segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Pensando o indivíduo - Natasha Naitzk 1 ano de Servico Social diurno

Postagem de Natasha Naitzk.

Pensando nos acontecimentos envolvendo eleitores petistas e eleitores do PSDB que vinham se digladiando nas redes sócias percebemos que os individuo, segundo Weber, são movidos por sentimentos múltiplos o que os torna seres complexos, desta forma não podemos compreendê-los por uma única vertente. Alguns destes eleitores foram movidos pela ação emotiva, choraram, juraram mudar de pais, foram as ruas e se deixaram levar pelos seus valores se apegando a valores tradicionais e a crendices populares que se perduram ate os dias atuais,então, segundo alguns eleitores os culpados pela reeleição da presidenta “comunista” foram os nordestinos, um povo “burro”, sem instrução e que vive das migalhas de um governo corrupto.  

Weber aceita e respeita as divergências anteriormente tratadas, já que defende que a sociologia tem o dever de conhecer e não o de modificar, e que não devemos interferir nas convicções individuais de cada ser, sendo necessário dividir a política da ciência, mesmo sabendo que essa neutralidade é praticamente impossível já que uma exerce sobre a outra determinados tipos de influencias.




Natasha Naitzk
1 ano de Servico Social diurno 

A valorização do indivíduo

Weber se diferencia dos outros autores e principalmente de Marx, do ponto de vista que ele considera o indivíduo como o foco na analise a ser feita, dizendo que não existe uma dialética capaz de explicar a sociedade.
É preciso compreender primeiramente o individuo, suas particularides, para só assim entender a complexidade geral. Weber critica o materialismo dialético dizendo que ele tras consigo a influencia do juizo de valor e de uma ideologia, ou seja, das opiniões de quem analisa. O metodo weberiano procura ir além do que a sociedade mostra, ele penetra na ação social, individual, considera as razões, a forma de pensar do individuo e sua cultura, para só assim entender o geral, não se contenta com formulações genéricas, com pré conceitos.

Max Weber

Max weber produziu uma sociologia compreensiva onde ele se mostra preocupado com a compreensão das atitudes dos indivíduos na sociedade, e sua ação social. Onde ele também poderia explicar melhor a realidade do individuo, pois compreendendo-o e trazendo para o mais real a sua vida na sociedade, pois assim a partir de suas ações que ele constrói a sociedade. Dentro da perspectiva compreensiva,  ele também tem que ter uma postura de compreender as relações sociais sem interferir, pois o cientista tem que se manter neutro, analisar o fato sem se relacionar com ele. Pois o individuo não e apenas um individuo na sociedade, em sua perspectiva Weber estuda a ação social, minha ação tem uma reação, pois há uma conexão  entre elas, e é onde ele busca compreender as ações sociais dos indivíduos, para compreender a sociedade, um grupo social. Weber também criou uma expressão chamada tipo ideal, onde ela atua como forma de organizar o caos e a complexidade do real, pois na maneira que o vemos, pois leis são meios e não são fins.
Andréia Aparecida da Silva 1º Ano S.S. Noturno


Weber por Aldovano

Weber (Aldovano aluno SS Diurno)
            Tentativa de explicação da ação das pessoas (racionalização), assim é a realidade social que da respostas e não o materialismo hstórico. Ação Social, conceito central para Weber, é ação do sujeito quando visa outro sujeito (subjetivamente visado), quando Weber utiliza o conceito “sentido” ele refere-se ao Wilthem Dilthey chamado de filósofo da hermenêutica. A intenção de Weber era fazer ciência empírica (exata), criticando por sua vez a sociologia “filosófica” (estética, do direito, etc).
            Para o autor a compreensão do fenômeno se da de forma racional e irracional, esta faz parte da aceitação do sujeito, já a parte racional presta a verificação científica, ou seja, o tipo ideal. O tipo ideal é uma forma de compreensão abstrata das Ações Sociais, que por sua vez são mistas. Tipos: Ação Afetiva (sentimento), Ação Tradicional (costume, leis não escritas), Ação Social Racional ligada a valores: ação que é planejada; Ação Social racional ligada a fins. A sociologia weberiana é racionalista vista como um método podemos afirmar o percurso: 1º Análise dos objetos, 2º Análise das combinações de fatores, 3º Conexões anteriores, 4º Constelações de possibilidades.
            O que é importante destacar em Weber é a questão da dominação, que não significa poder, para ele dominação é dar uma ordem e encontrar possibilidade de obediência, quando as pessoas que obedecem encaram a ordem como legitima. Dominação Tradicional, Carismática e a Racional, o exemplo mais típico de Dominação Racional é a burocracia (legitimada por razão). Dominação Tradicional, baseado na tradição geralmente religiosa ou real, pessoa ou grupo de pessoas (legitimada porque sempre foi assim), dominação não pela legitimação ou por força, porque sim. Carismática quando um sujeito pelo seu carisma mantém um grupo de dominados, muitas vezes os dominadores carismáticos estarão em confronto com os poderes estabelecidos. Weber se detém no tipo carismático, pois com a confrontação dos poderes o líder perde o poder de dominação, seja por morte ou não, assim o carisma do senhor deve passar para o grupo selecionado via “rotinização do carisma”, esta escolha se faz por escolha das pessoas que viviam com o senhor o outras que o grupo aceite como representante do mesmo carisma, a dominação carismática vira uma dominação tradicional. A Dominação Carismática ela é inevitavelmente mais curta que as demais, e com a rotinização ela cai na tradição ou racionalização.
            A burocracia dos estados modernos retira a vivacidade das pessoas, ou seja, racionalidade sistêmica da vida social.
            O que Weber está interessado em explicar com o termo compreensão, muito caro em sua obra é o desenvolvimento das relações entre indivíduos, ou seja, das relações sociais, sempre fazendo referência às intenções e motivações subjetivas desses indivíduos. Assim, a ação do indivíduo constitui o limite o único portador de um comportamento dotado de um sentido subjetivo. Compreensão passa por intermediações de conceitos e relações entre o que é verdadeiro e o que é provável. A distinção entre os valores distancia o homem de suas paixões e o aproxima da ciência objetiva.
            A escolha de um objeto é movido pela paixão, mas o cientista tem o dever de rejeitar seus próprios ideais em favor da verdade, esses valores são determinados pelas “relações sociais” estabelecidas em determinada época. Para Weber, os valores, por um lado devem ser incorporados conscientemente à pesquisa e controlados através de procedimentos rigorosos de análise. “É a paixão que o valor desperta no cientista que guiará seu interesse entre o infinito material empírico da realidade”. Por outro lado é necessário distanciar do próprio interesse para encontrar o universalmente valido (neutralidade). O principal meio metodológico encontrado por Weber para explicar os fenômenos da cultura é o “tipo ideal”: a racionalidade, a unilateralidade e o caráter utópico. Portanto o tipo ideal não é uma representação ou um reflexo da realidade, muito menos um modelo ideal, mas sim um instrumento para o cientista, assim o tipo ideal fica em grande parte submetidos aos motivos do cientista.        

            Podemos entender a proposta de Weber sobre razão e paixão ao analisarmos o conceito de “dominação”, o que leva a sociedade a uma racionalização da dominação, como vimos nos estados modernos melhor exemplo é a burocracia. Em Ética Protestante: “os últimos homens desse desenvolvimento cultural poderiam ser designados como especialistas sem espíritos, sensualistas sem coração, nulidades que imaginam ter atingido um nível de civilização nunca antes alcançado” (nulidade como abandono das paixões).

Sociologia Visão Weber

Sociologia Weber.


Para Weber ,diferente dos outros pensadores de sua época posteriores e antepassados era necessário que se fosse feito um estudo não mais da sociedade em si. Agora era preciso olhar para o individuo dessa sociedade, voltar olhar e atenção a eles em principal suas ações. Diferente de outros filósofos Weber não acreditava que era possível ser neutro em relação aos acontecimentos. Não se apoiava nas ciências sociais naturais a fim de construir seus métodos de analise e nem mesmo acreditava ser possível encontrar leis gerais que explicassem a totalidade do mundo social, preferia leis casuais pois estas são suscetíveis ao entendimento a partir da racionalidade cientifica. Segundo ele tudo que acontecia com o individuo tinha que ser levado em conta o próprio individuo e suas razoes para tal fato, em todo o conjunto social o que agora realmente importava para ele era apenas o individual.


Tahina Tatila 1º ano SS/Noturno 

Sociologia como Weber

Em 21 abril 1824, nasceu na cidade Erfut Alemanha, um dos principais pensadores da sociologia. Max Weber por ser um dos pensadores mais recentes entre Durkheim e Marx, tem o conhecimento das ideias de ambos, compreendendo que a sociedade não funciona de forma tão simples e harmoniosa com pensam Comte e Durkheim. Mas também não propõem nenhuma revolução como faz  Marx.
Para Weber o papel da sociologia é observar e estudar a sociedade, buscado extrair ensinamentos e sistematizar os fenômenos sociais. O tipo ideal é algo construído na própria mente do indivíduo, racionalmente objetiva, que para Weber não existe tal "tipo ideal".
Ações sociais imitativas não são ações sociais, as ações sociais consideradas por Weber são respectivamente: a racional com relação à fins, racional com relação a valores, a social afetiva com relação a sentimentos e por ultimo a ação social tradicional com relação a costumes.
Não se deve pensar sociologia em meios de leis e sim no que realmente é, tentar entender o porque de tal influência social, para Max Weber.
Na temática de Max Weber as chamadas ''leis gerais'' não são servem para explicar a totalidade da sociedade. O que deve ser analisado na verdade não é somente a Sociedade como um todo, mas sim o individuo com suas particularidades, prática essa chamada de individualismo metodológico (o que não quer dizer egoísmo), todo o contexto e as experiências que o individuo vive e tem são levadas em consideração para a analise.
Sua pesquisa metodológica visando o individual tem a intensão de chegar mais próximo da realidade, usando o método do 'tipo ideal', uma racionalidade objetiva, quase utópica.
A sociedade exerce sim função sobre o individuo, mas a sociedade depende do conjunto de indivíduos pra existir, um depende do outro para que a nossa realidade seja formada.
Pode-se ainda usar ou comparar essa visão de Weber no campo do Serviço Social, pois de certa forma, o assistente social tem a função de analisar o individuo levando em consideração todo o contexto no qual ele está inserido.

Fabricio Venerando - 1º ano SS - Noturno

Weber

Weber é o último passo na criação da sociologia como ciência. Ele propõe que a sociologia tenha o mesmo credito que a ciência e que a ciência social não se misture com a política. Ele se diferencia do materialismo dialético de Marx, pois alega que esse contamina a sociologia,pois era carregado de juízo de valores.
A sociologia se deve na compreensão do real, no sentido da ação social e não no modo subjetivo de valores.
Weber foca a análise na ação social do indivíduo e não na sociedade.
Sua análise sociológica foca no indivíduo que está imerso em uma sociedade que o engedra valores, para ele não existe uma única dialética,que explica a dinâmica da sociedade e sim várias dinâmicas.
Ele fala de uma sociologia compreensiva, no sentido de entender para compreender,em toda a sua complexidade.



Silmone de lima Albino 1ano ss manhã.
Weber ação social.

 Weber não acredita em “LEIS GERAIS” para explicar o mundo social em sua totalidade, pois cada indivíduo esta inserida em uma realidade com valores diferentes umas das outras não existindo assim uma única dialética.
Ele buscava LEIS CAUSAIS, pois para ele o era compreender de onde o problema surgiu, suas raízes por isso sua sociologia era tida como uma sociologia compreensiva.
Max weber elabora e acredita em quatro tipologias para ação social são elas:
1.       Ação social racional com relação aos fins- Onde pensando no fim, escolhe o melhor caminho para nele chegar.
2.       Ação social racional com relação a valores- valores impostos pela sociedade
3.       Ação social afetiva- valores irracionais impostos pelos sentimentos.
4.       Ação social tradicional- valores impostos pela tradição e cultura.

Através destas tipologias nós futuros assistentes sociais devemos agir se preocupando mais com a realidade de cada um e buscando realmente entender o que se passa com cada pessoa sem julgamentos e criticas e analisar profundamente cada caso especifico e através dessas analises buscar uma solução, propondo sempre sua respectiva opinião sem introduzir seus valores já impressos pela sociedade em nós mesmos.

Tatiane gomes Montes 1 Ano de ss- Diurno

Compreensão do real


Para Weber, vem a indagação do materialismo dialético, dizendo que a analise está mais para juízo de valor, ou seja, um juízo que fazemos das coisas a partir dos nossos valores, seria então uma resposta anterior a pesquisa e já para Weber a sociologia tem que se preocupar em compreender o real a partir de uma perspectiva especifica, o sentido da ação social e o valor dos indivíduos, não jogar os meus próprios valores na compreensão do individuo, afinal quando iniciamos uma pesquisa a ação do sujeito já foi realizada.

O seu foco é a analise na ação social do individuo, e não na sociedade, claro a sociedade exerce uma força sobre ele, mas a decisão final sobre quais valores ele mobiliza para a sua ação é dele, nas diferentes situações que esse individuo esta emerso ou enfrenta, não pelas suas convicções pessoais ou ideológicas mas porque ele está em um sociedade que insere nele esses valores, por exemplo esse individuo pertence a uma classe social, que possui determinados valores que se vinculam a esse pertencimento a essa classe, mas temos um leque te valores, não existe uma única dialética que explique a dinâmica da sociedade, são varias por que esse individuo não tem apenas valores de classes, ele tem valores múltiplos, na medida que ele enfrenta uma situação ele toma certas decisões a partir dos valore que ele tem sobre religião, cultura, do pertencimento a uma classe, se ele é homem ou mulher, e o importante é compreender que valores são esses que o individuo mobiliza na sua ação social, o papel da sociologia é compreender o sentido dessa ação social e não dizer antes o sentido que ela tem, e fazer isso a partir de indagações feita ao sujeito, quanto mais saber do individuo mais fácil de compreender e aproximar o geral no caso a sociedade como um todo.    
                                             Caroline Alves 1ºSS/Diurno