções, fazendo uma análise mais profunda do que só na sociedade. Esse método é conhecido como individualismo.
Desse modo essa ciência(sociologia) consiste mais em compreender do que transformar, apenas a política pode transformar. O que na pratica seria necessário uma análise bem profunda, e assim em outro momento poderia haver uma ação de intervenção. Sendo preciso que esse tempo entre ciência e política sejam separados.
Sendo assim, a análise mais profunda de uma pessoa corresponde a melhores compreensões e projetos acerca desta. Onde será levado em conta todos os seus aspectos, tanto pessoais quanto do meio em que este pertence. 

Larissa Gonçalves Ferreira, 1° SS Diurno 
 

  Weber

  Para Weber, a função de um cientista social não era a de influenciar o indivíduo estudado, mas apenas buscar entender a ação social do indivíduo e não da sociedade. Por isso a crítica ao materialismo de Marx, por exemplo, em que a influência de valores e opiniões é marcante, o que não significa que Weber fosse contra os ideais marxistas, pelo contrário. Essa diferenciação em focar no individuo como sujeito de emoções, laços e constante influência da família, religião, cultura, classe, gênero, orientação sexual e cor da pele, ao invés de analisar apenas a forma como a sociedade oprime de acordo com os ciclos do sistema, vai contra o que foi apresentado por Comte e Durkheim, que assim como o materialismo, tinha a ação social voltada para a sociedade como única fonte de interferências. 
  Compreender a realidade social após estuda-la empiricamente, por indagações aos sujeitos, é a definição para o termo Sociologia Compreensiva que muitos se enganam ao interpretá-la como uma sociologia conformista, ao invés de perceber que se trata da compreensão, em entender como a sociedade funciona sem juízo de valores. 
  Um bom exemplo citado em aula de como, na prática, essa análise do individuo é feita, é pelo governo Dilma. Se colocado de forma generalizada, apenas corrupção é aponta, se isolar apenas um político corrupto, também é apontado apenas corrupção, sendo que muitos que fazem parte do governo nem cruzaram com o tal corrupto alguma vez, por isso é necessária a análise sobre indivíduos, sem generalizar ou isolá-lo. O que é chamado de Individualismo Metodológico.
  Na realidade da profissão de assistente social, a teoria pode ser aplicada na prática durante o processo de pesquisa em relação ao indivíduo como dependente de políticas sociais. Deixando de lado o que seria algo raso e superficial, que agrupasse somente uma causa, por exemplo o fato do homem precisar do benefício por ser pobre. É preciso entender se a opressão aparece somente pela classe social ou se o fato de ser negro e morar na favela onde teve que escolher entre cuidar dos filhos ou terminar os estudos. influencia também. Aos olhos de Weber, o papel do cientista social era apenas o de compreender, deixando a criticidade para os políticos que verdadeiramente levariam a alguma mudança social, algo que dificilmente um outro alguém conseguiria. 

Vitor Veiga Corne, 1ºSS/D

MAX WEBER - A OBJETIVIDADE DO CONHECIMENTO NA CIÊNCIA SOCIAL E NA CIÊNCIA POLÍTICA / CONCEITOS SOCIOLÓGICOS FUNDAMENTAIS

Método weberiano

Distintamente dos filósofos e sociólogos apresentados até aqui, Weber estuda por meio do individualismo metodológico, que privilegia a ação social do indivíduo, não sendo uma forma de egoísmo, analisando a sociedade por meio dele. Não acredita que a sociedade constrói o indivíduo, apenas dá as cartas; mas é o indivíduo que se faz.
Essa ação social pode ser dividida em quatro:
1.      Ação social com relação a um objeto: toma-se um fim e este é então buscado. Racionalmente buscado. São sempre escolhidos os melhores meios para a busca deste fim.
2.      Ação racional com relação a um valor: o que se diferencia do primeiro, o fim buscado tem um valor, seja este ético, religioso ou político, e é este que se dá a orientação para a busca.
3.      Ação efetiva ou emocional: conduta movida por sentimentos.
4.      Ação social tradicional: estimulada por hábitos, costumes, crenças.
Acredita que a neutralidade valorativa é impossível, pois só pelo fato de optar por um objeto de estudo ao invés de outro já indica um tipo de escolha.
Faz ideia do tipo ideal, que é uma condição de utopia a ser desfragmentada; observação que não indica uma generalização, mas algo que se sobressai.
É a pesquisa que desvenda e mostra a realidade social, não a resposta final. Ao se pesquisar, não se pode deixar com que seus próprios valores contaminem os dos outros.


(Letícia Braga Carrijo – 1° ano SS – Noturno)
Max Weber 

Com o indivíduo no foco dos estudos, Weber analisa suas ações perante a sociedade, não somente com base no meio em que esse indivíduo vive, mais procurando estudar todo o contexto para entender como e partindo de onde esse mesmo indivíduo chegou a determinada ação, Weber o centraliza, até porque cada ser possui em sua bagagem histórica: culturas, vive de uma determinada maneira, possui costumes possui conceitos.
Weber faz a seguinte pergunta: será que toda ação social está mesmo ligada ao capitalismo? 
E respondendo a pergunta: não. Não, porque estamos sim inseridos em um modelo de sistema capitalista, porém somos seres para além disso, para além da questão econômica, agimos também com a emoção, agimos com base em questões pessoais.
Max Weber usa também como base de seus estudos o que chamamos de "tipo ideal", uma linhagem que estuda com base na própria sociedade o que seria o tipo ideal de determinado fator, e depois de encontrado o "tipo ideal" vem o estudo da sociedade em si, a realidade concreta, o que vemos ao sair pelas ruas, no ônibus, no ambiente de trabalho, enfim a realidade como dizemos "nua e crua". Assim fica bem mais claro e fácil desmistificarmos o real e o "não real/não existênte".
Podemos dizer que com base em seus estudos, e a forma que Weber centraliza o indivíduo e estuda suas ações, o que podemos dizer é que ele considera os valores humanos, e quebra um pouco dessa falsa sensação que temos de que tudo sempre ter haver com a economia, com o capital.

(Aline Neiland - SS- noturno)

Apenas Eu

O que eu penso?
Qual a minha realidade?
Alguém já parou para perguntar?
E que tal trocarmos de lugar?
Apenas peço que me deixe agir.

Mesmo com todas as limitações 
e as suas condições,
ainda posso me opor
e escolher o meu caminho.

Aproxima-se de mim!
Veja você mesmo como é estar aqui,
sou individual e carrego uma essência.
E isso sim, vai interferir nas suas considerações finais.

Deixe agora a sua economia de lado,
permita-se abrir as outras infinidades.
Há sim princípios...
E diferentes dos seus!

Cuidado ao analisar,
pois aqui existe razão,
existe valores,
sentimentos
e porque não tradições?

Ao final sera tudo em vão.
Suas reflexões?
Já estão todas contaminadas,
por sua própria visão de mundo.


Gabriela Vasconcelos 1º ano SS (noturno)

A compreensão sociológica de Karl Emil Maximilian Weber .

Na Alemanha em um contexto onde começara a nascer várias correntes e pensamentos sociológicos, Max inicia uma sociologia com um caráter diferente das outras na medida em que ele procura explicar o sentido da ação das pessoas que ele vai denominar como ação social. A ação social não é qualquer ato praticado pelos indivíduos mas sim as ações do sujeito quando ele está visando o sentido de outro sujeito, ou seja, ele faz algo que não é somente para si mesmo, um exemplo de ação social é aquela que é reconhecida por outras pessoas com sentido subjetivamente visado. Diferente de Durkheim, Weber propõe uma alternativa viável em termos de ciência, basicamente ele propõe que através dos estudos e das pesquisas pode-se analisar a situação e considerar as atitudes dos indivíduos, análise esta sociologicamente não objetiva mas sim empírica. Essas ações sociais podem ser compreendidas através de hipóteses explicativas sendo impossível a compreensão em sua totalidade sempre procurando compreender a ação dos sujeitos, através disso ele fragmenta os acontecimentos da sociedade em partes racionais que através da razão compreende os fenômenos que poderá prestar como procedimentos metodológicos de avaliação e verificabilidade de acontecimentos e partes irracionais que é a aceitação dos sentimentos das pessoas. Dentro disso Weber classifica as ações sociais sendo elas as ações afetivas que são aquelas praticadas por afeto, ações tradicionais que cujo os sentidos são guiados por tradições, por leis não escritas, por costumes e cultura, e a ação social racional que é aquela que o sujeito executa suas ações com reflexão e planejamento. Ana Caroline Vilioni - Noturno

 Weber e  a análise de contexto



Para Weber, o Estado, a nação, as ações feitas pelo poder militar ou familiar são apenas reflexo da ação social de cada indivíduo e de como esses indivíduos são orientados. Quando Weber cita que a sociologia deve ser compreensiva, ele supõe que esta deve abranger todos os sentidos e aspectos do indivíduo na sociedade. Pois o indivíduo tem a possibilidade de escolher os valores que pretende adotar, porém essa escolha deriva do meio em que ele vive. Weber considera o contexto em que o indivíduo cresce como isso o influencia até mesmo quando ele migra deste para outro mais confortável e seguro, por exemplo, o jovem que cresce na favela, se empenha nos estudos e consegue ingressar no meio acadêmico. Este conseguiu uma elevação de status intelectual nesse ponto de sua vida, quando ele se insere no mercado de trabalho após a sua formação, esse trabalho será mais bem remunerado do que o de outras pessoas que não tiveram o mesmo êxito que ele. Neste momento o jovem também alcança o status social superior ao que tinha antes, mas ainda assim ele continua com memórias e atitudes derivadas da vivência na favela, logo o seu contexto passado deve ser considerado assim como o presente. Ou seja, para analisar a sociedade é necessário um olhar astuto para considerar todos os fatores que estão envolvidos, não é suficiente nem viável focar em receitas prontas, pois o indivíduo e a sociedade em si têm necessidades peculiares que se intersectam, mas são distintas, há muitas possibilidades tanto de evolução, quanto de retrocesso. Por isso é preciso separar os fatos reais dos fatos ideais, pois o real não pode ser descartado, trata-se do que está acontecendo e de como isso é um reflexo do passado e como pode refletir futuramente, por outro lado, o ideal é de certa forma possível, embora seja utópico o ideal faz parte do cotidiano, pois atua de forma motivacional. Portanto há a necessidade de uma investigação (pesquisa aprofundada) para determinar o que é realidade e o que permanecerá apenas no imaginário.

Graziela Donizetti dos Reis 1º SS Diurno

SONETO: SOCIOLOGIA DA COMPREENSÃO

E pela primeira vez o foco é individual,
Possui como objetivo o estudo da ação social.
O individualismo metodológico, weber ativa,
Privilegiando a sociologia compreensiva.

Ações coletivas têm origem em ações individuais,
Não se deixe enganar! Não diga ao outro quais atitudes deve tomar como fundamentais.
Indague o indivíduo, os condicionantes de valores,
Tarefa difícil compreender valores distantes dos nossos, mas é preciso investigar tais fatores.

Como ferramenta metodológica para analisar,
É proposto o Tipo Ideal, algo que se constrói na mente, uma “realidade racional.”
Apesar de não existir, é um ponto de partida para que a pesquisa, aproximação ou distanciamento, mostrar.

A verdade cientifica atribui esta missão:
Comparar o fato real com o tipo ideal,
Podemos ter respostas positivas ou grande decepção.


Utilizando, em parte, a perspectiva de Weber, podemos discorrer sobre o sistema público de ensino, apesar de inúmeras reformas curriculares e legislativas, ajustes de salários e políticas sociais, não foi possível atingir as raízes dos problemas que engendram lacunas na educação.  Ressaltamos um dos problemas que envolvem a educação brasileira, as generalizações de atitudes atribuídas a inúmeras escolas. O que justamente falta, é um pouco da perspectiva da sociologia compreensiva, ou seja, para compreender o papel de uma escola em uma comunidade, é necessário indagar o individuo que a faz funcionar (alunos, professores, diretores) para que outro campo, política, trabalhe com objetividade. E que deixe de fornecer soluções a problemas que não existem em determinadas escolas, enquanto outros setores ainda perecem, os problemas devem ser levantados de forma particular, pois as lacunas de uma escola não são as mesmas de outras, exigindo soluções diferentes.

Ivone Carolina Fernandes da Silva - 1º Ano Serviço Social Noturno
Tentar entender a sociedade nos faz mergulhar no desconhecido, em um esquema cheio de complexidades, quanto mais tentamos compreender, mais nos afundamos em um buraco sem fim, tentando encontrar soluções para os problemas sociais, mas como poderemos saber o que é melhor para sociedade? Buscar uma solução para as desigualdades sociais é uma luta que engajamos através de ideais de igualdade e justiça, mas ao depararmos com a realidade, nota-se o quão utópicos nos tornamos, idealizamos uma sociedade que acreditamos ser melhor para todos, que os problemas são decorrentes da sociedade como ela é, mas ao nos perguntarmos, o que é a sociedade, defrontamos com a questão do indivíduo, a sociedade é formada pelo indivíduo, que é formado pela sociedade. Antes de interferir na sociedade temos que fazer uma análise do sujeito, cada um carrega em sim valores individuais, crenças e costumes, fazer uma análise focada somente no todo, faz com que esqueçamos que cada ser é uno, e sua ação individual também interfere na sociedade e isso reflete nas questões sociais. Quando ocorre um crime, devemos analisar o que levou o sujeito a pratica-lo, ao nos depararmos com um assassinato, devemos analisar os reais motivos, o Homem age pelo emocional, racional ou pelo costumes, e isso reflete no meio social em que vive, ele pode estar sendo movido pelo seu próprios valores e morais, a partir da análise do sujeito partimos então pela sociedade como um todo, mas devemos nos atentar que muitas ações veem também do reflexo da sociedade, para defrontarmos a questão social devemos ter compreensão que cada um vive de maneira diferente, não existe a sociedade correta a se viver, devemos respeitar o outro, caminhando desta maneira talvez a humanidade encontre a paz entre as nações. Entramos então na mais complexa questão, entender o Homem e a sociedade. ARMAS QUÍMICAS E POEMAS Eu me lembro muito bem Como se fosse amanhã O sol nascendo sem saber O que iria iluminar Eu abri meu coração Como se fosse um motor E na hora de voltar Sobravam peças pelo chão Mesmo assim eu fui à luta Eu quis pagar pra ver Aonde leva essa loucura? Qual é a lógica do sistema? Onde estavam as armas químicas? O que diziam os poemas? Afinal de contas O que nos trouxe até aqui? Medo ou coragem? Talvez nenhum dos dois! Sopra vento um carro passa pela praça E já foi...já foi! Por acaso eu fui à luta Eu quis pagar pra ver! Aonde leva essa loucura? Qual é a lógica do sistema? Onde estavam as armas químicas? O que diziam os poemas? O tempo nos faz esquecer o que nos trouxe até aqui mas eu lembro muito bem como se fosse amanhã Quem prometeu um descanso em paz Pra depois dos comerciais Quem ficou pedindo mais Link: http://www.vagalume.com.br/engenheiros-do-hawaii/armas-quimicas-e-poemas.html#ixzz3HwZfMiqL Lilian Greice 1° Ano SS/Noturno

Decisão para ação

Weber se diferencia de outros pensadores por muitas características, mas principalmente pelo fato de que sua teoria estuda a ação social do individuo e não sociedade em que ele esta inserido. Para ele, o individuo sofre sim influência da sociedade, mas na hora de agir, é a sua decisão pessoal que importa. Não existe uma única dialética que defina a sociedade. Podemos então fazer uma analogia com um caleidoscópio e dizer que o indivíduo é um caleidoscópio de valores e que o papel da sociologia seria compreender cada um desses valores por meio de indagações.

Assim, Weber lança a sociologia compreensiva que apoia que a ação do indivíduo esta em foco, mesmo quando se esta analisando o coletivo. E também o Individualismo metodológico, que defende que é impossível analisar um indivíduo pela sua generalização. Um objeto de estudo só será completamente compreendido se começar a ser analisado pelo geral e passar cada vez mais a ser analisado e indagar o individual.

O sujeito sempre tem que tomar uma decisão para a ação, que consiste em uma escolha de valores, onde ele pondera e escolhe os valores que estão de acordo com sua consciência e sua visão de mundo pessoal.Essas ações sociais podem ser racionais com relação a um objetivo, racional com relação a um valor, emocional ou tradicional.
É interessante analisar que as ideias de Weber caminham em contramão com a ideia do funcionalismo defendida por Durkheim, já que a primeira consiste em analisar as ações individuais e a segunda tende a crer que as ações individuais são pré-determinadas por uma influencia coletiva. É importante na profissão de Assistente Social saber combinar as duas teorias e usa-las na hora de executar uma assistência, levando em consideração a ação individual mas também a influencia do coletivo.

Julia de Souza Corne 1º ano SS (diurno)

Relação weberiana com o Serviço Social


Weber denomina de ação social tudo aquilo que envolve a sociedade humana, individualismo metodológico, valido somente quando o indivíduo se comunica, interage com outras pessoas. Faz o uso de uma sociologia compreensiva, sendo o primeiro filósofo a compreender a ação do indivíduo e não a sociedade.
O caso Eloá, que marcou o Brasil em 2008 é um exemplo de uma das quatro ações fundamentais descritas por Weber, ação efetiva ou emocional, onde o namorado não aceita o fim do término do relacionamento e mantém a ex-namorada em cárcere privado até a morte, por não aceitar determinada situação. Max analisaria o individual de cada um, o que levou o sujeito a praticar tal ação passional.
O serviço social tem tamanha relação com o pensamento weberiano,pois cabe a nós em tal situação indagar o indivíduo, saber o porquê agiu de tal forma tão irracional, questionar sobre os seus valores,  nos desprender dos pré-julgamentos, de nossas crenças e dogmas, analisar cada detalhe do ser e enfim, entender e compreender qual o sentido da ação social no indivíduo.

"Fácil é julgar as pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. Difícil é encontrar e refletir sobre seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado"
Carlos Drummon de Andrade
Giovana Bandim, 1º ano SS noturno

A interpretação da ação social em Max Weber para o Serviço Social.

Para Max Weber, a ciência social pode e deve ter uma objetividade, uma ciência que tenha mais interesse em compreender, do que transformar, não omitindo opiniões.
Todos nós estamos inseridos em um leque de valores. Por exemplo: cor, raça, religião, orientação sexual entre outros, e devido a esses valores, não existe uma única dialética para interpretar a sociedade, pois a sociedade não pode ser definida apenas por uma classe.
As ações sociais são cotidianas.
Para Weber, todas as ações são mediadas por valores que são múltiplos e não somente valores de classe, como ressaltavam Marx e Engels.
O papel da sociologia para Weber é compreender o sentido das ações sociais e entender o que está na mente de cada indivíduo para determinada ação e é de acordo com essa perspectiva que o Assistente Social deve trabalhar no seu dia a dia, compreendo o usuário, não omitindo suas opiniões e não transmitindo seus valores, devemos compreender o sentido a ação social e não dar um sentido à ela. O juízo de valor do sujeito é o ponto de partida para a ação e não podemos fazer um juízo de valor de outras culturas e um tipo ideal não corresponde a algo que deve ser, mas o que seria possível.
A verdade científica para Weber advém da comparação entre os fatos e o tipo ideal e é essa a metodologia que o Assistente Social deve seguir no seu dia a dia da profissão.

 Amanda Gomes Caldas. 1º ano-SS/Diurno.

Weber, classifica a ação social, com base na sua causa, ou seja, oque a gerou. São quatro as denominações:
Ação tradicional - se dá através de uma tradição, um costume.
Ação emocional - como o próprio nome já diz, a ação é movida pelo sentimento do autor para com o receptor, envolvidos na ação.
Ação racional com relação a valores - é movida pelos dogmas do autor da ação.
Ação racional com relação a fins - é realizada com um objetivo a ser conquistado ao final da ação.





Analisando este caso na perspectiva de Weber, pelas informações que temos, a ação usada é a racional com relação a fins, já que o autor dessa ação a realizou com o intuito já planejado, como mostra o bilhete "vamos acabar com essa praga", a ação foi friamente calculada e como podemos ver, fica claro que tem o objetivo de exterminar os homossexuais. Entra aqui, o individualismo metodológico, que vai tratar de analisar de uma forma imparcial o que levou esta ação. Neste caso, pode-se aplicar vários motivos como religião, costumes familiares, dogmas, entre outros... Weber procura entender para explicar o motivo e depois compara-o ao "tipo ideal" para ter um resultado mais apurado.
Analisar a mente, o espaço, a história e os ideais do individuo, para assim compreende-lo

"Olhos que enxergam além, do universo em que você está... Dogmas que espalham medo entre os inocentes. A gente aprende desde cedo, a temer a liberdade..." (Samba Triste - Charlie Brown Jr.)

Júlia Carvalho Rodrigues  1 SS - Noturno 

Sociologia Weberiana

Vamos lembrar-nos de um caso que aconteceu em São João da Boa Vista, interior de São Paulo;
 “Pai e filho são agredidos, confundidos como um casal  de gays, em feira de São João da Boa Vista. Segundo vítima, agressores pensaram que ele e o filho fossem casal. O homem de 42 anos teve metade da orelha decepada após ser agredido por um grupo de jovens na madrugada de sexta-feira (15), em um centro de exposições de São João da Boa Vista, no interior de São Paulo. Segundo a vítima, os agressores pensaram que ele e o filho fossem um casal gay, pois os dois estavam abraçados.” (blog GGN)
Como Weber analisaria esse fato tão horrível aos olhos da sociedade, que em pleno o século dos direitos humanos?!

Os agressores verdadeiros homo fóbicos que não aceitou aquele fato de ver dois homens abraçados. Se em pleno o século XXI, onde nós temos direitos de ir e vir e de livre expressão, não á cabimento para rapazes agredir o pai e o filho que até então para eles era um casal gay.

Weber criticado por dar a impressão de que “aceita” tudo o que acontece. E não é nada disso, o sociólogo vem implantar um novo modo de entender os fatos sociais que as pessoas mesmas que a fazem.

Para entender o que acontece Weber analisa parte por parte dos indivíduos, não somente seu meio social, mas também outras partes como seus princípios, sua religião, sua cultura. 
Os rapazes para serem contra a um tipo de escolha alheia, seja ela qual for, existe princípios atrás disso. Não é não aceitar e só isso tem um motivo, uma explicação. Onde o individuo se socializa, tem uma religião fixa? Os pais, o que pensam a respeito? Educaram em uma cultura de aspecto rígido? O que levou a eles a terem raiva e agredir brutalmente o pai e o filho? Essas são perguntas que a sociologia Weberiana faria nesse caso.

Para Weber além dessa parte importante de conhecer as partes e as pequenas partes, ir a fundo, também, existe o tipo ideal que faz parte de TODOS os indivíduos. O homem com a capacidade de pensar acaba criando uma idealização tão utópica que chega a ser frustrante ao cair na realidade. Essa idealização é tão perfeita que não ria existir.


O tipo ideal interfere no homem e no seu comportamento, no caso acima, talvez para os agressores o tipo ideal é uma sociedade estruturada conforme a igreja prega, o homem e a mulher unidos em um só. E o fato de terem dois homens se abraçados quebraria esse “tipo ideal.”

(Ana Laura Silva 1ºano SS noturno)